Título Provisório

As mudanças que a tecnologia proporcionou no mercado de trabalho e na relação entre funcionários e empresa fez com que o RH repensasse o seu papel, passando a assumir uma função de RH consultivo para ajudar no desenvolvimento das organizações.

Porém, esse termo ainda é pouco usado e tem seu conceito desconhecido por parte do mundo corporativo, gerando dúvidas e até mesmo fazendo com que alguns empreendimentos percam a oportunidade de aplicá-lo. Para saber mais sobre o RH consultivo, continue lendo este post!

O que é RH consultivo?

O RH hoje tem uma atuação muito mais ligada à gestão de pessoas. Anteriormente, esse departamento ficava preso a rotinas de departamento pessoal, mas com automatização de algumas tarefas, hoje esse tipo de atividade toma bem menos tempo dos profissionais.

Tal mudança permitiu também um acompanhamento mais preciso do desempenho dos candidatos, por meio de avaliações e de comparação dos resultados. Isso permitiu ao RH uma participação voltada à estratégia da empresa, concentrada em funções, como atração e seleção de talentos, retenção de pessoas, produção de treinamentos, administração do clima organizacional etc.

O RH consultivo pega carona nessas mudanças. Dentro desse papel, o profissional atua como consultor nas empresas, diagnosticando os problemas na administração de talentos, propondo soluções e implementando ações, que podem melhorar o aproveitamento do capital humano dentro da organização.

Por que o RH deve assumir um papel consultivo?

É essencial que o RH assuma a responsabilidade consultiva na empresa, a fim de contribuir para seu crescimento. Não se trata de abandonar a gestão de pessoas, sua principal atribuição nos tempos atuais, mas sim de guiar líderes e diretores para fazerem essa gestão de talentos em parceria. Isso significa que cuidar das pessoas se tornou uma obrigação compartilhada entre liderança e Recursos Humanos.

Desse modo, em uma situação clássica, como quando um funcionário tem problemas e é orientado pelo seu chefe a passar no RH para resolver, deve acabar, já que com a atuação consultiva do setor, ocorrerá uma orientação sobre como proceder em situações de conflito.

Ao assumir o papel consultivo, o RH consegue promover uma maior retenção de talentos e melhorar o clima organizacional, impactando de maneira positiva na produtividade e no employer branding.

Como o RH progrediu de operacional para consultivo?

Como citamos no começo deste artigo, no passado, o RH tinha funções operacionais que, hoje, foram substituídas pela tecnologia. Essas mudanças não tiraram as atribuições dos profissionais, mas fizeram com que eles assumissem novos papéis dentro da empresa.

O primeiro estágio foi a atuação estratégica, que tornou o RH o braço direito dos gestores, ajudando a avaliar profissionais e coletar dados, fornecendo insumos para a tomada de decisões e melhor aproveitamento do potencial dos empregados. A partir daí, o papel consultivo foi sendo construído.

Para a empresa, os ganhos são pequenos se não houver uma verdadeira sinergia entre liderança e equipe. Por isso, para que realmente haja um bom engajamento e qualidade nos processos produtivos, é essencial que os gestores saibam lidar com essa nova realidade.

Foi nesse ponto que o RH tornou-se também consultivo, não só ajudando os líderes a gerirem melhor os talentos disponíveis, mas também a saberem exercer essa liderança. Ou seja, passou então a atuar na formação desses gestores, sem deixar de apoiar e acompanhar a força de trabalho.

Entender o conceito de RH consultivo, e aplicá-lo na empresa, pode fazer toda a diferença no alcance de metas e objetivos. Um bom clima organizacional e um relacionamento sólido entre empresa e equipe é fundamental para os bons resultados da organização.

E você, como acha que essa atribuição do RH pode fazer a diferença? Deixe seu comentário no post!

Imagem da Gupy com a frase "A plataforma completa de Inteligência Artificial para seu RH: estruturar o processo de recrutamento, engajar gestores e candidatos e acertar nas contratações." com botão de "Saiba mais" Imagem da Gupy com a frase "A plataforma completa de Inteligência Artificial para seu recrutamento e seleção" com botão de "Saiba mais"

Imagem da Gupy com a frase 'A plataforma completa de Inteligência Artificial para seu RH: estruturar o processo de recrutamento, engajar gestores e candidatos e acertar nas contratações.' com botão de 'Saiba mais'
Ebook: Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de Candidatos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Dedila Costa | GUPY

Dedila Costa | GUPY

Sua formação é composta pelo curso de Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Piauí e extensão pelo Mackenzie. Atuou em grandes projeto de expansão de marca empregadora de empresas brasileiras e multinacionais entre jovens como consultora especialista em Employer Branding. Hoje é responsável por garantir otimização nos indicadores de R&S de seus clientes.