Fit cultural: Entenda o que ele não é 

Você provavelmente já ouviu falar sobre o Fit Cultural, termo que vem gerando cada vez mais interesse dentro do recrutamento e seleção e Recursos Humanos.

Existem inúmeros filtros e interpretações sobre ele - e uma quantidade crescente em descobrir exatamente o que isso significa. Quando a ideia de adequação cultural é aplicada de forma ponderada e deliberada, pode significar um indicador dos valores essenciais da sua empresa.

Porém, o fit cultural pode ser um grande desafio nas contratações atuais. por que? É o que você vai descobrir na leitura de hoje. 

Neste artigo, você vai aprender:

  • Os desafios do fit cultural e o que ele realmente significa...
  • ...e o que NÃO é fit cultural;
  • Como realizar contratações com o fit correto;
  • Como o Sistema de recrutamento acaba com o mal fit cultural.

Fit cultural: O que ele significa de fato?

Imagine a imensa satisfação que é sentida quando instantaneamente "clicamos" com outra pessoa.  O mesmo acontece com candidatos alinhados à cultura organizacional.   

Quando as crenças do candidato estão alinhadas à cultura, cria-se sinergia e ele com certeza estará mais disposto a atingir melhor os objetivos da vaga.

O resultado deste quadro, no futuro, é um funcionário que não apenas pode conseguir um rendimento acima da média, mas também alguém que atue de maneira mais inteligente, tomando decisões que beneficiarão a empresa e não só em benefício próprio, com real satisfação na carreira.

O que isso realmente significa? o fit cultural acaba acontecendo quando você vê funcionários que amam o que fazem e estão empolgados para entrar no trabalho todas as manhãs. Que querem ver a empresa crescer e contribuir ativamente para esse crescimento.

É uma compreensão da visão estratégica da empresa e uma disposição para executar essa visão. Em essência, esses funcionários serão embaixadores da marca para a empresa.

Ou seja: os futuros e atuais colaboradores são um reflexo da sua organização. Se ela promove uma certa cultura e um conjunto de valores, mas ainda assim eles estão agindo de forma totalmente oposta, isso causa dissonância entre a forma como você é visto pelos principais interessados e como você deseja ser apresentado.

Quanto melhor a adequação cultural entre ambos, mais forte será sua marca empregadora.

Assim, o fit cultural tem como um de seus objetivos formar um time de trabalhadores diversificados, cada um apto para realizar sua função.

Ao mesmo tempo, espera-se que seus perfis possibilitem um bom relacionamento profissional com os colegas, elevando o nível de satisfação do colaborador e, consequentemente, sua produtividade. 

Os desafios do fit 

Porém, o que talvez você não saiba é como medir esse fit. Grande parte das empresas buscam fazer essa medição com entrevistas presenciais e semi-estruturadas que possuam perguntas voltadas ao fit cultural. 

Mas o grande desafio aqui é justamente não ter uma escala real e científica de medição de perfis tão diversos.

Consequentemente, recrutadores podem ter dificuldade em analisar o fit, visto que a intuição e percepção pessoal são ainda muito utilizadas na busca de perfis adequados.

Segundo reportagem da The New York Times,  um dos fatores para verificar a adequação cultural de candidatos seria a experiência compartilhada- hobbies, cidades e histórias de vida que correspondem às dos recrutadores. Isso é um problema, como você verá a seguir.

Mas, afinal, O que NÃO é fit cultural?

Quando falamos em buscar profissionais alinhados aos ideais e valores corporativos, isso não significa que:

  • O corpo de colaboradores deve ser formado por perfis iguais. Contratar pessoas que pensam, agem e vivem da mesma forma torna o ambiente de trabalho muito menos rico.
  •  Você deve descartar valores pessoais com os quais você não concorda. Isso pode dar base para o chamado viés inconsciente- um conjunto de estereótipos que mantemos sobre diferentes grupos de pessoas. 

Pelo contrário, estimular a diversidade dentro da empresa é algo constantemente relacionado a um aumento no engajamento e produtividade.

Ao realizar o fit cultural, então, é crucial que se saiba exatamente quais fatores e características devem ganhar importância e quais devem ser tratados com irrelevância. 

Como recrutar com o fit cultural

O primeiro e mais importante passo para utilizar o fit cultural na otimização do recrutamento é entender claramente a missão e os valores da empresa. Eles são os verdadeiros motores que potencializarão a escolha do candidato adequado.

Ao identificar as características que servirão de base na avaliação de aplicantes, resta desenvolver uma estratégia voltada a encontrar reflexos desses atributos nas respostas do candidato durante a sessão de entrevista.

Se a empresa em questão, por exemplo, prioriza o trabalho em grupo e precisa de membros que saibam trabalhar desta forma, o entrevistador pode direcionar perguntas para extrair do candidato seus pensamentos sobre o assunto.

Você pode perguntar, por exemplo, sua opinião sobre o trabalho colaborativo, além de pedir para que descreva uma situação em que auxiliou um colega.

Ao conduzir a entrevista, é possível ainda utilizar técnicas como o roleplaying e fazer perguntas situacionais. 

Como identificar o fit em um candidato

Agora que entendemos o que é e o que não é considerado fit cultural, além de sua importância no processo seletivo, é hora de elucidar como é possível identificar as características desejadas em um candidato.

Como já apresentado, as técnicas de roleplaying e perguntas situacionais são muito utilizadas.

Se encaixam nesse tipo de pergunta aquelas que exigem uma resposta diferente de "sim", "não" ou "talvez".

O candidato é encorajado a elaborar soluções criativas, que podem revelar muito sobre suas qualidades. Já o roleplaying cria um cenário fictício em que uma responsabilidade é atribuída ao aplicante. A maneira como ele resolverá o problema servirá para elaborar sua análise.

Outro ponto que deve receber a devida atenção na avaliação sobre a personalidade e habilidades do candidato é o seu histórico de trabalho.

O fato de ter trabalhado em uma companhia com valores similares aos que você busca, é um ponto positivo.

Entender como o pretendente ao cargo lidava com situações cotidianas em seus outros empregos traz mais insights sobre seu perfil profissional.

A ajuda dos Softwares de recrutamento e seleção

Hoje, sistemas de recrutamento e seleção como a Gupy utilizam recursos de inteligência artificial, o que se torna uma verdadeira ajuda para recrutadores e gestores. 

Isso porque, com a imparcialidade do machine learning, você consegue reduzir erros de julgamento. O processo se torna mais democrático, com uma avaliação baseada em dados, probabilidades, habilidades e competências ao invés de características pessoais dos candidatos .  Consequência: você diminui a chance de erros causados por falha humana, como preconceitos, achismos e convicções do contratante.

Desta maneira, evita-se a criação de processos enviesados que limitem a diversidade dentro da empresa.

Testes de perfil de comportamento também são disponibilizados, afunilando ainda mais o processo seletivo e garantindo que somente os profissionais compatíveis com a cultura da empresa cheguem até o momento da entrevista.

Conclusão

O fit cultural é uma técnica que tem muito a acrescentar na produtividade de sua empresa, possibilitando o crescimento da marca e o aumento dos lucros.

Afinal, um time selecionado com os mesmos critérios de avaliação tende a formar um ambiente de trabalho mais saudável, o que é essencial para o desempenho dos colaboradores.

Ao utilizar o fit cultural, você vai estar não só investindo na formação de uma equipe alinhada aos valores da companhia, mas também diminuindo os prejuízos causados por turnovers e contratações indesejadas.

E aí, deu para entender o que é, de fato, fit cultural? Quer ficar por dentro de mais informações relacionadas ao RH? Não deixe de assinar nossa newsletter!

Imagem da Gaia automatizando o processo de recrutamento e, ao lado, está escrito "Software de recrutamento e seleção | Automatize e humanize todos os seus processos!", com um botão escrito "saiba mais"

Inscreva-se na nossa Newsletter

Banner do ebook "Manual de criação do 'trabalhe conosco': a receita para a página de carreiras épica", com um botão escrito "baixe nosso e-book"
Banner do ebook "Curso intensivo de recrutamento e seleção para alta performance 2.0 | Agora com certificado", com um botão escrito "inscreva-se"
Banner do ebook "Diagnóstico de recrutamento e seleção: descubra e melhore a maturidade dos seus processos", com um botão escrito "conferir agora"
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Bruna Guimarães | GUPY

Bruna Guimarães | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela UFRRJ e com MBA executivo pela Coppead UFRJ, é COO & Co-founder da GUPY. Bruna é especialista em recrutamento e seleção e entende com profundidade as dores dessa área. Construiu sua carreira em uma grande multinacional onde era responsável pelo recrutamento de toda a organização através da sua paixão por RH, pessoas e foco em resultado.