O que a diversidade, inteligência artificial e a Pixar podem ensinar ao RH?

Diversidade: Você lembra a primeira vez que ouviu falar sobre ela no seu ambiente de trabalho? 

Criar um ambiente propício às diferentes experiências e perspectivas no ambiente de trabalho para atrair e reter talentos e permanecer competitivo é um dos objetivos do profissional de Recursos Humanos.

Porém, isso ainda é um desafio nos dias de hoje. E, pensando sobre, quero esclarecer mais o tema para você e te trazer um mindset diferente .

No artigo de hoje, vou te explicar sobre:

  • Quais são as origens da diversidade;
  • Por que ela está tão em alta (e porque ainda ela é um desafio nas empresas);
  • O que a inteligência artificial tem a ver com ela- e como pode te ajudar a ter um ambiente mais diverso;
  • Bônus: O curta metragem que vem fazendo a gente repensar sobre o papel da diversidade no ambiente de trabalho.

Continue a leitura!

A origem e crescimento da diversidade...

A diversidade na empresa começou a ser reivindicada na década de 60 por movimentos sociais que pediam ações de inclusão. A pauta foi avançando e a mudança de cenário no Brasil começou a se popularizar nos anos 80.

Nos anos 90, a política de diversidade no país foi crescendo devido à globalização econômica, o que impactou diversos aspectos das organizações.

"No Brasil, as primeiras experiências foram encabeçadas por empresas norte-americanas, que, via de regra, replicavam aqui exatamente o que já era feito na matriz, sem considerar as peculiaridades da cultura local. (...)

A razão para isso tudo é simples: quem se sente respeitado, inclusive por aquilo que tem de mais singular, produz mais e tende a ficar na organização por um período maior."
Fonte: Aberje

já nos anos 2000, a pauta foi sendo cada vez mais discutida pelos mais diversos grupos de pessoas com deficiência, etnia e raça, gênero e LGBTQI+.

Em 2008, a McKinsey, uma das maiores empresas de consultoria do mundo, lançou um estudo chamado ‘Women Matter’ (ou Mulheres Importam) para descobrir sobre a diversidade de gênero nas corporações e em como aumentá-la, tornando as empresas mais inclusivas no futuro.

Em 2014, entendendo a necessidade de expandir o tema para além de questões de gênero, a mesma empresa lançou ‘Why diversity matters’ (porque a diversidade importa).

Com base em diversas pesquisas realizadas ao redor do mundo, o material mostrou não apenas a relevância de uma empresa ter grupos de trabalho diversos, mas também o retorno financeiro que pessoas de diferentes raças/etnias e gênero podem trazer.

"Empresas com diversidade racial e étnica são 35% mais propensas a ter retornos financeiros acima da média da indústria nacional. Já empresas com diversidade de gênero são 15% mais propensas a ter este retorno"
Fonte: Mckinsey

A importância é tamanha que o tema, nos últimos 5 anos, vem recorrentemente aparecendo em estudos e artigos sobre top tendências de RH.

Em seu estudo anual (de 2018), o LinkedIn mostrou a diversidade como de extrema importância para o modo como estamos moldando o futuro do recrutamento.

...E por que ela ainda é um desafio para as empresas.

Em paralelo, esta mesma pesquisa apresentou um percentil de apenas 53% de implementação nas empresas pesquisadas.

Isso porque o processo de recrutamento e seleção das corporações ainda não é inclusiva ou a corporação não tem uma cultura voltada ou preparada para a diversidade, seja pelo viés inconsciente, seja pelas barreiras a cada grupo e/ou falta de atenção ao tema.  

Sintonia ideal: diversidade, inclusão e pertencimento

Para ficarmos na mesma página, vamos apenas reforçar os conceitos de cada um dos termos:

Diversidade é a junção de fatores que apresentam múltiplos aspectos e que se diferenciam entre si - acima vimos vários exemplos práticos;

Inclusão é criar um ambiente no qual seus funcionários possam ser quem eles realmente são, com suas diferenças e particularidades;

Pertencimento é o sentimento que o membro de uma comunidade tem de que faz parte daquele grupo - e assim sente-se a vontade para expressar valores, medos e aspirações.

Sendo assim, organizações de sucesso são aquelas que não apenas entendem o que é diversidade, mas criam um ambiente de inclusão, fazendo com que seus funcionários, por mais plurais e diferentes que sejam, tenham o sentimento de pertencerem àquele ambiente.

Apesar de parecer simples, apenas 51% das empresas afirmam ter ações afirmativas do tema.

Como você já deve ter sentido na pele, para ser feliz no ambiente de trabalho o mínimo necessário é nos sentirmos bem no dia-a-dia, nas interações em grupo.

Nos últimos anos, vimos um movimento de empresas trabalhando para ser cool, com suas salas de jogos, comida liberada durante todo o dia, cerveja no happy hour.

Ou ainda, oferecerem pacote de benefícios surreais, como uma empresa americana que dá U$ 5,000 extras no período de férias para os funcionários com mais de um ano de casa.

Não estou dizendo que isso não é interessante, mas como mostra esse artigo da Harvard Business Review, o essencial é simples, mas é algo que estamos esquecendo. As melhorias no local de trabalho não podem ocorrer se você não entender as perspectivas e diferenças culturais de seus funcionários.

Exemplos de empresas que trabalham em prol da diversidade

Para aumentar ainda mais o senso de pertencimento, diversas empresas têm grupos específicos para promover o debate e ações afirmativas.

  • A Ambev, uma das maiores empresas nacionais, têm o LAGER (Lesbian And Gay and Everyone Respected) e o WEISS (Women Empowered Interested in Successful Sinergies);
  • Desde 2015, o Google já teve mais de 220 projetos de promoção do tema - o Gaygler foi um grupo pioneiro, que inspirou inúmeras empresas;
  • Até mesmo companhias mais tradicionais, como a Eaton (gigante multinacional do ramo de energia, que tem uma Vice Presidente de Diversidade), trabalham com equipes e ações para estimular discussões sobre o assunto.

Inteligência artificial & diversidade

A Inteligência Artificial, apesar de ser uma tecnologia recente, já mostrou seu valor no ramo da saúde, educação, mobilidade urbana, entre outros.

No mundo de RH, vem ganhando destaque com startups e empresas avançando na área, permitindo que essa complexidade seja diminuída e contribuindo para que pessoas sem um alto conhecimento do tema possa beneficiar-se de um dia a dia mais ágil e com menos burocracia.

E como isso se relaciona a diversidade? O ser humano, por natureza, possui diversos vieses inconscientes, como esse guia da PwC em parceria com a Onu Mulheres nos mostra(quer descobrir quais são os seus? Esse teste, realizado pela Universidade de Harvard, pode ajudá-lo(a)).

O trabalho da Inteligência Artificial é utilizar tecnologia para excluir esse vieses, pois torna o processo democratizado ao se basear em dados, habilidades e competências do candidato, não só em características pessoais.

Esse vídeo rápido da IBM mostra como o Watson têm ajudado RHs no tema. 

Conheça tudo sobre a inteligência artificial da Gupy e como ela pode tornar seu recrutamento e seleção mais fácil, ágil e menos enviesado! Assista ao talk:

New call-to-action

Pixar e Purl: um exemplo de diversidade

Lançado apenas online, Purl é um curta-metragem de oito minutos da Pixar, empresa de animação responsável pelos sucessos de Toy Story, Monstros S.A e outros. Seu objetivo? Mostrar a importância de uma equipe diversa no local de trabalho.

O desenho animado conta a história de um novelo feminino (sim, novelo) chamado Purl. Ela começa em um novo emprego e é deixada intencionalmente fora das atividades do grupo por suas diferenças.

A discussão que o Curta Purl nos traz é justamente os impactos positivos e negativos de ajuste à cultura organizacional e como é possível conviver com a inclusão e diversificação de diferentes perfis dentro da organização.

Afinal, quais são as boas práticas de mercado?

  • Tratamento justo;
  • Acesso igualitário a oportunidades;
  • Trabalho em equipe e colaboração;
  • Flexibilidade organizacional e agilidade;
  • processos de resolução de conflitos colaborativos;
  • Representação da diversidade em todos os níveis da organização;
  • Representação da diversidade entre as partes interessadas, tanto internas quanto externas.

No próximo artigo sobre o tema, traremos três grandes organizações que, às suas maneiras, trabalham a diversidade dentro dos seus respectivos ambientes de trabalho e assim, conseguem promover a real inclusão de seus colaboradores.

E você? Como é a diversidade no seu ambiente de trabalho? Deixe seu comentário e conte mais para nós :)

Gostou do artigo? Que tal conhecer mais sobre como o Machine Learning pode diminuir os vieses na sua empresa e promover a diversidade? Acesse nosso super artigo sobre Inteligência Artificial e fique por dentro!

Imagem que mostra o robô da Gupy trazendo uma rede cheia de bloquinhos para uma pessoa que está pescando um bloquinho. Possui o texto: 'Software de Recrutamento e Seleção: Gere mais candidatos nas suas vagas abertas' com botão de 'Saiba mais'

Inscreva-se na nossa Newsletter

HR4results: Participe do maior evento de inovação no RH
New call-to-action
Diagnóstico de recrutamento e seleção: Descubra e melhores a maturidade dos seus processos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Dedila Costa | GUPY

Dedila Costa | GUPY

Depois de trabalhar na gestão pública, atuou em grandes projeto de expansão de marca empregadora de empresas brasileiras e multinacionais entre jovens como consultora especialista em Employer Branding. Atualmente é Coordenadora de Customer Success para clientes Enterprise. É apaixonada por gastronomia, meditação e conhecer novas culturas ao redor do mundo.