O que é Assessment e como aplicar esse recurso na empresa?

Assessment é uma ferramenta que tem se tornado muito popular nas organizações modernas devido à sua capacidade de identificar traços comportamentais e analisar o perfil profissional de cada colaborador que integra a equipe da empresa.


9 minutos de leitura

Em um cenário fortemente influenciado pela presença da tecnologia, realizar processos de recrutamento e seleção apenas por meio dos tradicionais currículos de papel já não é mais uma medida que faz muito sentido para as organizações modernas. Afinal, ele não fornecerá dados sobre o perfil comportamental do candidato e outras informações relevantes para uma empresa que adere boas práticas de gestão de pessoas. Nesse sentido, o Assessment tem um papel fundamental.

O fato é que quando o departamento de Recursos Humanos utiliza as ferramentas para recrutar, selecionar e avaliar precisamente cada colaborador que integra a equipe da organização, as chances de montar um time de profissionais de alta performance para atuar na linha de frente da empresa são muito maiores.

Por isso, preparamos este conteúdo para que você entenda o que é Assessment, para que serve essa metodologia, quais seus pilares, como aplicá-la na prática, quais seus principais benefícios, entre outras informações relevantes. Continue a leitura do artigo para saber mais sobre o assunto!

Neste conteúdo, você verá as seguintes informações:

  • O que é o Assessment e para que serve?
  • Como funciona o Assessment na prática?
  • Quando pode ser utilizado?
  • Quais os benefícios do Assessment?
  • Quais os componentes principais?
  • Como aplicar na empresa?
  • Quais as ferramentas de Assessment?

O que é o Assessment e para que serve?

Entre as habilidades que se se espera do departamento de Recursos Humanos dentro de uma empresa, está a capacidade para explorar ao máximo o potencial produtivo de cada profissional, direcionando-o para que realize as funções de seu cargo com maestria. Dado o contexto, o método Assessment tem se destacado bastante no universo corporativo.

Em sua tradução literal, o termo já deixa claro no que consiste: avaliação. Porém, o conceito tem como diferencial o fato de focar nas tendências comportamentais e no desempenho de cada integrante da equipe de profissionais, procurando aspectos mais difíceis de serem descobertos por meio de ferramentas específicas, como dinâmicas em grupo, testes de perfil e outras metodologias.

Em um processo seletivo, a avaliação do perfil de um candidato com base apenas na análise de seu currículo pode até ajudar a nortear a tomada de decisão entre contratá-lo ou não, no entanto, essa avaliação pode ser um tanto rasa visto que o que consta no papel não contribuirá positivamente com sua performance durante a execução do trabalho. A premissa do Assessment, nesse sentido, é justamente ir além do que o histórico curricular mostra, por exemplo.

Com o uso das ferramentas adequadas de Assessment, a equipe do RH — ou até mesmo os gestores de uma equipe — podem fazer uma avaliação mais precisa a respeito do profissional, isto é, se ele será capaz de cumprir com as responsabilidades e exigências do cargo que estiver ocupando. Com essa prática, o trabalho de gestão de pessoas é otimizado.

Sendo assim, podemos afirmar que a finalidade do Assessment é fazer com que a empresa compreenda melhor quais são as habilidades e aptidões de cada um de seus colaboradores, identificando, por exemplo, quais características e expertises podem ser usadas para potencializar a performance. Seja qual for o objetivo — contratação, promoção ou realocação —, o Assessment pode ter grande utilidade.

Nova call to action

Como funciona o Assessment na prática?

Não existe uma fórmula ou método padronizado para iniciar um processo de Assessment. Cada organização pode elaborar seu próprio questionário ou conjunto de perguntas de acordo com a sua realidade. O importante é que os pontos levantados sejam direcionados a avaliar o comportamento e o perfil de cada candidato com a maior eficiência possível.

Geralmente, o Assessment é aplicado em forma de um teste, mais especificamente um questionário com uma quantidade relativamente pequena de perguntas, com cerca de oito minutos de duração. A aplicação pode ser feita pelo método tradicional do papel e caneta, embora o uso de tecnologia esteja se tornando mais comum (por meio de um aplicativo ou site).

O profissional a ser avaliado deve responder às perguntas do questionário sozinho, já que a avaliação tem como finalidade analisar a performance individual. O aplicador, por sua vez, não pode interferir, visto que sua função é somente de interpretar o resultado e dar um feedback ao avaliado.

Quando bem conduzido, um processo de Assessment é capaz de gerar o máximo de proveito para uma equipe de RH ou de gestores, pois contribui para que eles obtenham informações cruciais sobre o potencial produtivo de cada membro do quadro de talentos da empresa. Lembrando que esse processo é aplicado por meio de diversas etapas, não necessariamente conectados, já que a ideia é que os gestores não avaliem apenas um ponto específico, mas também incluam projeções, metas e expectativas futuras de desempenho.

Quando pode ser utilizado?

Empresas dos mais diversos portes e segmentos do mercado aplicam o processo de Assessment em ocasiões pontuais. Na realidade, em organizações em que o departamento de RH entende o importante papel dessa metodologia, o procedimento é usado de diversas formas.

Veja a seguir algumas das principais situações em que o Assessment é aplicado:

  • planejamento de carreira — o empregado tem a liberdade para conversar diretamente com um profissional que poderá ajudá-lo a aprimorar suas expertises para que ele possa alcançar as metas que têm para sua carreira;
  • retenção de talentos — ter um planejamento de sucessão de cargos ou de carreira é fundamental não somente para o clima organizacional, mas também para manter os talentos do mercado que já integram a equipe;
  • sucessões de cargo — a maioria das organizações prefere buscar novos gestores no mercado de trabalho;
  • diagnóstico e acompanhamento - uma das finalidades do Assessment é captar talentos e lideranças que já estão na empresa.

À medida que as novas gerações passam a integrar o mercado de trabalho, as aspirações profissionais devem acompanhar essa evolução. Antigamente, o profissional desejava estabilidade. Já hoje, o colaborador visa mais qualidade de vida.

Quais os benefícios do Assessment?

O Assessment tem se mostrado como uma ferramenta indispensável na avaliação de desempenho e perfis comportamentais de colaboradores em organizações dos mais variados espectros do mercado. Veja a seguir por que tantas empresas têm investido nesse modelo!

Aumenta o desempenho

A melhor maneira de identificar o que está certo e errado e o que exige melhorias em uma empresa, é realizar uma avaliação. Contudo, os indicadores de desempenho corretos devem ser aplicados, pois isso ajuda a garantir que a avaliação seja precisa.

Nesse sentido, o Assessment contribui positivamente porque utiliza métodos, dinâmicas, questionários e sistemas de avaliação de resultados específicos e adequados às demandas de cada organização.

Otimiza processos operacionais

O Assessment é muito útil para as empresas modernas pois também contribui com a avaliação do desempenho e a análise de operações e processos internos, com a finalidade de identificar pontos fortes e aspectos que devem ser melhorados, formando um modelo de sucesso.

Além do mais, esse método ajuda a mapear operações e a proporcionar uma perspectiva mais ampla sobre como os procedimentos operacionais se interligam. Dessa maneira, torna-se muito mais fácil identificar gargalos, gaps e outros problemas que possam ser empecilhos para a produtividade do negócio.

Proporciona uma visão ampla e imparcial sobre os candidatos

Os resultados levantados por um Assessment ajudam a indicar ao RH as melhores ações a serem tomadas para a contratação. O mesmo se aplica no caso das avaliações de profissionais já contratados.

Esse método de avaliação é imparcial e promove uma noção mais justa e abrangente sobre a conduta do colaborador, não apenas em relação às suas tarefas na empresa, como também sobre dificuldades, comportamento e pontos de motivação.

Nova call to action

Quais os componentes principais?

Do ponto de vista corporativo, o Assessment é uma espécie de teste para avaliar o ciclo de componentes fundamentais que se autoabastece. Veja a seguir quais são esses componentes:

  • formulário de resultados almejados pela organização — a ideia aqui é descrever as intenções sobre o que se espera que os profissionais saibam, como eles devem agir (perfil comportamental) e como eles podem aplicar as informações relevadas pelo Assessment;
  • desenvolvimento do processo de avaliação — os parâmetros utilizados para coletar informações são definidos, assim como a maneira como elas serão analisadas conforme os resultados pretendidos pela empresa;
  • criação de experiências (e treinamentos) para capacitar e desenvolver os profissionais em termos emocionais, comportamentais e de performance;
  • apresentação dos relatórios de Assessment para que os aspectos mais relevantes e pontos de melhoria sejam discutidos e de que forma eles podem ser relacionados à gestão estratégica de pessoas adotada pela organização.

Como aplicar na empresa?

Como você pôde entender até aqui, o Assessment visa identificar as potencialidades, habilidades e características dos colaboradores, correto? Para isso, o RH pode aplicar o processo por meio de diferentes estratégias. Veja a seguir algumas ideias interessantes!

Avalie os conjuntos de habilidades técnicas e soft skills

Testar as habilidades técnicas e identificar traços comportamentais é essencial em um Assessment de competências. Ambos aspectos são cruciais no ambiente de trabalho, pois abrangem as capacidades do profissional realizar suas funções na empresa e de se comunicar com seus colegas de trabalho e clientes.

Concentre-se em habilidades específicas do trabalho

Em vez de desperdiçar tempo e energia testando conhecimentos genéricos que todo profissional deve ter, o RH deve focar em avaliar habilidades específicas que serão exigidas no cotidiano corporativo, especialmente aquelas que serão úteis para o cargo em questão.

Encontre o método ideal de Assessment

Após identificar as habilidades que devem ser avaliadas, é o momento de determinar como essas qualidades podem ser aplicadas com eficiência. Embora algumas aptidões possam ser mensuradas por meio de testes escritos, outras expertises necessitam de uma abordagem mais criativa. Nesse sentido, o Gamification, por exemplo, tem se mostrado como uma ótima aliada do RH.

As habilidades de atendimento ou de resolução de problemas podem ser medidas ao solicitar aos colaboradores que tomem decisões e escolham caminhos, com base em cenários hipotéticos. Suas escolhas causarão consequências positivas ou negativas, que indicarão se determinadas habilidades devem ser mais bem trabalhadas.

Personalize cada Assessment

O Assessment não deve ser padronizado, visto que sua finalidade é analisar diferentes comportamentos e habilidades. Por isso, o RH deve personalizar cada Assessment de acordo com as preferências, necessidades e posições dentro da empresa.

O ideal é que cada departamento da empresa tenha suas próprias avaliações comportamentais e de habilidades. Dessa forma, é possível testar modelos que já estão vinculados ao desempenho dos profissionais, em vez de analisar conjuntos de aptidões que podem ser irrelevantes para aquela função.

Quais as ferramentas de Assessment?

Para finalizarmos, agora que você já tem uma perspectiva bem ampla sobre o que é e como funciona um processo de Assessment, mostraremos as principais ferramentas que integram a metodologia.

DISC

DISC é um dos "braços" do Assessment e tem como propósito ajudar a identificar as tendências comportamentais mais marcantes de um indivíduo diante de seu trabalho. Seu objetivo é descobrir onde cada profissional se enquadra melhor e mostrar se seu perfil tem a ver com as funções do cargo que ele ocupa.

DISC é composto por quatro conceitos:

  • D - Dominância;
  • I - Influência;
  • E - Estabilidade;
  • C - Cautela.

Avaliação de inteligência emocional

A inteligência emocional é uma das qualidades mais almejadas pelo mercado de trabalho contemporâneo e a sua avaliação é uma das ferramentas que integra o processo de Assessment. Esse tipo de inteligência ajuda o indivíduo a identificar seus próprios traços de personalidade positivos para a execução do trabalho, assim como também para lidar com conflitos e situações adversas do dia a dia corporativo.

Assessment de competências

Essa ferramenta de Assessment visa avaliar as habilidades intelectuais do indivíduo, que inclui a capacidade de processar informações, fazer uma análise crítica e resolver problemas. Sua finalidade principal é identificar características como a proatividade e a autonomia do indivíduo para saber como ele se sairia diante dos desafios inerentes ao cargo.

Como você pôde contemplar neste artigo, o processo de Assessment é crucial para que as empresas identifiquem os pontos altos e características comportamentais dos profissionais que integram seus quadros de talentos. Sua finalidade principal é explorar ao máximo o potencial produtivo de cada integrante da equipe e, dessa forma, obter os melhores resultados.

Você ainda tem alguma dúvida sobre como deve ser aplicado o processo de Assessment na empresa? Tem alguma experiência sobre essa metodologia que gostaria de compartilhar com a gente? Então aproveite para deixar o seu comentário!

Nova call to action
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →