Os 5 subsistemas de RH: responsabilidades e estratégia na gestão de pessoas

Subsistemas de RH são 5 frentes de atuação dentro do setor de Recursos Humanos e que possuem demandas e responsabilidades distintas. Cada subsistema é encarregado de cuidar de um recorte de gestão de pessoas e de suas ações estratégicas e operacionais.


5 minutos de leitura

Quem é profissional de Recursos Humanos tem o conhecimento sobre as variadas demandas da área.

Entretanto, pode não dar conta da grandeza que há na ideia de RH, muitas vezes até separando-o em partes estratégicas. Essas partes são denominadas de subsistemas de RH e, mesmo sendo responsáveis por ocupações diferentes, estão relacionadas.

A seguir, vamos tratar um pouco mais sobre esse tema e explicar quais são os principais subsistemas de RH. Acompanhe!

Nova call to action

O que é um subsistema de RH e para que isso serve?

A gestão de pessoas é um grupo de condutas cujo propósito é fortalecer o capital humano nas organizações, desenvolvendo melhor a comunicação, captação dos colaboradores, motivação, retenção e, assim ampliando a performance das equipes.

Afinal, todo negócio necessita de colaboradores capacitados e qualificados para obter um bom desempenho.

Sendo assim, também é preciso ter funcionários de gestão de pessoas eficientes, que sejam capazes de contribuir no alcance das metas, melhorar o clima organizacional, e gerar menores taxas de turnover.

Além disso, especialistas da administração desenvolveram maneiras de organizar as demandas que existem nos processos ou subsistemas de RH.

Tratam-se de processos (ou áreas) responsáveis por dar suporte ao avanço do departamento de Recursos Humanos no dia a dia das organizações.

Quais são os 5 subsistemas dentro do RH

A gestão de pessoas acontece desde a ação de conseguir um profissional qualificado para uma função até o desligamento de outros.

Nesta área, existem variadas demandas e responsabilidades. Por isso, é fundamental analisar tudo de maneira estratégica, evitando centralizar todas as funções, e acabar sobrecarregando o setor.

É possível realizar todas essas atividades de maneira mais eficiente e efetiva por meio de 5 pilares complementares:

Aplicações de Pessoas

A aplicação de pessoas é a etapa em que um novo colaborador é estabelecido na empresa. Nela é necessário ser transmitido de maneira clara todas as informações sobre a sua responsabilidade na empresa, como suas funções, posição de trabalho, salário, benefícios, etc.

Além disso, essa é a fase de adaptação, no qual acontece a apresentação da equipe e a integração à cultura organizacional.

Sendo assim, é fundamental manter o colaborador motivado, evidenciando os benefícios de ser um integrante da equipe. Tornando sua adaptação mais rápida e o novo colaborador mais engajado.

Outra função do subsistema de aplicação é analisar a adaptação do colaborador às demandas e à cultura organizacional da instituição, verificando também seu desempenho inicial a fim de realizar feedbacks.

Desenvolvimento de pessoas

Para manter os profissionais engajados, contentes e ampliar sua produtividade, é preciso investir em capacitação e desenvolvimento. Desta maneira, o colaborador e a organização se beneficiam. 

Uma equipe formada por colaboradores capacitados aumenta o potencial de performance da organização, fazendo com que ela se torne mais competitiva no mercado.

Sendo assim, nesta fase, é responsabilidade do RH pensar nas capacitações focando nas mais urgentes para o desenvolvimento do profissional, e quais são as necessidades que existem na empresa para solucioná-las.

Além das habilidades técnicas, competências comportamentais, também devem ser aperfeiçoadas, como em treinamentos de liderança.

Manutenção de Pessoas

O subsistema de manutenção de pessoas é a fase que irá reter os talentos, ou seja, irá reduzir os níveis de turnover da empresa.

Após acontecer as etapas de recrutamento e de aplicação, essa é a hora de certificar a retenção desse colaborador na organização.

Desta forma, para permanecer, é preciso dispor de bons benefícios, confiabilidade e satisfação com o trabalho.

Para o contratado, a organização deve permanecer sendo atrativa e competitiva, evitando que o colaborador procure novas oportunidades.

Para mensurar a satisfação dos funcionários, é preciso que o RH elabore pesquisas de clima e se dedique na prática de team building, focando em unificar as equipes e promover um ambiente de troca de experiências.

Além disso, é importante se dedicar em estratégias que beneficiem o engajamento, objetivando à manutenção de seus talentos:

  • ofertar bonificação;
  • sugerir correção salarial;
  • estruturar planos de carreira;
  • ofertar vantagens atraentes;
  • disponibilizar bolsas de estudos ou capacitações técnicas.

Provisão de Recursos Humanos 

O subsistema de provisão de recursos humanos retrata a procura por profissionais qualificados para preencher as vagas disponíveis na empresa.

Para isso, é preciso que o RH compreenda as deficiências de cada departamento e qual o perfil de profissional necessário para realizar contratações mais assertivas.

Para mapear a situação dos departamentos a empresa pode elaborar perguntas estratégicas, construindo um perfil ideal de profissional que possa suprir as exigências:

  • qual será o custo da nova contratação?
  • é preciso buscar talentos fora da empresa?
  • quais habilidades o novo colaborador precisa ter?
  • existe algum colaborador internamente que atenda a esse perfil?
  • como deve ser a primeira entrevista: vídeo, dinâmica em grupo?

Recrutamento e seleção

O subsistema de RH de recrutamento e seleção complementa o de provisão de recursos humanos. Após investigar e compreender qual a carência da empresa e o perfil que melhor preenche essa lacuna, é hora de fazer o recrutamento.

O foco nessa ocasião é ficar por dentro do que está acontecendo no mercado referente a recrutamento, seu posicionamento e as tendências. Estando atentos a isso, a empresa faz o recrutamento ficar mais eficiente. 

Para isso, é preciso criar estratégias para comunicar as oportunidades de emprego, buscando apenas os candidatos com o perfil exigido.

Qual é a importância dos subsistemas de RH para as empresas

A organização do departamento de RH utilizando os subsistemas pode proporcionar diversos benefícios para as organizações. Além disso, sua utilização é fundamental para conquistar os objetivos e metas traçadas de maneira mais rápida e organizada. 

Veja as principais vantagens: 

  • gestão de pessoas mais organizada;
  • maior alinhamento entre a empresa e os colaboradores;
  • mais assertividade no processo seletivo;
  • mais eficiência na contratação e adaptação de colaboradores;
  • mais motivação e engajamento dos colaboradores;
  • melhor análise de desempenho dos colaboradores;
  • redução do nível de turnover.

Ao saber o objetivo de cada subsistema de RH, é possível compreender com mais facilidade o valor desse setor para a organização. Assimilar como o RH se desdobra e se desenvolve é essencial para todo colaborador e claro, para os profissionais de gestão de pessoas.

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das tendências do RH e do mercado de trabalho.

Nova call to action
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →