Mundo BANI e o que o RH tem a ver com isso

A sigla BANI significa originalmente Brittle, Anxious, Non-linear, Incomprehensible; em português, Frágil, Ansioso, Não linear e Incompreensível.


6 minutos de leitura

Constantemente a sociedade experimenta transformações — seja motivada por avanços tecnológicos, grandes catástrofes ou riscos à saúde pública.

Para Jamais Cascio, criador do termo “Mundo BANI”:

“Todos os nossos sistemas, desde redes globais de comércio e informações até as conexões pessoais que temos com nossos amigos, familiares e colegas estão mudando e/ou terão que mudar.

[...] Essa mudança é pode precisar de uma nova linguagem para descrever e que definitivamente exigirá uma nova maneira de pensar para explorar.”

A mais recente transformação social foi potencializada com a chegada da pandemia da COVID-19.

Para reagir a isso, o RH precisa compreender qual é a melhor forma de cuidar das pessoas, uma vez que a sociedade se tornou frágil, ansiosa, não linear e incompreensível.

A seguir você vai entender melhor o que significa Mundo BANI, como evoluímos até esse estágio e o que a área de Recursos Humanos tem a ver com isso. Acompanhe!

Afinal, o que transformou o VUCA em Mundo BANI?

Criada pelo US Army War College nos anos 80, a sigla VUCA significa Volatility, Uncertainty, Complexity e Ambiguity; em português, Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade.

VUCA descreve a realidade pós-Guerra Fria que mudou completamente a relação das pessoas com o trabalho, a sociedade e com o propósito da vida.

Como explica Cezar Taurion, VP de consultoria e inovação da CiaTécnica:

’’As mudanças se aceleram cada vez mais, a incerteza, decisões que tomo hoje baseadas nas informações que eu tenho talvez não sejam suficientemente claras para terem validade ou continuidade semana que vem.

E ambiguidade, pois não tenho clareza sobre o significado de muitos eventos que estão acontecendo".

Contudo, essa não é mais a realidade contemporânea. Se antes a previsibilidade era uma solução para a volatilidade das mudanças sociais, hoje em dia, qualquer tipo de previsão já não é mais confiável.

Da mesma forma, diante dessas consequências desconhecidas, as pessoas passaram a se sentir profundamente ansiosas e não mais inseguras.

Anteriormente a sociedade experimentou soluções complexas, mas que agora apresenta certa lógica não linear.

Por fim, a falta de clareza nos eventos que as tornava ambígua foi substituída pelo excesso de informação que pode tornar a realidade incompreensível.

A fim de readequar a terminologia usada para descrever o atual estágio da sociedade, criou-se o termo Mundo BANI.

Webinar - Tendências do mundo pós-pandemia

O que significa “Mundo BANI”?

A expressão Mundo BANI se refere aos desafios enfrentados no século presente. A sigla BANI significa originalmente Brittle, Anxious, Non-linear, Incomprehensible; em português, frágil, ansioso, não linear e incompreensível.

Esse termo foi criado pelo antropólogo e futurologista norte-americano Jamais Cascio, que compartilhou as suas percepções sobre a realidade e publicou o artigo "Facing the age of Chaos" em 2020.

“O BANI é uma maneira de se enquadrar melhor e responder ao estado atual do mundo.
Algumas das mudanças que vemos acontecendo em nossa política, nosso ambiente, nossa sociedade e nossas tecnologias são familiares estressantes à sua maneira, talvez, mas de um tipo que já vimos e lidamos antes.
Mas muitas das convulsões em andamento não são familiares, são surpreendentes e completamente desorientadoras.
Eles se manifestam de maneiras que não apenas aumentam o estresse que experimentamos, mas também multiplicam esse estresse.”

Como resultado desse caos, a sociedade enfrenta uma grande fragilidade. Essa, por sua vez, resulta em uma crise de caráter psíquico que pode ser representada pelo aumento do número de diagnósticos de ansiedade, burnout e depressão.

Além disso, percebe-se que há certa não linearidade em efeitos lógicos.

Um exemplo disso é a atual crise climática que trará consequências devastadoras, mas no longo prazo, mostrando que pequenas decisões que têm impacto desproporcional ao longo do tempo.

Por fim, a sociedade também passou a utilizar tecnologias ainda incompreensíveis, tais como a Inteligência artificial e a linguagem de programação.

Nova call to action

O que o RH tem a ver com o Mundo BANI?

Como você viu, as mudanças dos últimos anos mudaram profundamente a forma como as pessoas se relacionam consigo mesmas e com os outros; isso não foge do universo do trabalho.

O RH em tempos de Mundo BANI precisará adotar um novo posicionamento para que não fique obsoleto.

Serão necessárias novas estratégias de retenção de talentos, boas práticas voltadas para a saúde mental, modelos de trabalho mais flexíveis, e o principal: ter um bom relacionamento com a tecnologia.

Veja a seguir como preparar a sua área de Recursos Humanos para o Mudo BANI.

Como preparar o RH para o Mundo BANI

Estratégias para retenção de talentos

O estudo "The Next Great Disruption is Hybrid Work", idealizado pela Microsoft, sinalizou que 41% da força de trabalho global está considerando a demissão.

Isso significa que será necessário melhorar as estratégias de retenção de talentos, considerando tendências e experimentação do que há de melhor no mercado para a realidade da sua empresa.

Além disso, com a ascensão do modelo de trabalho remoto, milhares de talentos estão mais favoráveis a trabalharem em qualquer lugar do mundo e com flexibilidade de horário. A área de Recursos Humanos terá o papel de mediar essa relação.

Upskilling e Reskilling

O Reskilling, também conhecido como reciclagem profissional, é uma abordagem de desenvolvimento de pessoas focada na requalificação de colaboradores.

Ela é para profissionais que estão em busca de uma nova oportunidade dentro da empresa.

Já o Upskilling é a atualização de um profissional com o objetivo de atender às novas configurações do mercado para dar-lhe uma oportunidade de melhorar o seu desempenho.

Em um Mundo BANI, a área de Recursos Humanos precisa fornecer insumos de otimização da carreira dos colaboradores, para que eles se tornem anti-frágeis e mais estáveis em suas posições.

Banner divulgação do material sobre treinamento e desenvolvimento na prática

A importância da saúde mental no trabalho

No acróstico BANI, a letra A significa Ansioso.

Em recente pesquisa, a Ipsos constatou que, em março de 2020, 41% dos brasileiros relataram ter sintomas de ansiedade, insônia ou depressão.

Reconhecendo que a saúde da pessoa colaboradora é integral — seus desafios serão refletidos em todas as esferas da sua vida — o diagnóstico das doenças relacionadas à mente também irão invadir o ambiente de trabalho.

O RH precisará trazer soluções para as questões de saúde mental dos colaboradores; isso pode ir desde os benefícios corporativos de plano de saúde, terapia e tratamentos alternativos, até a adoção de horas de trabalho reduzidas, como a short friday.

Desenvolvimento de habilidades intrapessoais

As habilidades intrapessoais são aquelas que tratam do conhecimento de si.

Elas estão ligadas à auto-estima e autoconhecimento e demandam um alto nível de inteligência emocional para que a pessoa conheça seus limites, forças e desafios.

Em um mundo BANI, as pessoas colaboradoras vão precisar ter essas habilidades desenvolvidas para que seu nível de produtividade esteja sempre dentro do que é esperado.

Diante disso, é muito importante que o setor de Recursos Humanos também proporcione momentos para desenvolvimento de habilidades intrapessoais.

Assim, os profissionais se sentirão mais confiantes, focados, determinados e com alto nível de resiliência.

ESG — Environmental, Social, and corporate Governance

A configuração do Mundo BANI forçou as empresas a repensar o seu posicionamento sobre modelo de trabalho, saúde e segurança dos colaboradores, impacto social e diversidade.

A sigla ESG significa environmental, social and corporate governance, em português "meio ambiente, social e governança".

As empresas estão preocupadas com ESG por conta do peso que essa agenda representa para investidores: a Bloomberg estima um montante mundial de US$38 trilhões investidos em ESG somente no ano de 2020.

Ainda há uma projeção de que esse número alcance US$ 53 trilhões em 2025.

O RH precisará se posicionar; ações de diversidade, employer branding e comunicação em conjunto com a área de Relações Públicas serão mais importantes do que nunca.

Tecnologia como aliada, não como inimiga

O avanço da tecnologia foi visto, por muitas vezes, como um entrave para a área de Recursos Humanos, contudo, durante o isolamento social essa foi a única solução.

Nesse cenário, grande parte das empresas adotaram novas ferramentas para otimização dos processos. Elas viram esses meios como oportunidades de tornar o setor mais ágil e produtivo.

Por outro lado, outras empresas ainda possuem certo apego aos modelos tradicionais de gestão de pessoas por terem inseguranças relacionadas ao investimento financeiro.

Pensando nisso, a Gupy oferece uma demonstração do seu ATS para que você conheça de perto como funciona a inteligência artificial no RH.

Essa é uma ótima chance de você preparar o RH para o mundo BANI e usar uma ferramenta para gerenciar os processos de Recrutamento, Seleção e Admissão como aliada.

[CTA - FINAL] E-BOOK UNIVERSIDADE CORPORATIVA - EDUCAÇÃO CORPORATIVA
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →