Trabalho remoto: veja 4 pontos positivos para a sua empresa

O mercado está em constante mudanças. Para acompanhar esse processo, as empresas buscam formas de ser mais competitivas, ao mesmo tempo em que procuram soluções para o engajamento do seu pessoal.

Essa situação tem transformado a maneira de atuar e apresentado oportunidades diferentes para os envolvidos. É nessa conjuntura que o trabalho remoto ganha seu espaço.

Dados apontam que essa é uma tendência mundial. Segundo estudo da Randstad, a média global de pessoas que trabalham alocadas em escritórios é de 68%. Holanda, com 47%, e na Suécia, com 51%, são os países com as menores taxas.

Esse resultado mostra que o home office tem crescido. Por ser um tema ainda novo, muitas empresas têm receios e duvidam que resultados positivos sejam possíveis. Preparamos um material completo sobre o tema. Aqui, você confere:

  • Modalidades do trabalho remoto;
  • principais benefícios dessa prática;
  • como implementar o home office.

Continue lendo e descubra como esse método pode mudar sua empresa!

Modalidades do trabalho remoto

O home office é uma modalidade onde o colaborador deixa de executar suas tarefas na sede da empresa e passa a realizá-la de outros espaços, principalmente de sua casa.

Mas apesar de sua popularidade, ele ainda apresenta muitas dúvidas para as empresas. É importante, para começar a entender melhor essa forma de trabalho, que ela pode ser realizada de diversas formas. As três mais usadas são:

Completamente remoto

É o trabalho realizado fora da empresa. Nele, o colaborador cumpre suas atribuições sem depender de um retorno para a sede, por exemplo, nem dividindo o espaço. Ele pode tanto ser realizado da casa do colaborador quanto de outros espaços, como coworking.

Parcialmente remoto

Nesse caso, o profissional trabalha tanto da empresa como de outros espaços. Esse é o método usado pelas empresas que estão começando a adotar o home office, para iniciar a transição.

Muitos negócios que estão adentrando nesse ambiente adotam um modelo parcial, no qual o funcionário ainda frequenta o escritório alguns dias da semana e, nos demais, realiza o trabalho remoto.

Remoto variante

Aqui, o colaborador não tem uma rotina remota. Ele pode tanto atuar do escritório como de outro lugar. Essa é uma forma mais flexível e, por isso, muitas vezes é vista como negativa.

Para a sua execução, tanto funcionário como empresas devem ter recursos. A ideia não é que ele possa trabalhar de qualquer lugar, mas que ele tenha apoio para desenvolver sua função em outros espaços além do escritório.

Principais benefícios do trabalho remoto

A modernização do trabalho é um dos pontos essenciais. Em pesquisa do Ibope, 62% dos entrevistados relataram considerar que o futuro do trabalho não existe sem a presença do home office.

No entanto, as empresas parecem ter alguns receios em relação ao método, especialmente se ele seria eficiente. Há a preocupação com a queda de rendimento do funcionário ou, até mesmo, a ausência de realização das tarefas.

Mas, sim, o home office tem muitos pontos positivos. Observe as principais vantagens do trabalho remoto, tanto para empresas como para os profissionais.

Melhoria dos horários

Um problema do crescimento populacional é o tempo que se perde no deslocamento. Especialmente nas cidades maiores, essa é uma questão que incomoda e dificulta a execução de tarefas simples.

Segundo a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), o trabalhador não pode chegar mais do que cinco minutos atrasado à empresa. Assim, muitas pessoas precisam sair de suas casas muito cedo para evitar punições.

No trabalho remoto, esse problema é excluído. O colaborador economiza no deslocamento e evita o estresse do trânsito. A empresa, por outro lado, deixa de ter problemas de atraso. Além disso, o trabalho remoto é realizado de forma flexível, com foco nas tarefas e não no relógio ponto.

Proximidade com família

Quando se desenvolve o home office, é possível ficar mais tempo com os entes queridos, melhorando a qualidade do tempo e permitindo que os funcionários sejam mais presentes na vida familiar.

Esse fator apresenta um resultado positivo, pois faz com que o profissional não se sinta como se estivesse perdendo algum momento da família. A empresa ganha, da mesma forma, ao ter um colaborador mais engajado e satisfeito com o trabalho.

Economia de recursos

Tanto para o empregador quanto para o funcionário, trabalhar alocado fora da empresa é uma vantagem econômica. O colaborador economiza com transporte e alimentação, por exemplo. Já para a empresa, a vantagem é ainda maior.

Ao não contar mais com os funcionários dentro do prédio, há uma economia em espaço. Além disso, gastos com instalações necessárias, como as baias de trabalho e energia elétrica, por exemplo, são reduzidos.

A legislação determina que o funcionário receba a infraestrutura para o trabalho remoto como está determinado no contrato de trabalho. Portanto, é importante que as empresas estejam atentas a esse detalhe. E, mesmo com essa determinação, a empresa ainda tem vantagens econômicas.

Redução do turnover

A taxa de turnover da empresa que oferece home office é por volta de 25% menor, quando comparada com outras organizações. Essa redução é importante, pois a permanência da força de trabalho diminui gastos com contratação e rescisões, por exemplo.

Outro ponto é que, ao diminuir o turnover, instantaneamente, as empresas ganham com funcionários mais engajados. Nesse processo, eles também se tornam mais produtivos, focados nos resultados e, ao mesmo tempo, mais confiantes para permanecer na empresa.

Como implementar o home office

Até 2020, 90% das empresas preveem adotar o home office nas suas práticas. Para isso, o RH precisa formar um plano, que normalmente se inicia com um teste, para ver se a prática realmente funciona.

Para que essa seja uma proposta positiva, são necessários alguns passos de planejamento, que listamos para você:

  • Alinhe e deixe expectativas claras: Com o trabalho remoto, deixando o funcionário com o controle da estrutura do dia de trabalho, cabe alinhar todas as expectativas para que o colaborador saiba o que é exigido dele. Para isso, defina tarefas urgentes a serem cumpridas e priorizadas na próxima semana, objetivos gerais, com quem entrar em contato se surgirem problemas, quantas horas por semana ele deve trabalhar, seu nível de disponibilidade e como você pode ser alcançado;

  • estude os seus funcionários: observe os perfis e saiba quem são aqueles que melhor desenvolverão o projeto. Por mais que o trabalho remoto seja um sonho da maioria, não são todos que estão preparados para esse momento;

  • determine os sistemas: para o trabalho remoto, já que o profissional precisará de acesso a alguns softwares e recursos da empresa. Estabeleça quais são, estude os custos envolvidos nesse processo e saiba ouvir o funcionário, pois ele poderá identificar necessidades;

  • estabeleça os parâmetros de avaliação: não é porque o trabalho está sendo desenvolvido remotamente que o colaborador não deve passar por uma avaliação constante. É essencial determinar os pontos que serão observados e deixá-los claros. Assim, não se esqueça de fazer uma avaliação de desempenho;

  • alinhe a cultura organizacional à proposta: deve-se considerar que o home office é uma estratégia da empresa. Logo, para funcionar corretamente, é preciso que a organização adote essa filosofia dentro dos seus objetivos.

Fica claro que o trabalho remoto está assumindo um papel cada vez mais importante. Por isso, verifique se a sua empresa pode adotar essa prática.

Gostou do artigo? Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo para a sua empresa!

Banner do ebook "Employer branding: a estratégia que impulsiona o recrutamento e seleção", com um botão escrito "baixe o e-book"

Inscreva-se na nossa Newsletter

Banner do ebook "Manual de criação do 'trabalhe conosco': a receita para a página de carreiras épica", com um botão escrito "baixe nosso e-book"
Banner do ebook "Curso intensivo de recrutamento e seleção para alta performance 2.0 | Agora com certificado", com um botão escrito "inscreva-se"
Banner do ebook "Diagnóstico de recrutamento e seleção: descubra e melhore a maturidade dos seus processos", com um botão escrito "conferir agora"
Dedila Costa | GUPY

Dedila Costa | GUPY

Depois de trabalhar na gestão pública, atuou em grandes projeto de expansão de marca empregadora de empresas brasileiras e multinacionais entre jovens como consultora especialista em Employer Branding. Atualmente é Coordenadora de Customer Success para clientes Enterprise. É apaixonada por gastronomia, meditação e conhecer novas culturas ao redor do mundo.