O papel do RH durante o Setembro Amarelo

Garantir o bem-estar e uma boa saúde mental das pessoas colaboradoras é uma das responsabilidades de profissionais do RH. O Setembro Amarelo é uma campanha mundial de conscientização e prevenção ao suicídio. Saiba como a sua equipe de RH pode contribuir e promover essa iniciativa dentro da empresa!


6 minutos de leitura

Parte do calendário oficial de ações do Brasil desde 2014, a campanha do Setembro Amarelo tem ganhado cada vez mais destaque e relevância. O cenário brasileiro de mortes provocadas por suicídio é preocupante, pois o país vem enfretando um aumento exponencial nos últimos 20 anos.

Isso significa que uma iniciativa como a do Setembro Amarelo precisa ser trabalhada de forma séria e eficaz, e não apenas como mais uma data a ser cumprida no calendário. Mas como promover essa campanha dentro das empresas?

As equipes de RH têm uma responsabilidade grande em cuidar do bem-estar e saúde mental das suas pessoas colaboradoras. Confira a seguir de que formas o setor de Recursos Humanos pode colocar em prática a campanha do Setembro Amarelo.

O que é o Setembro Amarelo?

Setembro Amarelo é uma campanha mundial criada com o objetivo de prevenir e conscientizar sobre o suicídio. No Brasil, essa iniciativa passou a integrar oficialmente o calendário de ações em 2014 por meio de uma parceria entre a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e o Conselho Federal de Medicina (CFM).

O dia 10/09 é a data oficial do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a inciativa acontece durante o ano inteiro. De acordo com o Datasus, o total de mortes por lesões autoprovocadas no país dobrou, passando de 7 mil para 14 mil nos últimos 20 anos. Esse aumento equivale a mais de um óbito por hora, e passa a quantidade de mortes por acidentes de moto e por HIV, por exemplo.

Além de ser um dado alarmante, o Brasil anda na contramão do restante do mundo, que tem registrado uma queda nos suicídios. No entanto, o país se mantém na tendência da América Latina. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse cenário pode ser explicado por conta do aumento da desigualdade, pobreza e também por situações de violência e falta de eficiência dos planos de prevenção.

Qual a importância do Setembro Amarelo?

Como foi possível perceber, o Brasil não está bem posicionado no ranking de combate e prevenção ao suicídio. Pelo contrário, os números têm crescido de maneira preocupante. Iniciativas como o Setembro Amarelo são essenciais para mudar de forma positiva esse cenário. 

Especialistas da própria ABP afirmam que abreviar a própria existência é um problema de saúde pública, ainda que, infelizmente, não seja tratado de tal forma. Com números tão expressivos no Brasil, se faz necessário que ações de combate e prevenção ao suicídio sejam implantadas com cada vez mais eficácia e amplitude.

É importante ressaltar que o suicídio atinge todas as faixas etárias, gêneros, raças e condições sociais. Ainda assim, a maior parte das vítimas é composta por jovens com idade entre 15 e 29 anos. A campanha oficial do Setembro Amarelo informa que 98% dos casos de suicídio são causados por algum tipo de doença mental. 

Os dados apenas reforçam a relevância de uma iniciativa como o Setembro Amarelo, justamente porque seu principal objetivo é prevenir novas ocorrências de suicídio. Ainda que o assunto possa ser considerado um tabu, promover discussões e conversas sobre formas de combater e prevenir suicídios é fundamental.

Como a sua equipe de RH pode contribuir com o Setembro Amarelo

O coletivo é essencial para aumentar a conscientização e prevenção de novos casos de suicídio, pois quanto maior for o número de pessoas participando de conversas e discussão, maior será o alcance da campanha.

Dentro desse cenário, promover ações sobre o Setembro Amarelo nas empresas é dever da equipe de RH, que está constantemente cuidando do bem estar e saúde mental das pessoas colaboradoras. 

Justamente por ser uma missão complexa, nossa principal dica é seguir o guia criado pela OMS em 2019. O material foi desenvolvido para ajudar a reduzir as taxas de suicídio na sociedade em um terço até 2030 e está fundamentado em 4 principais estratégias:

  • Procurar fazer a identificação precoce de potenciais casos, avaliá-los, fazer o gerenciamento e acompanhar qualquer pessoa sofrendo com comportamentos ou pensamentos suicidas; 
  • Limitar ao máximo o acesso a armas de fogo e pesticidas;
  • Educar a mídia e redes sociais de forma responsável sobre o assunto;
  • Promover e ajudar a desenvolver habilidades socioemocionais, principalmente entre adolescentes e jovens adultos.

Ao implementar essas quatro estratégias, as empresas passam a representar um papel fundamental na conscientização sobre a prevenção ao suicídio, principalmente com o primeiro tópico proposto pela OMS. Isso significa que o local de trabalho deve ser um ponto de apoio, com uma equipe de RH atenta a sinais de problema com a saúde mental de suas pessoas colaboradoras.

Principais ações do RH para o Setembro Amarelo

Você já deve ter percebido que a chave da campanha do Setembro Amarelo é a conscientização. Nas empresas, essa iniciativa precisa fazer parte do calendário oficial de ações e campanhas  ao longo do ano, com foco especial para o mês de setembro.

Com 8 anos de existência no Brasil, essa é uma data e um tema que não podem ser ignorados pelas equipes de Recursos Humanos na hora de fazer a gestão de pessoas colaboradoras. 

No entanto, aqui vai um ponto de atenção: é importante levar em consideração que dentro de uma empresa existe uma variedade de perfis comportamentais, formas de inteligência emocional e diferentes níveis de resiliência. Afinal, cada pessoa colaboradora é única e lida com os acontecimentos da vida de forma distinta.

Esse cenário traz o desafio de como colocar o Setembro Amarelo em prática dentro de um ambiente tão diverso e amplo. Para te ajudar nessa missão, separamos algumas ações para o seu RH promover a campanha do Setembro Amarelo, confira:

Divulgar e promover o Setembro Amarelo no ambiente corporativo

Muito além de decorar a empresa com a cor amarela, característica dessa campanha, é importante criar um calendário de ações que vão ajudar a prevenir e conscientizar sobre a prevenção ao suicídio, como por exemplo:

  • Promover palestras com temas relevantes sobre saúde mental;
  • Criar grupos específicos no Slack, Skype ou qualquer que seja o meio de comunicação oficial da empresa para servirem como locais seguros para conversas sobre o assunto;
  • Desenvolver um bom programa de benefícios corporativos que incluam serviços voltado à saúde mental;
  • Fazer rodas de conversa sobre a campanha com as pessoas colaboradoras;
  • Criar materiais informativos sobre o Setembro Amarelo para enviar para as pessoas colaboradoras.

Manter uma comunicação clara sobre o tema

Falar sobre suicídio nunca é uma tarefa fácil, mas muito necessária quando o objetivo é prevenir novos casos. Justamente por ser um assunto complexo e delicado, é importante fazer esse tipo de comunicação sempre de uma forma clara e direta, sem fazer muitos rodeios.

Além de tomar cuidado na forma de falar sobre o assunto, sempre mantendo tudo muito claro, é preciso também prestar atenção no que falar.

Ainda que transtornos mentais sejam a principal causa de mortes por suicídio, existem algumas situações e falas que funcionam como gatilhos para o suicídio e que podem afetar a saúde mental de uma pessoa, mesmo que não sofra de depressão. Aqui estão alguns exemplos do que pode causar:

  • Utilização indiscriminada de substâncias como drogas ilícitas ou até mesmo remédios controlados;
  • Além da depressão, outros transtornos mentais, como ansiedade; estresse; bipolaridade; síndrome de burnout; esquizofrenia, entre outros;
  • Isolamento, seja por características da personalidade da pessoa ou ainda por algum fator externo, como assédio, bullying ou traumas.

É importante que o profissional de RH consiga praticar uma escuta acolhedora e solidária na hora de abordar esse tipo de assunto pessoal, além de evitar ser invasivo e inconveniente.

Oferecer apoio e suporte

Além de deixar claro que as portas e os meios de comunicação da equipe de RH estão abertos para que as pessoas colaboradoras se sintam seguras para relatar o que precisarem, é importante também conscientizar a equipe como um todo, para que todos possam apoiar e ajudar seus colegas.

Essa ação faz parte de um dos principais objetivos da campanha, que é o de informar tanto pessoas em situação de risco, para que procurem ajuda, quanto para disseminar informações importantes para que todos possam identificar e ajudar potenciais vítimas.Ainda que o coletivo faça toda a diferença na prevenção ao suicídio, o RH também precisa prestar uma atenção especial ao absenteísmo. Um número muito grande de faltas de uma pessoa colaboradora pode indicar conflitos entre a equipe, desmotivação e até mesmo depressão.

Criar treinamentos e cursos

Uma das ações que merece um destaque especial durante a campanha do Setembro Amarelo, é oferecer treinamentos e cursos sobre o assunto para as pessoas colaboradoras. 

Como mencionamos anteriormente, todo mundo da equipe pode e deve ajudar na prevenção ao suicídio e cuidados com a saúde mental de seus colegas. Mas é necessário que a empresa inteira saiba como ajudar com base em informações, dados e dicas de profissionais especializados.

Então para que a sua empresa possa contar com a ajuda das pessoas colaboradoras nessa campanha de uma forma responsável e correta, é preciso investir em conhecimento e informação. 

Já conhece a Niduu by Gupy? Essa é uma grande aliada na hora de criar treinamentos e cursos de forma rápida e intuitiva para suas pessoas colaboradoras.

Gupy e Niduu

Promover uma cultura organizacional humanizada

Para que a campanha do Setembro Amarelo seja de fato efetiva, é preciso que a empresa pratique o acolhimento e a empatia ao longo do ano, e não apenas durante o mês de setembro. Isso significa proporcionar um ambiente humanizado, no qual a cultura organizacional seja voltada para esses valores e práticas.

Por isso é necessário que a empresa tenha uma cultura forte, inclusiva e acolhedora por natureza. Esse tipo de cultura organizacional deve estar clara para todas as pessoas colaboradoras desde o seu primeiro dia de trabalho na equipe. 

Com a ajuda de todas as pessoas colaboradoras, a campanha do Setembro Amarelo passa a ser parte da identidade da empresa, com todos da equipe atuando como agentes na prevenção ao suicídio.

E-book Cultura Organizacional
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →