Entrevista de desligamento: veja a importância, melhores perguntas e práticas construtivas

6 minutos de leitura

A entrevista de desligamento de um funcionário é uma das etapas finais do processo de offboarding, que em geral é conduzida pelo departamento de Recursos Humanos da empresa.

Ela desempenha um papel super importante para a organização, pois além de ter a capacidade de oferecer insights para melhorias no ambiente de trabalho e na Gestão de Pessoas, também é crucial para a imagem da corporação.

Mas, afinal, você sabe quais são as principais etapas para realizar a entrevista corretamente? Veja nesse artigo como fazer uma entrevista de desligamento de forma construtiva e com alguns modelos de perguntas a seguir! Vamos lá?

Qual a importância da entrevista de desligamento?

O processo de offboarding, ao contrário do onboarding, que visa integrar o colaborador à companhia, tem como objetivo principal a realização do desligamento do funcionário, abrangendo questões burocráticas, estratégicas e, principalmente, emocionais. 

Nesse cenário, o processo de desligamento é importante ferramenta para gente e gestão. Usado por 91% das 500 empresas da Fortune, esse método deve permitir que um colaborador receba tanta atenção quanto os momentos anteriores para que ele saia da empresa com uma experiência positiva do começo ao fim.

Além disso, a entrevista final tem como objetivo coletar informações valiosas que podem servir como pontos de atenção para melhorias em relação às experiências de futuros e atuais funcionários e beneficiar a empresa como um todo, como entender por que seus funcionários estão saindo e o que você pode fazer para melhorar sua taxa de retenção e cultura da empresa.

Ao final, a entrevista também impacta diretamente em:

  • cortar os custos do turnover;
  • melhorar a atração de candidatos;
  • terminar de forma adequada a relação entre funcionário e empregador, evitando o surgimento de detratores da empresa;
  • organizar todas as questões legais antes que um funcionário deixe a empresa.

O papel estratégico da entrevista de desligamento para a empresa

Entrevistas de desligamento são um ótimo método para obter informações valiosas e acionáveis, que o ajudarão a atrair e reter os melhores talentos.

Isso porque são uma forma excelente de obter opiniões sinceras do ex-funcionário sobre a empresa, pois, se considerarmos a ausência de vínculos com a empresa, há maior liberdade de expressão e menos medo de possíveis punições ou julgamentos.

E é justamente isso que torna esse processo tão significativo: a oportunidade de obter o feedback mais genuíno possível de alguém que já trabalhou na organização.

A entrevista de desligamento também desempenha um papel crucial no employer branding, porque se a experiência final do funcionário for negativa, a imagem da empresa como marca empregadora pode ser prejudicada, mesmo neste último ponto de contato com o profissional.

Isso porque há grandes chances dessa ideia se perpetuar por causa dos aspectos negativos do fim dessa relação e esse funcionário se tornar um detrator da marca.

Quer saber mais sobre o papel do employer branding nas empresas? Acesse agora nosso material:

Banner do ebook "Employer Branding: a estratégia que impulsiona o recrutamento e seleção", com um botão escrito "baixe o e-book"
Do mesmo modo, caso a experiência final seja positiva, conduzida de forma respeitosa e empática, esse momento tão delicado pode se tornar uma experiência menos negativa e traumática para o ex-colaborador, mantendo uma imagem positiva construída ao longo de sua experiência ou, até mesmo, melhorando a percepção da empresa.

Além do mais, os feedbacks coletados formam um material valioso, que pode oferecer diversos insights não só para o departamento de RH, como também para o departamento do ex-funcionário ou, até mesmo, para os negócios da empresa.

É possível perceber, a partir dessas informações — especialmente se coletadas a longo prazo e analisadas de forma minuciosa — pontos em comum e tomar providências de melhorias para a obtenção de resultados otimizados na empresa.

Outras bons insights e valores que você pode obter de uma entrevista de desligamento: 

  • obter orientação clara sobre como reduzir a rotatividade indesejada;
  • criar embaixadores da marca criando melhorias para reter e engajar seus funcionários;
  • descobrir o que seus concorrentes estão oferecendo a seus ex-funcionários;
  • criar um banco de dados de entrevistas de desligamento em toda a organização, fazendo tendências com o tempo e entendendo se novas práticas estão funcionando.

Como conduzir uma entrevista de desligamento de forma construtiva?

Para além do viés estratégico, é preciso destacar um dos aspectos principais que você não pode deixar de lado: o emocional.

A estruturação de perguntas, datas, análises e medidas a serem tomadas antes, durante e depois são de extrema importância, mas o aspecto mais importante é a empatia para com o colaborador, porque, via de regra, esse é um momento no qual o emocional dele pode estar abalado e reações diversas e inesperadas podem surgir.

Logo, ter essa mesma empatia e tato ao longo da entrevista, além de muito respeito para lidar com as emoções que vierem do entrevistado é necessário. Por isso, é recomendado que a entrevista seja realizada um dia antes do último dia oficial do funcionário, com o objetivo de haver a devida preparação por parte do entrevistador e para que o colaborador tenha assimilado melhor toda a situação.

Maneiras de condução da entrevista

A entrevista pode ser conduzida pessoalmente, por telefone ou por formulário online, dependendo do orçamento e da escala.

Entrevistas pessoais e por telefone podem levar a conversas de alta qualidade com o funcionário e insights mais profundos, em comparação com um formulário que, por outro lado, pode ajudá-lo a coletar respostas mais rapidamente e em uma escala maior (além de respostas mais francas e diretas, já que o ex-colaborador não está falando diretamente com uma pessoa)

O próximo aspecto a considerar é o tempo. Aqui estão os prós de conduzir uma entrevista de desligamento antes e depois que um funcionário deixa a organização:

ANTES:

  • As respostas do ex-colaborador não ficam enviesadas por ele não estar trabalhando numa nova empresa;
  • As taxas de participação podem ser mais altas;
  • Sua organização pode agir de forma mais proativa em questões de conformidade ética ou crítica;
  • Há a oportunidade de entrar em contato mais rapidamente com o ex-funcionário caso as informações dele não estejam atualizadas ou precisas.

DEPOIS:

  • Há potencialmente mais transparência devido à falta de medo de retaliação ou consequências;
  • O funcionário tem mais tempo para processar a experiência de saída e os motivos que o levaram a ela;
  • melhor oportunidade para ouvir uma percepção precisa de outros locais de trabalho, uma vez que as experiências com o novo empregador só podem ser obtidas quando o funcionário começar a trabalhar na nova organização.
De qualquer maneira, você deve levar em consideração todos os fatores acima antes de escolher a cadência e o modo apropriado de obter o feedback.

Perguntas para entrevista de desligamento e planejamento

A entrevista deve ser conduzida de formas diferentes dependendo de onde partiu a decisão do desligamento e se o turnover aconteceu de forma voluntária ou involuntária.

No caso de ter partido do funcionário, é recomendado entender a fundo as motivações que o levaram a deixar o antigo cargo. Já quando parte da empresa, é sugerido dar mais espaço para ele expressar suas opiniões livremente, de forma que não se sinta julgado.

Independentemente de quem tomou a decisão, é importante manter o respeito e dar espaço para o funcionário falar, do mesmo jeito que o entrevistador deve ter uma postura majoritariamente de ouvinte, conduzindo as perguntas com cuidado e atenção.

Também é fundamental fazer um questionário padrão, para que não haja ruídos nas análises e fique mais fácil observar pontos frequentemente apresentados.

Nesse caso, tenha em mente o planejamento e acompanhamento desse processo para que fique mais claro quais medidas devem ser tomadas e quais devem ser as prioridades.

As perguntas podem permear diversos aspectos organizacionais, desde motivos que levaram ao desligamento, até sugestões para melhorar o ambiente de trabalho. Algumas delas podem ser, por exemplo:

  • O que você gostaria de saber antes de ter entrado na empresa?
  • Qual foi a razão do seu desligamento? (em caso de pedido de demissão voluntária)
  • Você recomendaria essa empresa para outras pessoas?
  • Quais foram os pontos positivos e negativos das suas atividades durante seu período aqui?
  • Você acha que a comunicação interna era eficiente?
  • Como era sua relação com ex-colegas de trabalho?
  • Como você descreveria a cultura da empresa?
  • Você se sentia desenvolvido aqui?
  • Se você pudesse dar uma dica para o seu departamento e uma para a empresa como um todo, quais seriam?

Mesmo que o feedback seja negativo, é importante que o entrevistador desempenhe o papel de ouvinte, para que o entrevistado sinta-se confortável para formular suas ideias e continuar a se abrir.

Caso o entrevistador o interrompa ou tente defender o lado da companhia, o ex-funcionário pode se sentir menos à vontade para continuar compartilhando suas impressões. De modo geral, as informações coletadas servem como fonte para buscar mudanças e gerar melhorias nos resultados de diferentes áreas da organização.

Como você viu, a entrevista de desligamento é um método indispensável para que a empresa melhore seus processos para ambos os lados: o colaborador, peça importante de qualquer organização e o RH, que pode tirar insights valiosos. Não deixe de usá-la e otimizar seus resultados!

Gostou do artigo? Então, que tal você também saber quais perguntas de entrevista de candidatos utilizar? Esse super guia com certeza vai ajudar seu recrutamento a ser mais rápido e eficiente!

Banner do ebook "Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de candidatos", com um botão escrito "baixe nosso ebook"

Inscreva-se na nossa Newsletter

New call-to-action
New call-to-action
Banner do calendário do RH 2020, com um botão escrito "baixe agora"
Thais do Nascimento | GUPY

Thais do Nascimento | GUPY

Graduanda em Publicidade e Propaganda pela USP, Thais é estagiária de SEO na Gupy e busca contribuir com estratégias que ajudem as pessoas a encontrarem os melhores conteúdos de RH. Também é apaixonada por animações, séries e animais.