É possível manter a produtividade com horários flexíveis?

Por lei, trabalhadores contratados pela CLT devem cumprir jornadas de 8 horas diárias, ou 44 semanais. No entanto, não há regras que determinam quando esse período precisa começar e terminar, nem o local onde as atividades devem ser executadas. Isso abre espaço para funcionários e empregadores negociarem horários flexíveis.

Nesse sistema, os colaboradores têm liberdade para gerenciar suas horas de trabalho como preferirem, desde que entrem em acordo com a empresa. É possível, por exemplo, iniciar as atividades às 8h30, fazer apenas meia hora de almoço e sair um pouco mais cedo. Ou então começar a trabalhar à tarde e terminar à noite, fora do horário comercial. As possibilidades são muitas.

Com tanta liberdade, é comum que as pessoas se questionem: é possível manter a produtividade em horários flexíveis? Para responder essa e outras perguntas, preparamos este post com as principais vantagens e desvantagens do modelo. Confira a seguir!

Quais são as vantagens de adotar horários flexíveis?

Flexibilizar os horários de trabalho gera ótimos benefícios tanto para os funcionários quanto para a empresa. Essa prática normalmente vem acompanhada da possibilidade de home office, o que amplia ainda mais as vantagens. Veja abaixo alguma delas.

Equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Ao decidir os próprios horários, o funcionário pode incluir em sua rotina atividades que não seriam possíveis no modelo tradicional, como levar os filhos à escola, resolver pendências bancárias ou almoçar em casa. Com home office, a vantagem é ainda maior, já que o colaborador não perde tempo no trânsito ou transporte público.

Aumento da produtividade

Colaboradores disciplinados se dão muito bem com horários flexíveis. Quando podem organizar suas atividades e horários à sua maneira, esses profissionais costumam se sentir mais satisfeitos, o que aumenta a produtividade. A prática faz os funcionários assumirem mais responsabilidade pelos próprios resultados, além de fortalecer a confiança entre patrão e empregado.

Redução do número de faltas e atrasos

Nesse modelo, atrasos praticamente deixam de existir, já que os funcionários escolhem um horário em que se sentem mais confortáveis para iniciar suas atividades.

O número de faltas também diminui, já que, normalmente, elas são motivadas por idas ao médico ou pendências pessoais. Com horários flexíveis, as ausências não se justificam, já que o funcionário pode resolver esses assuntos sem deixar de cumprir suas obrigações.

E as desvantagens?

Apesar dos benefícios, há algumas desvantagens em implementar horários flexíveis na empresa. Confira as principais.

Dificuldade na gestão de pessoas

Com a equipe trabalhando em horários e locais diferentes, surgem alguns obstáculos na gestão de pessoas. A comunicação e integração entre os membros da equipe é um pouco mais difícil, já que, muitas vezes, eles não se encontram. Avaliar comportamentos e perfis profissionais também não é tão simples, pela falta de contato presencial.

Queda de desempenho de alguns funcionários

É perfeitamente possível ser produtivo trabalhando em horários flexíveis, mas algumas pessoas podem ter dificuldade em manter o foco. Isso porque nem todos os profissionais têm a disciplina e a capacidade de gerir o tempo, quesitos necessários para ter um bom desempenho nesse sistema.

Por isso, faça uma boa avaliação de perfil antes da contratação para saber se o candidato lida bem com autogestão. Para profissionais que já fazem parte da equipe, o ideal é acompanhar de perto suas dificuldades e fazer o possível para ajudá-los com orientações, cursos e treinamentos.

Não é para todos

Horários flexíveis são indicados para profissionais que têm como desempenhar suas tarefas em qualquer lugar ou momento. Apesar de essa possibilidade se ampliar cada vez mais, nem todas as áreas de atuação permitem isso.

Equipes que desempenham funções que exigem interação presencial, como a linha de produção de uma fábrica, não podem trabalhar nesse sistema. Em casos assim, o melhor a se fazer é manter o modelo tradicional, com horários convencionais.

Chegamos ao fim do nosso artigo sobre as vantagens e desvantagens dos horários flexíveis. Depois de aprender tudo sobre o assunto, o que você acha de testar o modelo na sua empresa? É uma ótima oportunidade de modernizar as práticas da organização e torná-la referência no mercado de trabalho!

Gostou do post? Deseja saber mais sobre gestão de pessoas? Então descubra agora mesmo qual o papel do líder na produtividade dos funcionários!

New Call-to-action

Inscreva-se na nossa Newsletter

HR4results: Participe do maior evento de inovação no RH
New call-to-action
Diagnóstico de recrutamento e seleção: Descubra e melhores a maturidade dos seus processos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Guilherme Dias | GUPY

Guilherme Dias | GUPY

Atua com Marketing e Growth sendo CMO & Co-founder na Gupy. Através de uma consultoria de business em que foi sócio, descobriu que adora otimizar processos, redesenhar soluções de gestão e trazer resultados mais agressivos para negócios. É curioso e apaixonado por Recursos Humanos, séries e gastronomia.