Feedback positivo: como concedê-lo da melhor forma? Entenda aqui


7 minutos de leitura

Você sabia que conversar com os colaboradores e mostrar individualmente os seus erros, acertos e onde precisam melhorar é uma das melhores estratégias de engajamento na empresa?

No setor de Recursos Humanos, essa prática é conhecida como feedback — e pode ser positivo ou negativo. No entanto, para que a empresa alcance resultados mais eficientes e produtivos, esse mecanismo deve ser incorporado à rotina de gestão de pessoas, com o objetivo de melhorar o desempenho das equipes e contribuir para o crescimento saudável da empresa.

Muitos gestores acabam não valorizando devidamente essa ferramenta, abrindo mão da ideia de conversar com seus colaboradores e incentivá-los. Porém, colocando isso em prática, existem grandes chances de obter um retorno positivo e significativo, sobretudo porque, atualmente, os profissionais desempenham um papel mais ativo e crucial dentro das empresas.

Quer saber qual a importância e como conceder o feedback positivo no seu negócio? Acompanhe nosso artigo e fique por dentro das principais informações a respeito do assunto. Boa leitura!

1. Qual a importância do feedback positivo?

Primeiramente, antes de você conhecer a importância do feedback positivo, falaremos brevemente do que se trata essa prática.

Em sua tradução livre, a palavra “feedback” quer dizer retroalimentação, ou seja, um processo em que algo que se faz retorna para você. Em outras palavras, dizemos que o feedback é uma resposta dada a um determinado estímulo como forma de avaliá-lo.

No ambiente corporativo, essa prática diz respeito às avaliações de desempenho feitas juntamente da equipe, tanto do que se espera dos colaboradores quanto das expectativas associadas à empresa. De modo geral, para a organização, essa é a oportunidade de melhorar os processos internos e estreitar o relacionamento, o que aumenta significativamente o nível de satisfação com a marca.

No caso do feedback positivo, foco do nosso artigo, trata-se do reconhecimento de um bom desempenho em algum trabalho realizado, dado quando o colaborador consegue alcançar os resultados esperados. É importante realizá-lo para continuar motivando toda a equipe, além de promover maior engajamento, de reter talentos e reduzir a rotatividade.

Por mais que o colaborador conheça suas atitudes e ações, é difícil ter sozinho a visão do que está dando resultado e o que precisa mudar. Por esse motivo, o feedback positivo é importante para avaliar o seu trabalho e sua postura. Isso ajuda no crescimento e desenvolvimento da empresa e dos profissionais.

2. Como conceder um feedback positivo?

Um gestor que se preocupa com os resultados do negócio não deve se concentrar apenas em apontar falhas nos processos internos. É fundamental saber quando e como oferecer um feedback positivo, permitindo que a equipe sinta-se importante para a empresa e que perceba seu real valor para o negócio.

De modo geral, dizer coisas boas para alguém é sempre mais fácil do que quando é ruim, não é mesmo? Porém, não é por causa disso que o feedback positivo deve ser realizado sem planejamento devido. O objetivo não é elogiar por elogiar, o feedback precisa ter um embasamento real.

Afinal, quando feito corretamente e no momento certo, essa ferramenta é capaz de estreitar o vínculo entre a empresa e o profissional, aumentar sua motivação e seu engajamento. Quando os elogios são mal colocados, podem deixar o colaborador confiante demais, o que aumenta a probabilidade de erros ou reduz o trabalho de outros colaboradores.

Diante disso, para conceder um feedback positivo, é preciso tomar alguns cuidados, a fim de obter sucesso no procedimento. Planejar o feedback, criar uma situação adequada, escolher o momento ideal de realizá-lo, dar bons exemplos, definir metas, manter a frequência do feedback, reconhecer o trabalho do colaborador, investir em tecnologias que facilitem o processo e escutar o colaborador são algumas ações que devem ser feitas.

Além disso, nessa hora, o fator mais relevante é deixar claro que o seu bom desempenho está sendo visto pela organização, isso demonstra respeito, consideração e valorização dos esforços. O objetivo acima de qualquer coisa é promover aprendizagem e gerar um ciclo positivo no ambiente de trabalho. 

Banner curso experiência do candidato

3. Quais são os erros que devem ser evitados ao dar um feedback positivo?

Até agora você pode perceber que aquele feedback que acontece esporadicamente e sem planejamento adequado não traz os efeitos desejados nem para a organização, nem para o colaborador. Acontece que, muitas vezes, ao implementar essa prática, pode aparecer alguns erros que influenciam o processo.

Por isso, é imprescindível que os gestores estejam bem preparados para esse momento, que saibam exatamente o que falar, sem gerar qualquer constrangimento ou situação desagradável entre os envolvidos.

Primeiramente, não leve em consideração aquela ideia equivocada de que só o seu colaborador está se beneficiando do feedback positivo. Para se tornar mais competitiva no mercado, a empresa precisa se valer dos elogios e das críticas, para corrigir falhas e atender às necessidades do seu público-alvo.

Além disso, muitas empresas não criam uma cultura de feedback, ou seja, não desenvolvem uma rotina de comunicação na companhia para falar sobre o desempenho de seus colaboradores, com isso o momento do feedback acaba se tornando algo esporádico. O ideal é criar uma cultura de feedback dentro da empresa, a fim de aprimorar as habilidades dos integrantes com base no retorno contínuo do seu desenvolvimento.

Não levar em consideração o feedback dos colaboradores também é um erro grave das empresas. Os profissionais devem ter autonomia para questionar e evoluir. De certa forma, eles poderiam simplesmente ignorar a situação e buscar outro trabalho, mas, ao dar um feedback, ele demonstra preocupação e vontade de melhorar o negócio.

Além dos erros citados anteriormente, existem outros cruciais que devem ser evitados ao dar um feedback positivo. São eles:

  • exagerar demais nos elogios;
  • basear-se em achismos;
  • fazer comparações;
  • verticalizar a gestão;
  • dar o feedback depois de muito tempo;
  • expor o colaborador perante a equipe;
  • não se preparar antecipadamente;
  • elogiar em momentos inoportunos;
  • negligenciar o acompanhamento contínuo.

4. Qual é o momento ideal de dar um feedback positivo?

Nesse momento você deve estar se perguntando: mas qual o momento mais propício para passar esse retorno? Isso acontece porque tão importante quanto saber como conceder um feedback de forma eficaz, é entender o momento ideal e a melhor forma de pedir e receber esse tipo de retorno.

Como dito nos tópicos anteriores, o feedback positivo deve ser usado quando o colaborador ou a equipe alcançam os resultados esperados e, principalmente, quando vão além, trazendo ideias inovadoras e tangíveis. A maioria das organizações programa um período específico para isso, como uma vez ao mês. Nesse caso, a escolha pode ser feita de acordo com as necessidades do negócio, organizando os funcionários para que o trabalho não seja impactado.

Criar esse momento específico para dar o retorno faz com que a equipe se prepare e fique consciente da avaliação que lhe espera, melhorando, assim, o seu desempenho para entregar bons resultados.

Vale ressaltar que, no ambiente externo, o feedback também é valorizado, já que o mercado tornou-se extremamente competitivo. Com isso, os consumidores, os parceiros da marca e os novos talentos que desejam fazer parte do time dão uma importância cada vez maior àquelas empresas que se preocupam em dar um feedback adequado e ouvir o que eles têm a dizer. Sendo assim, realize também pesquisas de satisfação, pois, além de ajudar nos resultados, esses atores podem dar um retorno sobre a atuação e a prestação de serviço da sua equipe. 

5. Quais são alguns bons exemplos de feedback positivo?

O feedback positivo tem a capacidade de esclarecer para os profissionais que eles alcançaram os padrões exigidos ao realizar determinada atividade, tornando-se uma boa referência para ações futuras, além de saber também quais são os fatores que precisam ser reforçados.

O mais importante é que o mecanismo ajuda a desenvolver trajetórias e diretrizes que, muitas vezes, não ficaram claras, para que, dessa forma, o colaborador exerça seu trabalho de forma eficaz. Ou seja, ele gera efeitos no aprendizado, estimulando a busca constante de crescimento e de aprimoramento.

A seguir, separamos alguns exemplos de como realizar o feedback de modo acertado. Confira!

Planeje-se adequadamente

Como dito, muitas vezes, alguns líderes dão feedback aos integrantes de sua equipe sem qualquer tipo de preparação. Contudo, o ideal é realizar um planejamento, marcar uma reunião com o colaborador, a exemplo da reunião one-on-one, para que seja um acontecimento privado. Além disso, fazer anotações, traçar objetivos e outras medidas ajudam a planejar esse momento da melhor forma. Preparar-se para o feedback pode manter o seu colaborador ainda mais engajado e motivado para seguir desempenhando um bom papel na empresa.

Destaque os pontos positivos e negativos

Para que o colaborador não se sinta desmotivado, o ideal é destacar primeiramente os pontos positivos do seu trabalho, levando em consideração as situações em que ele se destacou e fez uma grande diferença para a empresa. Revele as principais causas, vistas pela gestão, do quanto o profissional é uma peça importante dentro da organização, isso permite que ele se sinta querido, admirado e essencial.

No entanto, é difícil desenvolver uma equipe somente com incentivos positivos. Em algumas ocasiões, as críticas serão necessárias para evolução e reconstrução do desempenho do colaborador, por isso não deixe de dar feedback negativo também.

Pontue o que precisa ser mudado

Sem dúvida, apontar as melhorias é um dos feedbacks mais importantes de se realizar. Afinal, mesmo um feedback positivo precisa de um plano de melhorias para evoluir ainda mais na empresa. Além disso, é evidente que, por mais que o profissional seja um dos melhores da empresa, algumas vezes ele cometerá falhas ou deixará passar algo.

A dica é que nesse momento do feedback você pontue em que situações isso ocorreu e um exemplo do comportamento esperado, para que possa melhorar esse aspecto. Você pode dar exemplos de outros profissionais que alcançaram resultados melhorando adotando estratégias diferentes. Mas, lembre-se de não citar nomes!

Seja cuidadoso, utilize as palavras mais adequadas, que reforcem quais atitudes o colaborador precisa rever ou eliminar.

Coloque-se no lugar do outro

Saber do profissional o que ele achou sobre o desempenho da equipe e quais atitudes ele tomaria se fosse o gestor faz você entender melhor a percepção dele, exercendo o sentimento de empatia. Mesmo que você já tenha um feedback preparado, o ideal é sempre saber como o profissional vê o ambiente de trabalho. Dessa forma, é possível dar um retorno mais acertado e que faça sentido para o colaborador, com o intuito de colocar em prática ações mais eficazes.

Lembre-se que feedback é um ato de comunicação clara, que tem o intuito de aprimorar o trabalho da equipe e reorientar os processos. E, com empatia, tudo fica mais fácil.

Seja claro e preze pela honestidade

Tenha certeza de que quanto mais sincero e objetivo for o feedback, mais fácil será para o colaborador compreender o que foi passado. É essencial tornar o momento o mais leve e natural possível. Portanto, a dica é sempre questionar o nível de entendimento e satisfação do profissional, para que não fique nenhuma dúvida. Diga o que acha sobre sua performance, habilidades e competências, bem como tudo isso pode ajudar a empresa.

Por fim, é evidente que o feedback positivo é um dos mecanismos mais relevantes para melhorar o desempenho da equipe de uma empresa. É o momento no qual o líder ou o gestor de RH motiva ainda os colaboradores, para fortalecê-los e ajudar a construir uma cultura voltada para a questão na empresa.

Desse modo, por tudo o que ele representa, é extremamente importante que a liderança desenvolva as habilidades e competências necessárias para lidar com a situação. Afinal, como visto, o feedback positivo não se trata apenas de fazer elogios aos colaboradores, trata-se de um tipo de metodologia que demonstra a valorização que a empresa tem com o profissional, fazendo com que ele se sinta ainda mais motivado e engajado.

E aí, está esperando o quê para aplicar essa ferramenta na sua organização? Com as nossas dicas, o feedback positivo garantirá diversas vantagens, sobretudo nas relações de trabalho.

Gostou do nosso conteúdo? Então, aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais, assim os seus amigos também ficarão por dentro do assunto!

Nova call to action
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →