Veja dicas de sucesso networking para analistas de RH tímidos 

0 minutos de leitura

Ao buscar aconselhamento sobre como aprimorar a carreira, uma das indicações mais comuns é: estabeleça uma boa rede de contatos. Mas isso pode causar arrepios em quem tem personalidade mais introvertida.

Você até pode ir para os eventos de RH, participar de rodas de conversas e estar nos mesmos locais que outros profissionais do RH. 

Mas será que tem alguma receita que revele como fazer networking para analistas tímidos?

Felizmente, essa é uma característica que pode ser contornada com as estratégias certas. Neste artigo, você vai compreender melhor o que significa construir um networking de excelência e a importância da rede de relacionamentos para o recrutamento e seleção

E claro, vai ter acesso a 5 dicas valiosas para vencer as barreiras e ser uma profissional muito bem relacionado.

Com esta leitura, você vai descobrir:

  • O significado de um networking de excelência
  • A importância da rede de relacionamentos para o R&S
  • Como fazer, manter e ampliar seu networking

Quer saber o que cada uma dessas sugestões pode fazer por você? Continue a leitura!

O significado de um networking de excelência

Primeiro de tudo, tenha tranquilidade: fazer networking não é uma preocupação exclusiva dos profissionais mais introvertidos. Até mesmo as pessoas mais extrovertidas sentem dificuldades em socializar no contexto profissional.

Isso porque um networking de excelência nada mais é do que trabalhar a rede de contatos, construindo relacionamentos com outros profissionais da sua área de atuação.

No geral, ele serve para que você tenha acesso a informações relevantes, como um cargo em aberto em uma grande empresa, profissionais de alto desempenho que estão buscando uma nova oportunidade ou, até mesmo, aprofundar as relações com grandes empresários.

Quanto mais qualidade o seu networking tiver, melhores e mais privilegiadas serão essas informações.

 

Mas afinal, qual a importância da rede de relacionamentos para recrutamento e seleção?

No R&S, o networking é vantajoso tanto para a empresa como para os candidatos: permite revelar a personalidade e habilidades de comunicação de novos contatos que podem ser futuros colaboradores, quanto não precisar ir tão longe para procurar um novo executivo de contas ou diretor de marketing.

Além disso, é possível criar um relacionamento genuíno e memorável, que pode levar a um recrutamento muito mais positivo e engajante. 

Como fazer, manter e ampliar seu networking

1. Use as redes sociais

As redes sociais podem ser uma mão na roda pra quem é introvertido, e uma saída de mestre para quem está buscando alternativas para fazer networking sendo uma analista de RH tímido.

Em primeiro lugar, esteja no LinkedIn. A plataforma voltada para as interações profissionais é um ótimo recurso para se aproximar de pessoas relevantes para a carreira, além de criar, ampliar e manter uma boa rede de contatos.

Portanto, procure adicionar pessoas com quem já tenha trabalhado, além daqueles que atuam onde você tem interesse. Também  compartilhe artigos que achar interessante e parabenize os amigos que indicarem uma mudança de cargo ou de emprego no perfil.

2. Planeje-se

Se por exemplo você se inscrever em um congresso de RH e, antes mesmo de ir, já fica imaginando como vai ser difícil interagir, existem alguns caminhos que poderá tomar, como:

  • Descobrir se algum contato que você conhece estará no evento e assim, participar junto.
  • Apresentar-se para grupos pequenos de pessoas.
  • Pensar em algumas perguntas e introduções com antecedência, para ajudar a quebrar um pouco o gelo e  facilitar interações.
  • Chegar com um pouco de atraso, para não ter que ficar sozinho no início.

Você também pode chegar 10 minutos mais cedo para tomar um agradável café na companhia de outras pessoas que estarão — ou já estiveram — na mesma situação que você.

3. Crie conteúdo

É importante conquistar o equilíbrio entre as interações virtuais e pessoais, mas nada impede que você comece a construção do seu networking online.

Para isso, você pode utilizar o próprio linkedin Pulse ou Medium para divulgar o seu trabalho, produzindo conteúdos interessantes a respeito de um determinado assunto até que seja uma autoridade em RH e as pessoas cheguem até você.

Fez uma nova pós-graduação ou atua em um setor bastante específico da indústria? Escreva sobre isso. Certamente, tem muita gente interessada no que você tem a dizer.

4. Use a escuta ativa

As dificuldades que os introvertidos têm de falar são inversamente proporcionais às dos extrovertidos. Essa diferença deve ser aproveitada na hora de fazer o networking.

Para isso, utilize a escuta ativa: ouça, compreenda,  interprete, parafraseie e tenha interesse genuíno sobre o que ela tem a dizer.

Certamente, seu contatovai ter prazer em responder e você terá deixado uma forte impressão.

 

 

5. Seja participativo

Essa dica, talvez, seja a mais desafiadora para uma pessoa introvertida, mas desafie-se a ser um participante ativo de eventos, rodas de conversas, cursos e outras situações favoráveis para estabelecer uma rede de relacionamentos.

Isso significa se preparar para, de vez em quando, dar um depoimento em relação a sua atuação profissional e compartilhar experiências. Vale treinar antes para estruturar sua linha de pensamento e, assim, conseguir mais tranquilidade na hora de estabelecer contatos.

E então, gostou das nossas dicas sobre como fazer networking para analistas tímidos?

Pois se quiser ir mais a fundo, leia mais sobre como fazer um networking genuíno (e aproveite para testar nossas dicas no HR4results!)

Banner do evento HR4results 2020, com os dizeres "O maior e melhor evento de inovação em RH da América Latina- 07 e 08 de maio"

Inscreva-se na nossa Newsletter

New call-to-action
Participe do HR4results 2020 - o maior e melhor evento de inovação em RH na América Latina
Banner do calendário do RH 2020, com um botão escrito "baixe agora"
Marília Medrado | GUPY

Marília Medrado | GUPY

Formada em Comunicação Social pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Marketing pela USP/Esalq, Marília trabalhou como repórter do Grupo Abril e foi produtora de conteúdo da Resultados Digitais. Atua como analista de conteúdo na Gupy e busca trazer os melhores conteúdos para o RH.