Gamificação nas empresas: engaje colaboradores com essa grande aliada

A gamificação nas empresas é uma excelente ferramenta para motivar colaboradores. Entenda como funciona, as vantagens e porque sua fama se estende além das fronteiras da educação corporativa.


10 minutos de leitura

O engajamento e satisfação dos colaboradores é o que determina a eficiência das atividades propostas pela organização. Em treinamentos corporativos e dinâmicas de grupo para integração de novos talentos então, nem se fala!

Porém, estimular o envolvimento das equipes não é tão simples quanto parece. Por vezes, é preciso inserir um diferencial no ambiente de trabalho para atrair a atenção dos profissionais. Assim, é possível engajá-los nas metas da empresa, uma das premissas da gamificação nas empresas. Descubra a seguir:

Afinal, o que é gamificação e qual a relação no contexto empresarial?

A gamificação (ou Gamification) é uma prática que usa mecânicas de jogos para estimular os colaboradores. O desenvolvimento dos mesmos ocorre em treinamentos ou atividades de capacitação profissional e pessoal. 

Os elementos básicos de uma estratégia gamificada envolve:

  • Personalização: de acordo com o perfil comportamental de cada participante;
  • Regras: são claras para que os colaboradores recebam o direcionamento correto sobre o desenvolvimento de suas competências;
  • Objetivos: são precisos, para que os participantes tenham ciência do motivo de estarem se capacitando e sobre o que devem atingir para completar a capacitação;
  • Pontuação: possibilita que os colaboradores avançarem no treinamento e sentirem seu progresso até atingir o objetivo;
  • Recompensas: o esforço que cada participante coloca na gamificação vale recompensas, principalmente para os que se sobressaíram.

A gamificação nas empresas é comumente aplicada em uma plataforma de aprendizagem online que prepara os colaboradores, otimizando o capital humano e conquistando resultados melhores.

Ela não está presente apenas em treinamentos corporativos, mas também é bastante utilizada no onboarding de novos talentos. Suas aplicações corporativas são tão abrangentes como as vantagens reais que agregam para corporação e os participantes de ações gamificadas.

Gamificação nas empresas: 5 benefícios imperdíveis

Agora que você sabe o que é gamificação nas empresas, veja quais são os cinco principais benefícios para as organizações e como atingir melhores resultados no mercado.

1. Aumentar a eficiência nos treinamentos corporativos 

A capacitação dos colaboradores é decisiva para destacar a empresa no mercado. No entanto, os treinamentos tradicionais se tornam obsoletos por não estimularem a retenção de conhecimento dos participantes e gerarem altos custos para as organizações.

Por outro lado, os treinamentos corporativos gamificados surgiram para suprir essas lacunas. Eles viabilizam capacitações eficientes e engajantes para os colaboradores com trilhas de conhecimento, pontuações e recompensas, níveis de dificuldade e muito mais.

Essas características da capacitação gamificada estimulam a retenção do ensino e desenvolvem o aprendizado com módulos rápidos de conhecimento em qualquer horário e lugar que estiverem.

2. Coletar feedbacks instantâneos dos participantes

Não é novidade o quanto a cultura de feedbacks é fortemente recomendada para todas as organizações. Uma vez que a gamificação é implementada, a coleta desses feedbacks é instantânea e ocorre de maneira automática. 

Logo, é possível acompanhar em tempo real o desenvolvimento dos participantes da gamificação, analisando suas conquistas, superações, evoluções e outras características a todo instante. 

Esse mesmo acompanhamento pode ser utilizado para ver suas dificuldades e pontos que merecem maior atenção. Por exemplo, em treinamentos corporativos, abrindo a oportunidade de fazer um reforço de aprendizagem para garantir a qualidade de ensino.

3. Melhorar o direcionamento comportamental dos profissionais

O direcionamento comportamental dos colaboradores é um ponto importante a ser pautado nas organizações porque os talentos precisam suprir as lacunas da equipe e, também, da própria companhia.

Veja bem, nos jogos, os níveis subsequentes só podem ser desbloqueados quando o jogador completar as missões. Da mesma forma, no mundo corporativo, se o colaborador não consegue atingir as próprias metas, como o aperfeiçoamento de alguma lacuna de conhecimento, não há evolução profissional.

Logo, usar a gamificação é uma opção promissora, já que o direcionamento comportamental e o desenvolvimento profissional dos talentos é imprescindível, tanto para a empresa quanto para eles mesmos.

4. Aproximar das novas gerações do mercado

Atualmente, os millennials ocupam uma parcela significativa de profissionais ativos no mercado de trabalho, então é preciso que as organizações saibam conversar e se conectar com estes talentos.

A gamificação surge nesse contexto para entregar interatividade e desafios no momento de se desenvolverem e aperfeiçoarem como pessoas e profissionais. Tais princípios provêm de uma atividade que boa parte dessa geração cresceu fazendo: jogar videogame.

Inclusive, vale ressaltarmos que uma pesquisa feita pela NDP Group mostra que 82% dos brasileiros com faixa etária entre 13 e 59 anos gostam de jogos eletrônicos. Daí a noção do grande envolvimento que as mecânicas de jogos promovem nas pessoas.

5. Desenvolver e aprimorar habilidades técnicas 

A gamificação também é uma excelente escolha a ser alinhada com os treinamentos corporativos para desenvolver diversas habilidades técnicas e comportamentais fundamentais para as organizações, como:

  • Conhecimento sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD);
  • Comunicação interpessoal;
  • Cooperativismo;
  • Softwares e programas específicos;
  • Poder de negociação;
  • Inteligência emocional;
  • Gestão de pessoas, e muito mais.

Por que é importante investir no engajamento dos colaboradores?

Muito se fala sobre engajar pessoas, seja nas redes sociais, na educação e até mesmo na etapa de seleção, onde o engajamento de candidatos também é fundamental.

No mundo corporativo, ele é responsável por estimular o alinhamento voluntário aos valores da organização, além de contribuir para alcançar bons resultados com a participação ativa das equipes.

O engajamento dos colaboradores também pode ampliar a união e colaboração no trabalho, bem como o orgulho em fazer parte da mesma empresa e diversas outras vantagens para a organização.

No entanto, existem práticas intrínsecas para estimular o engajamento, entre elas uma cultura organizacional sólida. E também líderes corporativos envolvidos nas atividades de cargo, dando suporte e exemplos inspiradores para os demais.

É preciso estar ciente de que o engajamento se constrói ao longo do tempo, assim como a relação de confiança entre as partes. Ambos são fruto de um esforço diário da corporação em tornar o ambiente de trabalho saudável e descontraído para os colaboradores.

Uma boa experiência das equipes também é conquistada por meio da valorização de profissionais, reconhecendo a dedicação e esforço em torno de oportunidades de crescimento profissional.

Afinal, a importância de analisar o engajamento está inversamente relacionada ao índice de rotatividade de talentos, que tende a reduzir quando eles se sentem realizados na organização.

Aumentar a retenção de colaboradores também impulsiona a vantagem competitiva, onde os funcionários amadurecem junto à organização.

Portanto, aderir a gamificação não só eleva o engajamento e cooperativismo, como a eficiência nos processos internos e a produtividade, propiciando maior destaque no mercado. 

Você descobriu alguns pontos chave de como se beneficiar da gamificação nas empresas. Aproveite esse material exclusivo que preparamos para potencializar seu aprendizado:

Acesse grátis o → Curso de Gamificação para RH com certificado, e aprenda a treinar os colaboradores, na prática!

Como tornar a gamificação uma grande aliada do engajamento?

Ciente dos benefícios da gamificação nas empresas e porque é importante investir no engajamento no trabalho, vejamos como integrar as práticas para fortalecer o pertencimento aos negócios.

Ação #1: identificar qual é a lacuna de engajamento dos colaboradores

A primeira ação que deve ser colocada em prática é identificar as lacunas de engajamento dos colaboradores como a dificuldade em desenvolver uma habilidade comportamental. Outro exemplo: a baixa aderência ou interesse em se aprofundar em LGPD — situações onde a gamificação atua como uma solução personalizada para desenvolver essas habilidades.

Para descobrir esses gaps, recorra aos indicadores de desempenho e promova feedbacks frequentes. Mapeie dados de clima organizacional, confira a qualidade das ferramentas e equipamentos utilizados por cargo, além de listar quais capacitações brilham os olhos dos talentos.

Assim, as lacunas de engajamento dos colaboradores são levantadas e se torna possível supri-las por meio de soluções gamificadas e personalizadas para cada time.

Ação #2: determinar quais são as metas a serem atingidas

Ciente dos pontos de melhoria, é hora de determinar quais metas devem ser atingidas pelo projeto de gamificação.

Por exemplo, se a equipe de vendas não está batendo as metas do mês, o objetivo é otimizar o atendimento ao cliente. Se um membro da equipe não está trabalhando bem com o time, o foco deve ser aprimorar sua capacidade de colaboração.

Com as principais metas definidas, a gamificação entra em ação com jogos que desenvolvem os participantes e estimulam a atingir tais objetivos para aperfeiçoar suas próprias habilidades.

Inclusive, é essencial que essa meta fictícia seja alcançável e esteja conectada a uma meta real que os colaboradores precisam atingir dentro de um determinado período.

Ação #3: conhecer os colaboradores para elaborar uma solução de engajamento personalizada

Para que todas as ações obtenham um resultado positivo, é fundamental conhecer os colaboradores. Logo, é recomendado buscar o máximo de informações para elaborar uma solução de engajamento personalizada atrativa para cada um.

Uma boa dica é recorrer aos arquétipos de Bartle para auxiliar nessa etapa, assim como o teste de perfil dos colaboradores.

Assim, além de soluções de acordo com a preferência de cada talento, as recompensas do jogo também atraem e engajam em treinamentos corporativos e dinâmicas de grupo.

Ação #4: elaborar uma estratégia de gamificação eficiente para os colaboradores

Com todas as informações coletadas anteriormente, é o momento de elaborar uma estratégia eficiente de gamificação para os seus colaboradores. Aqui é possível reunir a equipe para realizar um brainstorming e determinar quais são as soluções mais divertidas e acessíveis para os participantes, podendo ser:

  • Quiz;
  • Diferentes modalidades de jogos, como da memória, forca ou em plataformas;
  • Medalhas virtuais, e mais.

Lembre-se que o intuito é engajar os colaboradores, então é essencial deixar a criatividade fluir nesse momento. E não se esqueça de alinhar os conteúdos gamificados com o levantamento de necessidades de treinamento dos setores.

Essa ação também inclui a definição de regras, a história que será pautada ao percorrer a trilha e os níveis de dificuldade que os participantes enfrentarão. Preze pelo equilíbrio para evitar tarefas muito simples ou muito complexas.

Ação #5: divulgar a atividade gamificada nos canais de comunicação da empresa

Com uma estratégia bem definida e estruturada, é a hora de divulgar a gamificação nas empresas por meio dos canais de comunicação.

Se a intenção é abranger todos os talentos da companhia, a melhor solução pode ser realizar a divulgação no mural de avisos ou através de uma publicação na intranet. Agora, caso busque atingir equipes ou colaboradores específicos, a melhor opção é enviar um e-mail personalizado para cada talento para comunicá-los individualmente.

Ainda, é possível contar com o apoio de gestores e líderes corporativos para realizar sua divulgação com maior aderência entre os participantes.

Ação #6: analisar e mensurar os resultados dos colaboradores provenientes da gamificação

O ideal é acompanhar e mensurar resultados dos colaboradores durante e após a prática de gamificação. Para isso, observe os dados obtidos em feedbacks automáticos como a evolução dos níveis de dificuldade e as pontuações conquistadas pelos participantes.

Além dessa análise, acompanhe o desenvolvimento dos participantes com testes, pesquisas de satisfação e coleta de feedbacks individuais. Essas informações indicam se os conteúdos disponíveis agregam, de fato, os objetivos iniciais traçados no planejamento.

Ação #7: recompensar os participantes da gamificação e premiar os que obtiveram bom engajamento

Recompensar os participantes da gamificação é uma boa ideia para incentivar a participação, assim como a premiação dos participantes com melhores resultados. Essa é uma maneira de valorizar os colaboradores pelo esforço.

No entanto, para encorajá-los, é importante que as recompensas e premiações sejam escolhidas de acordo com seus interesses e preferências pessoais, como indica os arquétipos de Bartle.

Essas recompensas podem envolver jantares com a família, viagens de curta duração, ingressos para shows ou espetáculos culturais, ou certificados de avaliação, entre outras opções.

Outra dica é alinhar as premiações com as atividades gamificadas, sendo oferecidas por nível de grandeza, além segmentar metas e conquistas individuais e em grupo conforme a natureza das atividades.

Este conteúdo te preparou para implementar estratégias de gamificação e conscientizar os profissionais sobre os benefícios dessa prática em treinamentos e engajamento de colaboradores.

Que tal conferir outro material imperdível? Acesse a Jornada do RH e potencialize sua carreira: cinco cursos completos com certificado!

Inscreva-se na Jornada de Educação Corporativa
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →