Metodologias ágeis: o recrutamento e seleção nas startups


2 minutos de leitura

O mundo das startups é conhecido pela maneira rápida e acelerada que os eventos acontecem dentro e fora do negócio. Essa agilidade está relacionada, na maioria das vezes, às pessoas por trás da ideia.

Agora: como trazer essa mesma velocidade dos negócios para a área de recrutamento de uma startup? 

No âmbito da inovação e tecnologia, as startups devem assumir o protagonismo com processos seletivos eficientes, construindo um que otimize o tempo de todos os envolvidos: candidatos(as), recrutadores, gestores, etc.

E para entrar de cabeça nessa atualidade e adotar a metodologia ágil no recrutamento e seleção, são necessários alguns primeiros passos que irão servir de guia para a implementação completa.

O ponto de partida deve ser definir muito bem qual é a cultura da startup, o que consiste, em resumo, nos seus valores e a conduta/comportamento esperados de seus colaboradores, porque isso fará com que haja uma definição muito clara das características mais importantes do perfil do(a) candidato(a): as soft skills (habilidades de comportamento).

Curso de Introdução ao RH ágil - Gupy Academy

Em seguida, o(a) recrutador(a) precisa definir junto com o(a) gestor(a) responsável pela vaga uma descrição completa dela contendo todas as informações relevantes, como: nível de senioridade, cultura da empresa, atribuições da posição, pré-requisitos, competências desejáveis, benefícios, etc.

Depois, é importante divulgar a vaga internamente para que colaboradores possam indicar conhecidos ou pessoas com quem já trabalharam e acreditam que tenham o perfil cultural e técnico desejados.

A divulgação também deve ser feita em canais de comunicação ou plataformas de recrutamento específicas para encontrar aquele profissional. Dessa forma, você também agiliza a seleção, já que a tendência é que as candidaturas sejam feitas por pessoas do perfil técnico desejado.

O próximo passo é selecionar os(as) candidatos(as) que cumprem os requisitos da vaga, ou a maioria deles, e aplicar um teste de comportamento, o qual pode - e deve - ser a primeira etapa do processo, após o hunting.

E a aplicação pode - e também deve - ser online, fazendo com que tanto a aplicação quanto o preenchimento sejam feitos de forma assíncrona. Depois do teste, é possível entender quem está mais alinhado com a cultura da empresa para que, aí sim, seja agendada a primeira entrevista, que é com o(a) recrutador(a).

Assim como o teste, para um processo ágil, a entrevista também deve ser online. Mas não somente com o(a) recrutador(a), a entrevista com o(a) gestor(a) também deve ser online, evitando deslocamentos desnecessários e, como vimos anteriormente, otimizando o tempo de todos envolvidos.

Por fim, podemos concluir que um processo ágil se resume em:

  1. Ter a cultura da startup bem definida antes de começar o recrutamento, evitando trazer pessoas que não tenham ou valorizem os mesmos valores da empresa;
  2. Ter uma descrição de vaga completa, com todas as informações relevantes, evitando assim que pessoas sem a cultura ou habilidades técnicas submetam suas candidaturas;
  3. Aplicar um teste de comportamento para validar se a pessoa está alinhada com a cultura da startup;
  4. Fazer entrevistas online, otimizando o tempo de candidato(a), recrutador(a) e gestor(a).

Seguir este processo, fazendo com que ele seja o mais completo no que diz respeito a informações divulgadas aos candidatos(as) e enxuto possível em relação ao tempo de duração, com menos entrevistas, pode trazer mais agilidade nas contratações, mas ainda melhor do que isso, trará mais assertividade.

Nova call to action
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →