Aprenda quais cuidados tomar com o exame admissional

O exame admissional faz parte do processo de contratação do novo colaborador. Porém, é preciso que você tenha alguns cuidados para que esse processo seja efetivo e sem erros! Você sabe quais são eles?

Confira no artigo a seguir!

A importância do exame admissional

Prevista por lei (artigo 168 da Consolidação das Leis Trabalhistas ou CLT), esta etapa faz parte dos chamados exames ocupacionais e deve vir antes da empresa firmar a contratação do funcionário e este assumir suas funções.

O exame verifica:

  • o histórico de saúde do colaborador em termos familiares (também conhecida como anamnese médica);
  • doenças ocupacionais, condições e riscos onde ele foi exposto em trabalhos anteriores;
  • medição tanto física (com medição da frequência cardíaca e pressão arterial, por exemplo) quanto mental;
  • outros exames que podem variar com o tipo de atividade que será exercida ( condicionamento físico, visão, etc...)

Após sua realização, o médico responsável realiza a emissão do atestado de capacidade funcional ou Atestado de Saúde Ocupacional (também conhecido como ASO), que deve conter informações como o nome completo do colaborador, o histórico de saúde, o nº de registro de identidade, os possíveis riscos ocupacionais na atividade em que ele atua, entre outros. 

Todos esse procedimentos são realizados para comprovar sua aptidão física e psicológica para a atividade determinada. 

O exame admissional também é importante na orientação da empresa frente a colaboradores com necessidades especiais. Também ajuda a organização a ter respaldo jurídico e diminuir possíveis acidentes de trabalho, garantindo o cumprimento de normas.  


Leia também:

Imagem da mascote gaia, sobre processos de admissão


PPRA e PSCMO: componentes indispensáveis no processo de admissão

Como já falamos, o exame admissional é peça importante na contratação de funcionários. Porém, o processo também deve envolver estas duas siglas. 

o PPRA, ou Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, foi criado pelo Ministério do Trabalho e Emprego e é uma série de providências que a empresa deve adotar para preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, como por exemplo riscos de agentes químicos e físicos, capazes de colocar a vida do colaborador em perigo. 

Já o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, ou PSCMO, é um conjunto de ações para preservar e promover a saúde dos trabalhadores via análises clínicas e subclínicas dos mesmos. 

A diferença entre os dois? O PCMSO é mais preventivo em relação à condição de saúde do funcionário. Já o PPRA foca nos problemas dentro do ambiente de trabalho, por meio da análise precoce de riscos ambientais.

Ambos os programas são obrigatórios para todo e qualquer tipo de empregador que realiza a contratação e têm como objetivo a prevenção e controle de danos à saúde, como doenças e acidentes de trabalho.

São eles que abrangem e devem estar ligados ao ASO do exame de admissão. Outros exames ASO são: troca de função, periódicos, demissionais e de retorno ao trabalho.

Imagens de tipos de exames ASO, ligados ao exame admissional

Agora que você sabe todos os detalhes do exame admissional, entenda também alguns pontos de atenção para evitar falhas!

Cuidados que você deve ter com o processo

  • Não são permitidos exames de: cunho toxicológico, gravidez, esterilidade ou HIV, por exemplo, pois são considerados testes discriminatórios. Portanto, não são práticas de admissão (ou até mesmo de demissão) de profissionais.
  • É preciso contar com uma boa clínica admissional e fazer uma escolha segura (veja como em nosso artigo Clínica de exame admissional: cuidados ao escolher uma)
  • Os custos com o exame devem ser arcados pela empresa e não é possível pedir exames do próprio funcionário - é necessário seguir a conformidade ou caso contrário, haverão multas legais.
  • Fique atento também com os chamados "exames avulsos" ou ASO avulso, sem ligação ao PCMSO. Além de ilegais, existe possibilidade de levar a possíveis litígios trabalhistas no futuro.  
  • Exame admissional e ASO não são a mesma coisa. O primeiro é a análise clínica feita pelo responsável médico. Já o 2º é a emissão realizada por um Médico do Trabalho após a realização de todos os exames inerentes a cada função.

O exame admissional não é um bicho de 7 cabeças! Basta ter bons parceiros e sempre consultar a lei trabalhista para não ter problemas :)

Gostou do artigo e quer estar por dentro de todos os processos de gente e gestão? Então por que não começar com o recrutamento e seleção? Realize nosso curso e boa sorte!

Banner do KIT gratuito "Curso intensivo de recrutamento e seleção para alta performance", com um botão escrito "baixe agora"

Inscreva-se na nossa Newsletter

Banner do ebook "Manual de criação do 'trabalhe conosco': a receita para a página de carreiras épica", com um botão escrito "baixe nosso e-book"
Banner do ebook "Curso intensivo de recrutamento e seleção para alta performance 2.0 | Agora com certificado", com um botão escrito "inscreva-se"
Banner do ebook "Diagnóstico de recrutamento e seleção: descubra e melhore a maturidade dos seus processos", com um botão escrito "conferir agora"
Bruna Guimarães | GUPY

Bruna Guimarães | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela UFRRJ e com MBA executivo pela Coppead UFRJ, é COO & Co-founder da GUPY. Bruna é especialista em recrutamento e seleção e entende com profundidade as dores dessa área. Construiu sua carreira em uma grande multinacional onde era responsável pelo recrutamento de toda a organização através da sua paixão por RH, pessoas e foco em resultado.