Como definir qual é o perfil comportamental ideal para sua vaga?

Quando precisamos de mais produção mas as equipes já estão em sua entrega máxima, pode ser o momento de fazer uma nova contratação. Assim, é preciso abrir uma vaga para receber candidatos. Nesse momento começam as dificuldades. É nas exigências do cargo que devemos extrapolar as habilidades técnicas e focar, também, no perfil comportamental ideal para a função. Só assim que se consegue uma contratação eficiente. Depois de definido isso é que devemos divulgar a vaga para o mercado de contratações.

Confira o post que preparamos e saiba como fazer essa definição do perfil comportamental para uma vaga!

Verifique o estilo de trabalho do colaborador

A forma como uma pessoa trabalha é quase tão importante quanto o tanto que ela produz e as habilidades que tem. Afinal, colaboradores com baixo nível de comunicação e alta individualização, por exemplo, talvez não sejam as melhores opções para equipes que atuam com projetos e dependem muito das interações entre si.

Em compensação, essa pessoa se sairia muito bem em tarefas que não carecem do trabalho em equipe, como funções de suporte prestado mediante demanda. Dessa forma, na hora de montar um perfil comportamental é preciso pensar de maneira estratégica. Essa escolha é feita quase como montando um quebra-cabeça: mesmo que a peça seja linda, de nada vale se ela não se preencher a lacuna necessária.

Tenha atenção à missão e aos valores da organização

Com uma frequência mais elevada do que gostaríamos, escutamos pessoas dizendo que abandonaram as empresas em que trabalhavam por causa de insatisfação. Esse tipo de acontecimento pode ser prevenido se for feita uma seleção adequada do profissional.

Para evitar o turnover é interessante buscar pessoas no mercado que se adéquem à missão e aos valores da organização. E eis que surge uma pergunta: como seria uma pessoa que está adequada a esses parâmetros?

Alguém de 25 anos que gosta de ir para a balada, beber e sair com os amigos pode ser  mais adequado a uma empresa menos burocrática — como as startups — do que uma pessoa que tem como programas preferidos assistir a um documentário e ir a uma noite de queijos e vinhos.

Além disso, no primeiro caso encontramos alguém mais enérgico e menos tradicionalista, já no segundo é um colaborador que gostaria de manter as coisas em ordem e transitar por caminhos mais conhecidos. Qual seria o ideal para sua empresa?

Considere as especificidades de cada área de atuação

Conseguinte aos detalhes de perfil adequado à missão e aos valores da empresa, é preciso tomar um segundo cuidado na contratação de profissionais: o perfil comportamental deles precisa estar adequado a suas áreas de atuação.

Na empresa já temos, normalmente, equipes formadas, e cada equipe tem o seu perfil específico. O pessoal de marketing, por exemplo, tende a fugir da burocracia e querer as coisas com mais agilidade, o que é quase o oposto de quem cuida da parte financeira.

Logo, na hora que estiver montando o perfil comportamental ideal para a vaga, inclua o comportamento da equipe em que a pessoa vai trabalhar. Afinal, se ela não se adequar ao grupo a chance de uma futura demissão é grande.

Saiba como escolher as melhores perguntas para a entrevista e assim encontrar o candidato com o perfil comportamental que você está buscando. Veja nosso Ebook!

Ebook: Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de Candidatos

Analise o perfil comportamental dos top performers da empresa

Existem alguns colaboradores que desempenham tão bem sua função que às vezes gostaríamos que houvessem mais deles na empresa. Essas pessoas, os top performers, são o exemplo de melhor perfil comportamental — e de habilidade — que a empresa pode ter.

Se eles forem a base para a seleção de pessoal, fica mais fácil acertar na contratação. Assim, dê uma olhada em quem são essas pessoas, especifique o perfil deles e tente achar profissionais com características técnicas e comportamentais próximas.

Com isso, podemos entender que selecionar o profissional certo é uma tarefa complicada. Além de todo o cuidado necessário com as habilidades técnicas do candidato, é preciso ter atenção se o perfil comportamental do colaborador irá ou não se adequar ao funcionamento da empresa e da sua futura equipe.

Se você gostou das dicas e quer acompanhar nossas atualizações, assine nossa newsletter e siga nossa página no Facebook e no LinkedIn para ficar por dentro das novidades!

New Call-to-action

Inscreva-se na nossa Newsletter

Ebook: Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de Candidatos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Bruna Guimarães | GUPY

Bruna Guimarães | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela UFRRJ e com MBA executivo pela Coppead UFRJ, é COO & Co-founder da GUPY. Bruna é especialista em recrutamento e seleção e entende com profundidade as dores dessa área. Construiu sua carreira em uma grande multinacional onde era responsável pelo recrutamento de toda a organização através da sua paixão por RH, pessoas e foco em resultado.