Título Provisório

Os headhunters são recrutadores de executivos especializados em descobrir o melhor talento para uma oportunidade. Considerando as constantes transformações no mercado de trabalho, esse profissional é importante por encontrar pessoas capazes de aumentar a produtividade da empresa e por contribuir para a redução do índice de turnover.

Sua função é aliar as necessidades da organização com a qualificação profissional e pessoal necessária. Para auxiliar nessa tarefa, trouxemos 5 dicas de ouro para ser um excelente headhunter. Confira!

1. Ter conhecimento e clareza sobre a empresa

O headhunter precisa conhecer todos os detalhes da empresa que o contrata: cultura organizacional, organograma, posição no mercado, suas necessidades e possibilidades de crescimento. Isso porque ao procurar o talento ideal, deve-se buscar por alguém que se enquadre nesses aspectos e se sinta desafiado nesse ambiente.

Além disso, é indispensável entender todos os detalhes do cargo em questão, como as funções que são exercidas e o conhecimento necessário. Essas informações determinarão a qualificação profissional desejada.

2. Montar o perfil profissional desejado

Para iniciar a “caça” à pessoa que ocupará a vaga determinada é imprescindível montar o perfil que deve ser encontrado. Isso pode ser feito numa reunião de briefing com o contratante e complementado com o conhecimento do headhunter.

Informações como escolaridade, conhecimentos técnicos, habilidades humanas e comportamentais, idiomas e experiência profissional fazem parte da elaboração desse perfil. É a partir disso que a prospecção pode começar a ser feita de forma efetiva.

3. Manter uma rede de contatos atualizada

A principal característica dos headhunters é gostar de se relacionar com as pessoas e ter o hábito de cultivar esses relacionamentos. Essa característica é a maior diferenciadora desse profissional para um recrutador comum.

Essa rede de contatos, também conhecida como networking, é fundamental para o sucesso de um headhunter, pois se trata de sua principal fonte de talentos. Ou seja, é por meio dela que ele encontra os melhores profissionais para as empresas.

4. Estar sensível a todas as situações

Estar sensível é sinônimo de estar atento e preparado. É saber onde encontrar o talento desejado, quando abordá-lo, como fazer essa abordagem e de que forma extrair dele as informações necessárias para confirmar se ele possui o perfil mais adequado.

Essa sensibilidade é importante para que o headhunter não perca suas oportunidades e não assuste ou espante um potencial candidato por fazer o convite em um momento inapropriado, por exemplo.

Além disso, essa dica também diz respeito a buscar os talentos em diferentes ambientes. A pessoa ideal pode estar em diversos lugares, como uma exposição relacionada ao trabalho ou um evento profissional.

5. Treinar a retórica

O headhunter precisa ser um excelente negociador e, mais do que isso, ter a facilidade em expor argumentos e convencer os indivíduos.

É importante saber certificar os talentos de que a oferta de trabalho se trata de uma oportunidade imperdível e que não há nenhum tipo de armação. Para atender aos desejos da empresa contratante algumas vezes é requerido convencer um profissional a deixar seu emprego atual para se inserir no proposto. Isso exige domínio de técnicas de retórica e persuasão.

Mesmo que não haja uma formação específica para headhunters, é aconselhado que certas habilidades, como a de comunicação, sejam constantemente aperfeiçoadas. Ao seguir as 5 dicas apresentadas, a qualidade dos talentos encontrados provavelmente aumentará significativamente.

6. Estar em dia com as novas tecnologias

Em um mercado cada vez mais concentrado, se diferenciar da maioria fica crucial para poder se destacar. Para isso, os headhunters devem acompanhar os novos produtos, softwares e tecnologias que facilitam sua vida ou melhoram sua produtividade. Algumas ferramentas que podem ser utilizadas são: plataformas de aquisição de candidatos ou bancos de talentos, softwares de gestão e acompanhamento de aplicantes, sistemas de avaliação e classificação de candidatos, entre outros.

A Gupy, por exemplo, tem um sistema que pode te auxiliar a estruturar os processos de cada vaga e acompanhar os candidatos, além de usar um algoritmo que avalia quais são as pessoas mais indicadas para cada vaga, fazendo você gastar menos tempo e esforço na seleção.

 

Gostou do texto? Então deixe seu comentário contando das suas experiências como headhunter! Aproveite para nos seguir no Facebook e Linkedin, além de assinar nossa newsletter ao lado.

 

Imagem da Gupy com a frase 'A plataforma completa de Inteligência Artificial para seu RH: estruturar o processo de recrutamento, engajar gestores e candidatos e acertar nas contratações.' com botão de 'Saiba mais'
Ebook: Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de Candidatos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Mariana Dias | GUPY

Mariana Dias | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela USP e com especialização em Empreendedorismo e Inovação, Mariana é CEO & Co-founder da GUPY. Descobriu sua paixão por RH logo no início de sua carreira e foi Business Partner da área para toda a América Latina em uma multinacional do setor de bebidas. É apaixonada desafios e por tudo relacionado a gestão de pessoas e inovação.