Vídeo currículo: guia para recrutadores e candidatos com boas práticas e dicas

O vídeo currículo é apresentação do currículo da pessoa candidata feita por ela mesmo em uma gravação de vídeo. O recurso já é apontado como tendência e possui inúmeros benefícios para o recrutamento.


6 minutos de leitura

Os norte-americanos são os reis das tendências no mercado de trabalho e da tecnologia. Por lá, o vídeo currículo já é comum e os profissionais têm aderido ao recurso.

Começou com a pandemia e as recomendações de distanciamento e isolamento social. Como em vários outros processos, os recrutadores também precisaram se reinventar.

Para evitar o deslocamento e os encontros presenciais, começaram a solicitar apresentações em vídeo.

Ao perceberem ser um ótimo recurso para verificar algumas habilidades, como oratória e simpatia, ao mesmo tempo em que acessam informações importantes — como formação e experiência — as empresas abraçaram o formato como padrão.

Até mesmo o TikTok percebeu os benefícios desse novo processo, e lançou uma funcionalidade própria especialmente para isso.

Seja você recrutador, seja você um candidato, chegou a hora de saber mais sobre o assunto. Neste post, responderemos as principais perguntas sobre o assunto:

  • o que é e como funciona o vídeo currículo?
  • Como pode ser usado pelo candidato?
  • Quais as dicas para fazer um vídeo currículo?
  • Como os recrutadores podem utilizar o vídeo para captar talentos?
  • Qual a relação entre o vídeo currículo e o TikTok resumes?

Boa leitura!

O que é e como funciona o vídeo currículo?

Como falamos anteriormente, o vídeo currículo é exatamente o que o nome sugere: a apresentação do currículo do candidato em recurso de vídeo, rápido e objetivo.

Enquanto o profissional apresenta seus dados pessoais, sua formação técnica e experiência, a empresa também avalia a oratória e linguagem corporal da pessoa.

Para os recrutadores, existe mais um benefício agregado. O vídeo currículo pode ser acessado quantas vezes forem necessários, o que é ótimo para que todos os responsáveis por determinadas vagas possam avaliar as competências do candidato.

O fato de assistir o vídeo mais de uma vez também é positivo para avaliar pequenos detalhes que passariam despercebidos em uma entrevista única e presencial. 

Como pode ser usado pelo candidato?

O ideal é que a empresa crie um modelo para que o candidato possa se orientar. A simulação deve conter o tempo médio para o vídeo ideal, os principais pontos que deseja abordar e o enquadramento ideal da imagem.

Vivemos na era das selfies e não será incomum receber imagens gravadas nesse padrão — o que não é adequado para uma apresentação formal.

Caso o pedido venha sem esse direcionamento, é importante que o profissional pergunte. Há empresas que desejam ouvir toda a trajetória, outras preferem saber as experiências mais relevantes de acordo com o novo cargo pretendido.

Vídeos curtos e objetivos facilitam a vida do recrutador e do candidato, que precisa considerar os pontos mais relevantes da sua carreira para atingir o tempo de duração ideal do vídeo.

A empresa também deve orientar como deseja que esse vídeo seja recebido, sempre considerando que nem todo profissional tem experiência em submeter vídeos em plataformas como YouTube e Vimeo.

No entanto, se a vaga em questão envolve o uso de recursos audiovisuais, o vídeo currículo deve ser visto como uma boa oportunidade de testar as habilidades do candidato nesse contexto. 

O mesmo vale para funções em que a rotina envolve apresentações em vídeo, como, por exemplo, tutoria EAD ou reuniões frequentes.

Embora o recrutador deva considerar que muitos não tem desenvoltura com as câmeras e certamente se sairiam melhor nas oportunidades ao vivo, alguns cargos exigem a familiaridade com esse tipo de recurso.

Nova call to action

Quais as dicas para fazer um vídeo currículo?

Aqui no Brasil, muitas empresas já estão solicitando apresentações em vídeo. Entretanto, é comum que a solicitação é feita após a triagem do currículo tradicional.

Como o vídeo currículo é o primeiro contato do candidato com a organização, é necessário tomar alguns cuidados extras. Confira quais são eles.

Aja naturalmente

Essa talvez seja uma das missões mais difíceis para quem grava um vídeo currículo, especialmente para pessoas tímidas ou que não tem familiaridade com a câmera.

Embora a gravação possa ser feita quantas vezes forem necessárias, o ideal é imaginar a estrutura do currículo em papel e falar sobre si de acordo com ela.

Ou seja, se inicia falando o nome completo, idade, formação, cursos extras e experiências profissionais.

Utilize o currículo tradicional como um passo a passo, mas escolha bem as palavras e tente fugir da fala mecanizada.

Preocupe-se com os aspectos técnicos

Ambiente, som, iluminação e ruídos devem ser uma preocupação na hora de desenvolver a fala e gravar o vídeo currículo.

Procure um local com o fundo neutro e silencioso. Se necessário, opte por realizar a gravação em horários de mais absoluto silêncio, como as madrugadas ou início da manhã.

Certifique-se de que o seu rosto está bem iluminado, para que o recrutador consiga ver a sua real imagem.

Faça alguns testes antes de encontrar a luz ideal e certifique-se de que está tudo certo com o áudio da sua câmera.

Envie o vídeo apenas quando solicitado

Agradar a empresa e o recrutador também é uma preocupação para quem está buscando por um emprego.

No entanto, tome cuidado para não parecer proativo demais. Ainda que você saiba que o vídeo currículo é uma tendência e queira impressionar, envie a sua apresentação apenas quando solicitado.

Mesmo as empresas mais modernas, como startups, podem ter preferência pelos métodos de recrutamento e seleção tradicionais.

A principal recomendação é sempre seguir a orientação do recrutador, tanto na hora de enviar, como para saber o que falar durante a gravação. 

Como os recrutadores podem utilizar o vídeo para captar talentos?

Embora a intenção do vídeo currículo é ser utilizado logo na triagem, essa não é uma regra a ser aplicada pelos recrutadores.

Os candidatos podem submeter as apresentações em PDF ou preenchendo seus dados em plataformas de busca de emprego, que filtra automaticamente os perfis mais alinhados as vagas.

Isso significa que o vídeo currículo pode ser uma ferramenta muito eficiente mesmo quando é utilizada em caráter complementar, ou seja, para atuar em conjunto com plataformas de recrutamento ou o “trabalhe conosco” dos sites institucionais.

O recrutador deve enxergar o vídeo currículo como uma forma de avaliar o comportamento do candidato, da mesma forma que seria feito em uma entrevista presencial.

Afinal, em qual etapa posso utilizar o vídeo currículo?

Em processos seletivos para cargos complexos, que demandam várias etapas, o ideal é que o vídeo currículo apareça depois da triagem de currículos tradicional.

Então, para processos de seleção que contam com várias etapas, o ideal é apostar na análise do currículo tradicional no primeiro estágio da seletiva. Depois, nas próximas fases, o vídeo currículo assume o caráter complementar explicado anteriormente.

O uso do vídeo currículo na primeira etapa é indicado para seletivas mais simples, com um pool menor de candidatos, ou no caso de prospecções ativas.

Nesses casos, como a empresa já escolheu o candidato porque sabe das suas competências e experiências, não faz sentido pedir o currículo impresso para ele novamente.

É aí que entra o currículo em vídeo, para dar a oportunidade de iniciar uma conversa e pular as etapas de entrevista presencial, agilizando a contratação e mantendo o sigilo.

Importante: se as qualificações do profissional forem surpreendentes mas a apresentação em vídeo deixa a desejar, vale chamar para uma etapa presencial e confirmar se o problema é a falta de intimidade com as câmeras.

Qual a relação entre o vídeo currículo e o Resumes?

Foi-se o tempo em que o TikTok era uma rede social para crianças. Empenhado em lançar funções que possam atender a todo tipo de público, a plataforma ousou e lançou uma ferramenta para ajudar os usuários a conquistar um novo emprego.

Batizada de TikTok Resumes, se trata de um site fora do aplicativo, onde as empresas divulgam suas vagas e os profissionais se candidatam enviando o vídeo currículo.

A plataforma incentiva que as publicações sejam acompanhadas da hashtag #tiktokresumes, com o objetivo de divulgar esse serviço.

O recurso foi lançado depois que os desenvolvedores notaram as apresentações em vídeo como uma das tendências para o recrutamento e seleção de novos colaboradores.

A principal justificativa é a capacidade e expertise do TikTok em oferecer uma plataforma segura para recrutadores e candidatos enviar e receber esses arquivos.

Se a moda pegar, vai exigir dos profissionais designados a avaliar currículos um preparo ainda maior. Pode, ainda, aumentar o tempo de fechamento para uma vaga.

Vídeos engraçados, pessoas com personalidade forte e desenvoltas em frente às câmeras chamam mais atenção, no entanto, isso não quer dizer que estejam alinhadas à vaga em questão.

Por essas e outras ressalvas, o TikTok Resumes ainda é um projeto piloto e está disponível só nos Estados Unidos.

Mesmo assim, é certo que o vídeo currículo é um formato inovador e está se tornando uma tendência com o avanço da tecnologia e a chegada das novas gerações no mercado.

Quem torce o nariz para esse recurso e engrossa o coro das críticas sobre as dancinhas do TikTok e a necessidade dos profissionais estarem na web hoje em dia, precisa estar preparado, aperfeiçoando as habilidades de gravação e avaliação.

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e mostre a todos que você está por dentro das novidades do mundo corporativo. 

Nova call to action
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →