Saiba as vantagens da entrevista semiestruturada e suas diferenças!

O processo de recrutamento e seleção é essencial para a contratação dos profissionais com o perfil adequado às competências e atributos desejados pela empresa, colaborando para o aumento da produtividade e crescimento do negócio. Para que isso aconteça da melhor maneira, realizar uma entrevista semiestruturada é uma ótima alternativa.

Trata-se de um tipo de entrevista mais espontânea do que as demais. Nela, o entrevistador tem um grupo de questões preestabelecidas, porém, tem a autonomia para adicionar outras, caso o interesse surja ao longo da conversa.

Pensando nisso, elaboramos este texto para que você conheça os principais pontos sobre esse tipo de recurso tão útil ao departamento de Recursos HumanosConfira!

O que é a entrevista semiestruturada?

É uma maneira muito utilizada pelo setor de RH das empresas, tendo em vista a possibilidade de o avaliador manter o foco da entrevista até o final, mantendo a espontaneidade a todo o momento.

Ela é feita com base em um roteiro elaborado de maneira prévia pelo entrevistador. Contudo, apresenta uma flexibilidade importante que permite que novos questionamentos sejam incluídos no decorrer do diálogo com o candidato.

Sendo assim, pode-se entender a entrevista semiestruturada como uma bate-papo direcionado e, ao mesmo tempo, ajustável, que deixa brechas para que avaliador e avaliado tenham liberdade de comportamento e possam se expressar de maneira mais espontânea.

Como flui esse tipo de entrevista e qual a sua importância?

Esse tipo de entrevista fundamenta-se em um roteiro amoldável ou predefinido que auxilia na reunião metódica dos dados obtidos. Geralmente, a entrevista semiestruturada começa com tópicos gerais que seguem perguntas utilizando alguns termos, como "por que", "o que", "quando", entre outros, para que a conversa aconteça da maneira mais natural possível.

Apesar de algumas perguntas serem preparadas previamente, a maioria das indagações é gerada na medida em que a entrevista ocorre, concedendo ao entrevistador ou entrevistado a possibilidade de confirmar, ou aprofundar, caso haja necessidade.

A entrevista pode ser projetada ou acontecer espontaneamente. Por meio dela é possível coletar diversos dados importantes, além de fornecer informação qualitativa e quantitativa.

A entrevista semiestruturada é importante para o recolhimento de dados descritivos na linguagem do próprio candidato, possibilitando ao entrevistador criar intuitivamente uma ideia sobre a forma com as pessoas interpretam fatos do mundo, por meio da comunicação entre si.

Quais são as suas principais vantagens?

Diversas vantagens são oferecidas pela entrevista semiestruturada às empresas, principalmente para o setor de RH. Confira a seguir as principais delas!

Flexibilidade

Concede ao entrevistador a chance de dar um toque de espontaneidade a uma entrevista já elaborada de forma antecipada, alterar ou acrescentar perguntas, permitindo também o prolongamento da sua duração, caso seja pertinente.

Direcionamento

Dessa forma, é possível encaminhar a entrevista para o assunto principal, além da possibilidade de testar a capacidade do entrevistado se adequar a novas situações ao incluir questões inesperadas.

Conhecimento sobre os candidatos

Nas entrevistas com questões semelhantes, obter respostas diferentes por parte dos candidatos torna-se muito mais difícil. Quando é possível conduzir a entrevista e seu rumo depender das respostas e perfil do entrevistado, o avaliador consegue fazer uma melhor diferenciação e adquirir uma boa amostra do perfil dos candidatos.

Além disso, outros pontos positivos são observados, como:

  • favorecimento de acesso a uma vasta riqueza informativa, que é contextualizada por meio das falas dos candidatos e das suas expectativas;
  • chance de o entrevistador esclarecer alguns pontos no decorrer da conversa, o que outros tipos de entrevista (mais estruturada ou questionário) não permitem.

Quais são as principais características dessa modalidade de entrevista?

Nessa modalidade de entrevista, como já foi dito, grande parte das questões surge na medida em que o diálogo entre recrutador e candidato acontece. Isso gera uma flexibilidade para ir mais a fundo ou confirmar as informações apresentadas, caso seja necessário.

Entre as características da entrevista semiestruturada, podemos citar:

  • possibilidade de o recrutador improvisar e conduzir a entrevista conforme as questões mais relevantes;
  • combinação de perguntas abertas e fechadas;
  • os pontos principais estipulados são seguidos, mas sob a forma de um diálogo informal;
  • existência da possibilidade de usar ferramentas visuais, como fotografias, cartões, entre outros, o que deixa o candidato mais confortável.

Quais são as desvantagens dessa modalidade de entrevista?

O fato de não contar com um roteiro fixo a ser seguido faz com que a entrevista semiestruturada seja um pouco mais desafiadora do que as demais. Por isso, antes de decidir pela realização desse método, é importante considerar seus pontos negativos.

Essa modalidade exige a participação de um profissional experiente e competente como forma de evitar a perda de objetividade, o que pode prejudicar a análise dos candidatos e desperdiçar um precioso tempo para a empresa.

As principais desvantagens que podem ser destacadas são:

  • exigência de um profissional qualificado para sua execução;
  • o entrevistador deve demonstrar experiência e confiança no trato com o candidato, caso contrário não vai atingir o objetivo;
  • a coleta e análise de dados exige um período maior de tempo;
  • esse método exige maior treinamento ao entrevistador, a fim de evitar que ele sugira respostas inconscientemente.

Em quais situações é recomendado utilizá-la?

Antes de decidir pela utilização de qualquer tipo de metodologia, é crucial avaliar se a sua empresa está apta a realizar o procedimento de forma eficiente, correto? Por isso, a entrevista semiestruturada deve ser adotada apenas se a companhia contar com um profissional qualificado para tal.

Seu uso é recomendado em entrevistas de cargos que exijam uma certa flexibilidade do entrevistado, já que possibilita ao recrutador introduzir perguntas inesperadas para testar a capacidade de adaptação do aplicante.

É também uma boa maneira de realizar uma avaliação mais ampla em um cenário com muitos candidatos. Sua natureza maleável e improvisada permite a maior diferenciação dos entrevistados, já que o rumo das conversas dependerá do retorno obtido de cada indivíduo.

Como fazer uma boa entrevista?

Planeje as perguntas a serem feitas durante a entrevista e garanta uma conversa objetiva e eficiente!

Ebook: Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de Candidatos

Planeje as questões a serem feitas durante a entrevista e garanta uma conversa objetiva e eficiente! A entrevista semiestruturada se constitui por meio de um compromisso entre um roteiro de perguntas previamente estabelecidas, improvisação e espontaneidade.

Apesar de ter esse ponto de partida definido, o entrevistador tem toda liberdade de levar a entrevista de forma flexível, não havendo a necessidade de respeitar totalmente as questões que haviam sido elaboradas, podendo modificar sua ordem ou alterar a maneira como estão construídas.

No geral, fazer uma entrevista desse tipo é mais significativo do que realizá-la por meio da utilização de um guia, além das diversas vantagens já demonstradas. Contudo, fazê-la não é tão simples assim!

Entre os principais cuidados ao fazer a entrevista, estão:

  • transmitir confiança ao entrevistado;
  • buscar meios para que as respostas obtidas sejam verdadeiras e válidas, de forma que o resultado das entrevistas representem uma amostra da população de candidatos que permita uma avaliação diferente para cada um.

O que realmente importa é tomar a estrutura como um ponto de partida e transformar esse conjunto de questões em um bate papo informal, concedendo um discurso livre por parte do entrevistado, sem que este deixe de focar nos objetivos e no assunto apresentado.

No entanto, a entrevista semiestruturada pode apresentar algumas dificuldades, entre elas: ser mais exigente, pleitear maior destreza nas entrevistas para se tornar bem-sucedida, exigir talento e experiência por parte do recrutador, mas, ainda assim, nada que se compare aos seus muitos benefícios.

É, portanto, uma modalidade que faz surgirem dados de forma mais livre, desvinculada de opções que podem ser propostas pelo roteiro usado, fornecendo maior naturalidade entre os entrevistados.

Quais são os tipos de perguntas que podem ser feitas?

Como visto ao longo deste texto, um roteiro é elaborado com questões previamente estabelecidas para serem usadas na entrevista. Porém, as questões mais pertinentes são elaboradas ao longo do processo, tendo como base as respostas apresentadas pelo candidato.

Com isso em mente, torna-se imprescindível preparar o recrutador de forma adequada para direcionar a entrevista baseado nas informações que a empresa precisa, dependendo do cargo, atuação, urgência, entre outros aspectos.

Para inciar a conversa de forma mais natural, recomenda-se que as primeiras indagações sejam referentes a tópicos gerais, geralmente iniciadas por "O quê?”, “Por quê?”, “Quando?”, “Como?” e “Quem?". É importante que as perguntas exijam respostas elaboradas, eliminando a chance de réplicas com "sim" ou "não".

Confira alguns exemplos de perguntas que podem ser feitas ao longo de uma entrevista semiestruturada:

  • Como você descobriu essa oportunidade?
  • Como é sua relação com colegas de trabalho?
  • Qual é a sua experiência nesse tipo de cargo?
  • Quais são seus pontos fortes e fracos para assumir tal posição?
  • O que você sabe sobre a empresa?
  • Como você pode contribuir para a empresa?
  • Por que você se considera a pessoa certa para o cargo?

Conseguiu entender melhor sobre a entrevista semiestruturada? Para que ela seja um sucesso, é muito importante transmitir confiança aos candidatos para que eles possam fornecer informações verídicas e que realmente representem uma demonstração da população de candidatos. Assim, será possível avaliá-los de maneira isolada e diferenciada.

Vimos ao longo do texto a indispensabilidade de contar com um profissional capacitado para conduzir esse tipo de entrevista. Só assim o método pode alcançar o sucesso desejado. Não deixe de avaliar os pontos negativos e positivos antes de implementar a entrevista semiestruturada na sua empresa.

Este texto foi útil para você? Então não deixe de compartilhá-lo agora mesmo em suas redes sociais e ajude seus amigos a entenderem melhor sobre o assunto!

New Call-to-action

Inscreva-se na nossa Newsletter

HR4results: Participe do maior evento de inovação no RH
New call-to-action
Diagnóstico de recrutamento e seleção: Descubra e melhores a maturidade dos seus processos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Dedila Costa | GUPY

Dedila Costa | GUPY

Depois de trabalhar na gestão pública, atuou em grandes projeto de expansão de marca empregadora de empresas brasileiras e multinacionais entre jovens como consultora especialista em Employer Branding. Atualmente é Coordenadora de Customer Success para clientes Enterprise. É apaixonada por gastronomia, meditação e conhecer novas culturas ao redor do mundo.