Gestão estratégica de pessoas: como o plano de saúde ajuda a reter talentos?

Sami

Por Sami


7 minutos de leitura

Uma gestão estratégica de pessoas considera tanto os fatores racionais quanto os emocionais para aumentar a competitividade do negócio.

Ela parte do reconhecimento e valorização do capital humano, que é a maior riqueza das organizações.

Daí a importância de promover ambientes de trabalho saudáveis, com um clima organizacional positivo e uma cultura que incentiva a colaboração e o acolhimento.

Assim como recompensas aos esforços de cada um, a fim de manter a equipe engajada e produtiva.

Se quer saber mais sobre como usar a gestão de pessoas para aumentar a satisfação dos empregados, continue lendo este artigo.

Você vai conferir insights que ajudam na retenção de talentos, bem-estar dos colaboradores e até na preservação da saúde física e mental – usando, por exemplo, um plano de saúde­ focado em medicina preventiva.

Vamos lá?

O que é gestão estratégica de pessoas?

Gestão estratégica de pessoas é um conjunto de medidas utilizadas para alinhar os propósitos da empresa e dos funcionários, otimizando a conquista das metas.

Esse conceito funciona a partir de ajustes e adaptações que viabilizam o fortalecimento da estratégia organizacional, partindo da premissa de que seus recursos mais valiosos são as pessoas.

Portanto, seus pontos fortes e fracos devem ser considerados tanto no planejamento quanto na implementação das atividades diárias para potencializar os resultados.

Se tiverem condições dignas de trabalho, a tendência é que os funcionários estejam mais satisfeitos e, por consequência, produzam mais e melhor.

Enquanto ambientes hostis, desarmônicos e que ignoram o fator humano tendem a desencadear baixa produtividade, altas taxas de turnover e absenteísmo que geram queda no desempenho e competitividade.

Como a gestão estratégica ajuda a construir bons times

A gestão estratégica permite a identificação das competências e o melhor aproveitamento do potencial de cada colaborador.

Nesse cenário, os gestores e profissionais de Recursos Humanos podem compor times de alta performance, utilizando os pontos fortes de diferentes profissionais.

Por exemplo, ao combinar perfis comportamentais distintos para aumentar a diversidade de ideias e incentivar a criação de soluções inovadoras.

Aplicando estratégias assertivas à gestão de recursos humanos, também é possível reforçar o desenvolvimento e qualificação profissional, construindo futuras lideranças que poderão atuar na própria organização no futuro.

Gestão estratégica de pessoas na retenção de talentos

Uma gestão de pessoas eficiente precisa incluir estratégias para a retenção de talentos.

Caso contrário, a empresa sofre com a perda constante de capital humano diante dos altos índices de rotatividade.

Afinal, quando um profissional de alta performance deixa uma posição, a equipe não perde apenas suas habilidades técnicas, e sim todo o aprendizado intangível que ele leva.

Essa é uma das razões por trás da queda na produtividade e qualidade das entregas, comuns diante da constante troca de funcionários.

Para evitar esses efeitos, é fundamental investir em qualidade de vida no trabalho (QVT), a fim de manter os talentos motivados e felizes.

Vamos trazer algumas ideias interessantes sobre isso nos próximos tópicos.

Webinar - segurança psicológica

Melhores práticas em gestão de pessoas

Agora que você entende a importância da gestão estratégica de pessoas, confira boas práticas que fazem a diferença para a atração e retenção de talentos.

Comece com recrutamento e seleção assertivos

O processo de recrutamento e seleção é fundamental para identificar pessoas que tenham fit cultural com a empresa, estabelecendo uma relação embasada por valores em comum.

Assim, fica mais simples desenvolver planos de carreira atraentes para deixar o novo funcionário satisfeito.

Invista no processo de onboarding

Dinâmicas de integração devem ser implementadas como uma próxima etapa, logo após a seleção e aprovação do candidato.

Assim, a empresa garante o alinhamento à cultura, compreensão de protocolos e atividades de rotina.

Comunique as responsabilidades com clareza

Muitas vezes, há atrasos e problemas com a qualidade das entregas porque o empregado não recebe orientação clara sobre suas responsabilidades.

Então, vale trabalhar a comunicação objetiva e transparente, a fim de que todos compreendam o que se espera deles.

Trace um plano de carreira

A falta de perspectiva sobre o futuro faz muita gente perder a motivação e trocar de emprego.

Se a ideia é manter os talentos na sua equipe, é inteligente apresentar propostas de planos de carreira, de forma que os profissionais saibam quais passos os esperam à frente.

Trabalhe o clima organizacional

O clima organizacional descreve a percepção que os funcionários têm sobre o ambiente de trabalho.

Trata-se de um fator crítico para o bem-estar, que tem o potencial de afetar a saúde mental de todo o time.

Por isso, não ignore queixas sobre condutas abusivas como perseguições, bullying e assédio moral.

Adote uma postura combativa para evitar o desânimo, falta de motivação e consequente absenteísmo que costumam surgir diante de um clima organizacional negativo.

Abra espaço para feedback

Dar e receber feedback com profissionalismo é uma prática que auxilia na gestão de pessoal, pois revela fontes de atritos e problemas.

O ideal é que as lideranças façam elogios em público, mas corrijam numa conversa privada, prevenindo a exposição dos colaboradores.

Ressaltar os pontos positivos ajuda a aliviar a carga emocional durante conversas difíceis, além de aumentar a receptividade para as mudanças necessárias.

Além de dar feedback, mostre à sua equipe que os gestores também estão abertos a receber feedback de modo acolhedor, valorizando a percepção de cada um.

Ofereça educação continuada

Outro ponto que estimula as pessoas e ainda propicia crescimento profissional é o treinamento e desenvolvimento.

Faz sentido investir em capacitação de maneira contínua, permitindo o aperfeiçoamento para elevar a produtividade dos empregados.

Construa uma política de benefícios

Ou seja, monte um plano que contenha as normas para a concessão de benefícios corporativos, a fim de valorizar seus recursos humanos.

Importância dos benefícios na gestão de recursos humanos

As pessoas gostam de ver seu esforço reconhecido.

Ainda mais quando passam a maior parte do dia trabalhando e se dedicando ao crescimento de uma empresa.

Cabe às empresas encontrar formas de reconhecer os resultados alcançados pelos colaboradores, e uma das maneiras mais efetivas é a oferta de benefícios corporativos.

Para reter talentos que costumam receber diversas ofertas de emprego, vale ir além daqueles obrigatórios por lei, como férias e vale-transporte.

Eles precisam de razões extras para seguir na sua equipe, tendo acesso a bônus, recompensas e serviços diferenciados.

Veja algumas sugestões abaixo.

Quais benefícios oferecer como gestão estratégica de pessoas?

A escolha dos benefícios deve partir do conhecimento sobre os funcionários, a fim de oferecer vantagens que sejam realmente desejadas.

De nada adianta disponibilizar auxílio para trabalho remoto se grande parte do seu time trabalha presencialmente, por exemplo.

Mas esse é um benefício interessante para modelos home office ou híbridos.

Por isso, faça uma avaliação prévia e não se esqueça de comunicar a oferta de benefícios, garantido que esse investimento valha a pena.

Trouxemos benefícios valorizados pela maioria dos trabalhadores para te inspirar:

1. Plano de saúde

Ter assistência médica é o benefício mais desejado pelos profissionais brasileiros, segundo uma pesquisa da consultoria Robert Half.

E não é para menos, já que um bom convênio médico facilita os cuidados com a saúde, garantindo o atendimento rápido diante de urgências e emergências.

E ainda permite a adoção de medidas que previnem o adoecimento dos funcionários, como consultas e exames periódicos.

2. Horário flexível

Está aí mais um benefício útil para elevar a produtividade dos colaboradores.

Com horário flexível, as cobranças focam nos resultados, permitindo que cada um programe sua jornada conforme as necessidades diárias.

3. Vale-refeição ou alimentação

Os benefícios voltados à alimentação permitem o consumo de refeições saudáveis, escolhidas pelos funcionários e familiares.

Nessa dinâmica, tanto o vale-refeição quanto o vale-alimentação acabam somando valor ao salário percebido.

4. Bônus por performance

Incentivos financeiros também são bem-vindos para premiar a conquista de metas e objetivos.

Eles podem ser concedidos em espécie ou em forma de viagens, cartão-presente e outras vantagens de interesse dos colaboradores.

Como escolher o melhor plano de saúde para seus colaboradores

Mencionamos acima a importância do plano de saúde para os profissionais.

Agora, trazemos os principais pontos de atenção na hora de selecionar o convênio médico ideal para a sua equipe:

  • Estabeleça os requisitos inegociáveis, que devem estar presentes no plano de saúde para atender às necessidades dos empregados e da organização
  • Considere a proximidade e a qualidade da rede credenciada
  • Avalie a melhor abrangência. Nem sempre é preciso oferecer um convênio nacional, principalmente para posições que não exigem viagens corporativas
  • Dê preferência a alternativas que ofereçam medicina preventiva e promoção de hábitos saudáveis.

Se você estiver buscando por um plano completo nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Osasco, Taboão da Serra e ABC, a Sami pode ser uma boa opção.

A healthtech que bateu recorde de investimento na América Latina possui planos para MEI e empresas de pequeno e médio porte, com preços a partir de R$ 172 por mês por pessoa.

A proposta da Sami é oferecer planos de ótima qualidade a preços baixos. Eles incluem rede credenciada com hospitais de referência e diferenciais como o Time de Saúde e a Rede de Hábitos Saudáveis.

  • Time de Saúde: composto por médico e profissionais de enfermagem que acompanham o paciente ao longo da vida e cuidam dele por inteiro, resolvendo até 85% dos problemas de saúde.
  • Rede de Hábitos Saudáveis: serviços não clínicos de saúde e bem-estar, como academias e studios, meditação, yoga, pilates, entre outros. Tudo capitaneado pela rede de benefícios Gympass.

A rede credenciada dos planos Sami é de referência, com hospitais, laboratórios e maternidades como Beneficência Portuguesa, Oswaldo Cruz Vergueiro, maternidades Santa Joana e Santa Terezinha, Lavoisier, Labi, entre outros.

Banner final Matriz de gestão de competências e habilidades
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →