Aprenda o passo a passo para definir o orçamento do RH

O último trimestre do ano se aproxima e, além da preocupação com o atingimento das metas traçadas, é hora de iniciar o plano para o seu próximo ano, definindo o orçamento do RH.

Afinal, o planejamento orçamentário é um ponto bastante estratégico para uma qualquer área. Portanto, nosso objetivo é trazer dicas que apoiem equipes e gestores a estruturarem as possibilidades neste momento.

Hoje, você vai entender:

  • Como devemos preparar um planejamento estrutural para o orçamento do ano;
  • Entender quais dados devem ser levantados para otimizar os custos da área;
  • Quais são os indicadores indispensáveis para seu processo de RH.

Olhando para o cenário atual: qual o primeiro passo?

Ainda hoje, é muito comum o RH se distanciar dos interesses estratégicos por estar muito focado nas demandas do dia-a-dia.

Se, por exemplo, fizer parte dos planos da empresa um projeto de expansão, o RH será diretamente afetado por essa estratégia, tendo que gerir o aumento no número de contratações de novas pessoas.

Assim, a primeira dica é: conheça os desafios estratégicos da empresa. Ter os dados da área “na ponta da língua” e ter visibilidade das metas macro da empresa faz com que o RH consiga compartilhar da mesma visão estratégica.

Consequentemente, você consegue ganhar espaço no orçamento do RH, porque contribui para um planejamento mais assertivo, sendo uma forma de evitar eventuais recálculos ou ajustes da provisão de custos no decorrer do período.

Saber o que deverá ser priorizado a médio prazo não é uma tarefa simples, principalmente se você considerar a previsão de custos fixos e variáveis dentro do departamento e tudo o que vai acontecer no próximo ano para mensurar quanto isso custará.

Alguns exemplos para você entender melhor:

  • Quanto tempo sua equipe de Recrutamento e Seleção leva para fechar uma vaga, supondo a abertura de uma nova filial da empresa?
  • Sua empresa está decidindo atuar numa nova frente de mercado. Como será essa expansão, em performance, volume de pessoas, ou equipamentos?

Veja que esses são fatores que afetam diretamente a área de RH. Use-os para entender qual será a agilidade nas contratações, gastos com folha de pagamento, cotação de fornecedores etc.

Busque informações para um orçamento colaborativo

Outra dica é estruturar um orçamento colaborativo com a sua área e outras áreas que possam ter correlação com o RH.

Tente sair da rotina e refletir sobre o processo. Criar uma lista de iniciativas pode ajudar a ter um orçamento mais detalhado, isso sem nunca esquecer de traçá-las baseando-se nos objetivos macro da empresa.

Saber, por exemplo, se o foco será crescer em pessoas ou performance te dará perspectivas se a prioridade do investimento será em Recrutamento e Seleção ou treinamento.

Tome decisões baseadas em dados

Procure buscar dados para identificar quais são os principais pontos a melhorar no processo de RH. Por exemplo, onde sua equipe mostra um ponto em que poderia ter uma melhoria? Vocês possuem metas definidas e fáceis de serem acompanhadas?

Caso não tenha, busque estruturar o People Analytics para sua área, colete as informações e compreenda o comportamento dos seus colaboradores. Isso vai ajudar com as variáveis e a aperfeiçoar o seu trabalho com a gestão de pessoas e procedimentos internos.

Alguns indicadores básicos para você ter na ponta da língua

  • Headcount: Quantos colabores você possui?
  • Índice de turnover: Como está a rotatividade entre as equipes?
  • Índice de satisfação dos colaboradores: Como está o engajamento da sua equipe?
  • Investimento em treinamento: Seus colaboradores são referência em suas áreas?
  • Gastos com folha de pagamento: O quão saudável está sua folha?

Planeje o seu budget do próximo ano baseado em dados! Baixe nossa planilha de indicadores:

Painel de indicadores de recrutamento e seleção

Dicas extras para planejar o seu orçamento do RH:

Lembre-se, o foco é contribuir com a empresa para alcançar os objetivos macros do próximo ano. Por isso, tenha sempre atenção para eventuais melhorias no seu processo. Buscar no mercado tecnologias que possam automatizar processos simples, como a gestão da sua folha de pagamento, gestão de benefícios, recrutamento e seleção, são fundamentais para aumentar o desempenho e a produtividade da sua equipe.

Iniciativas internas também podem ser funcionais se consideradas para economia no orçamento. Você também pode levar em conta possíveis reduções, como: materiais de escritórios, copos plásticos, papéis, energia elétrica... Pode até mesmo padronizar os processo de recrutamento para minimizar as contratações erradas e custos com a rotatividade; pode contribuir significativamente com o melhor aproveitamento do orçamento para que o foco maior possa ser voltado para questões mais estratégicas ao longo do ano.

Metas difíceis de mensurar são difíceis de atingir, portanto, tenha seus indicadores sempre à mão.

Por fim…

Planejamento e antecedência são iniciativas fundamentais para um planejamento orçamentário embasado e coerente. Esses são fatores que mostram o quanto a área de RH compartilha de um pilar muito estratégico das decisões de uma empresa.

New call-to-action

Inscreva-se na nossa Newsletter

HR4results: Participe do maior evento de inovação no RH
New call-to-action
Diagnóstico de recrutamento e seleção: Descubra e melhores a maturidade dos seus processos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Bruna Guimarães | GUPY

Bruna Guimarães | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela UFRRJ e com MBA executivo pela Coppead UFRJ, é COO & Co-founder da GUPY. Bruna é especialista em recrutamento e seleção e entende com profundidade as dores dessa área. Construiu sua carreira em uma grande multinacional onde era responsável pelo recrutamento de toda a organização através da sua paixão por RH, pessoas e foco em resultado.