RH 4.0: o que é, desafios e ações para aplicar no seu setor

RH 4.0 é a nova era do setor de Recursos Humanos, baseada na aplicação de tecnologias e softwares para melhorar seus processos. O RH 4.0 indica uma mudança de mentalidade, tornando os processos mais estratégicos, além de focados na otimização da gestão de pessoas e da sua função no negócio.


10 minutos de leitura

As inovações proporcionadas pela tecnologia tem direcionado a sociedade para uma nova revolução industrial, a 4.0.

A mudança é inevitável e influencia todos os setores, mas como as revoluções anteriores, não acontece da noite para o dia.

O RH 4.0 será impactado positivamente pelas inovações proporcionadas pela nova tecnologia.

O que você encontrará neste artigo:

Boa leitura!

Banner divulgação do material "gestão de rh: carreira e evolução em um setor promissor"

O que é RH 4.0

RH 4.0 é a revolução tecnológica no setor de Recursos Humanos que aplica tecnologia avançada na gestão de pessoas, no Recrutamento e Seleção, na atração de talentos e todas as outras áreas do setor.

Isso significa que a maioria das funções do RH se tornarão automatizadas, enquanto novas funções mais estratégicas para atração e retenção de talentos serão criadas.

Um setor de Recursos Humanos tecnológico é uma resposta às mudanças que ocorrem também em outros setores. Por muito tempo o RH era encarado como burocrático e atrasado, não condizente com o restante da empresa.

Para mudar esse cenário, novas tecnologias são inseridas no setor com o intuito de evoluí-lo. Mas o que ainda causa confusão sobre o tema é a aplicação da tecnologia no dia a dia.

Muitos acreditam que um RH na indústria 4.0 é futurístico, quase que um filme de ficção científica. Mas, pelo contrário, a tecnologia é mais realística do que pode parecer.

Em vez robôs e telas holográficas, teremos um setor com softwares integrados de ponta a ponta, com uma alta geração e análise de dados, estratégico e com pouco operacional.

O que a indústria 4.0 traz é a possibilidade de trabalharmos com a criatividade, de forma mais estratégica e humanizada.

Dentro das revoluções que aconteceram, essa é a mais direcionada para a gestão de pessoas.

O impacto da Revolução industrial no RH

É impossível explicar a indústria 4.0 sem antes contextualizar as revoluções que precederam e são responsáveis por seu surgimento. Primeiro, é claro, a revolução industrial.

A primeira revolução aconteceu muito tempo atrás, na Inglaterra do século XVIII, onde máquinas movidas a petróleo e vapor substituíram processos artesanais.

A segunda revolução, agora no século XIV, foi ocasionada pela eletricidade; foi possível entrar construir aviões, refrigerados e telefones. Foi, nesse mesmo período, que o RH teve sua criação como setor.

A terceira revolução da indústria se deu pela tecnologia que conhecemos atualmente — e é a mais próxima da nossa geração, a partir do século XX.

Smartphones, smart TVs e principalmente computadores foram responsáveis por acelerar e popularizar a geração de conhecimento, com bilhões de pessoas conectadas. Klaus Schwab - Indústria 4.0Por último, a indústria 4.0.

O que é a Industria 4.0?

 
Segundo Klaus Schwab, responsável pelo conceito, essa revolução ainda está em percurso, mas já podemos vê-la no dia a dia: assistentes pessoais, carros autônomos e robótica avançada.
 

Para Schwab, essa é a nova indústria que estamos vivendo, responsável por aprimorar processos, agilizando a comunicação, eliminando trabalhos manuais e gerando ganhos em eficiência e produtividade.

Também possui potencial de, assim como as outras revoluções, ajudar na medicina, biologia e no desenvolvimento econômico de países em desenvolvimento.

Mesmo que essa revolução seja moldada a partir da tecnologia, não significa que o ser humano será completamente substituído. Muitas funções serão ressignificadas e aprimoradas conforme a necessidade da nova realidade.

Adotá-la deixou de ser uma escolha. A escolha que deve ser feita é: esperar a inovação bater na porta ou traçar ações para alcançá-la o mais rápido possível?

Para todos os setores, mas principalmente para o RH, essa nova maneira de agir e pensar a partir da tecnologia traz inúmeras inovações.

Os desafios do RH 4.0: tecnologia, dados e modelo mental

A idealização dessa nova indústria é a parte fácil. Mas um mar de desafios separam o RH tradicional da sua nova versão, e isso vai muito além do próprio setor.

A revolução tecnológica terá que lidar com o processamento e proteção de uma quantidade gigantesca de dados.

E agora focando apenas no setor, os desafios do RH 4.0 são, também, tecnológicos, mas por outro lado envolvem pensamentos e burocracias limitadoras.

Entre os principais desafios do Recursos Humanos 4.0 estão:

Modelo mental atrasado

O modelo mental do RH (ou mindset) possui raízes fortes de uma realidade burocrática.

Antes que qualquer mudança aconteça, é necessário que todos os participantes, e seja do RH ou de qualquer outro setor, mudem o seu modelo mental para algo novo; que pensem focando na inovação e na transformação digital.

Por isso, um dos grandes desafios do RH 4.0 não envolve tecnologia.

Ainda há luta contra a resistência de muitos que acreditam que a mudança não é necessária, e que a tecnologia e inovação não devem ser prioridade.

Isso faz com que o primeiro passo para a mudança seja a criação de um modelo mental pautado em inovação.

Investimento em pesquisas e novas tecnologias

Todos os avanços de qualquer ciência são feitos por meio de estudos e pesquisas. Mas para isso, é preciso de investimento em tecnologia e equipe necessária para o desenvolvimento científico.

No RH, os avanços costumam caminhar em passos curtos por falta de investimento.Dessa maneira, outro desafio da nova indústria no setor é a falta de estudos ao redor do tema.

Para alcançarmos o futuro que está sendo projetado agora, muito esforço precisa ser investido em testes e tecnologias em todos setores.

E também inclui investimento no desenvolvimento de liderança e de equipes. Na indústria 4.0, soft skills serão prioridade.

É mais que necessário, e sim fundamental, incentivar e investir em conhecimento sobre transformação digital, comunicação, negócios e tendências no RH.

Tecnologia avançada e integrada

As tecnologias que Recrutamento e Seleção, admissão e todas as outras áreas irão utilizar na nova indústria ainda não existem em sua totalidade, mas já começam a dar os primeiros passos.

No mercado de RH ainda faltam softwares avançados e com possibilidade de integração que, no futuro, suprirão todas as necessidades do setor.

É preciso investir hoje em tecnologias que já utilizam de Inteligência Artificial no RH e possuem potencial para desenvolver uma ferramenta na direção do RH 4.0.

Lembre-se que parte dos desafios transcendem o RH. São, ainda, desafios da própria indústria 4.0 tem de enfrentar.

Qual a diferença entre o RH 4.0 e o RH tradicional?

Um RH na era 4.0 torna-se indispensável no direcionamento de um negócio de forma estratégica, no desenvolvimento de pessoas, de suas habilidades e na ressignificação do que é trabalho.

O Recursos Humanos passa a ser referência, tomando decisões estratégicas e direcionado ações que prezam pela gestão de pessoas.

Sem mais papeladas, formulários e ações manuais. A principal diferença entre essas duas versões do setor está em ser estratégico.

Confira os pontos que mudarão no RH.

Tecnologia e digitalização de ponta a ponta 

Algo que ficou bem claro até aqui é o uso de novas tecnologias na indústria 4.0.

A diferença é que serão mais independentes, por causa da Inteligência Artificial; serão integradas com outros sistemas que facilitarão as atividades do recrutamento, a admissão e até o onboarding, e irão gerar dados possibilitando inúmeras análises de People Analytics para o setor.

Inovação será contínua

Inovar não necessariamente é criar algo do zero, mas reinventar algo existente, dar novas funções e entender como trabalhar de formas diferentes com as ferramentas à disposição.

Dessa maneira, a capacidade de inovação no RH — algo que ainda é escasso atualmente — se tornará uma habilidade necessária.

Novas funções serão criadas, estratégias de retenção e atração de talentos serão reinventadas pelo RH e muitos outros papéis que conhecemos da área serão reformulados conforme a necessidade de mercado.

Dados direcionando ações

A gestão de pessoas atualmente não é conhecida por usar e gerar dados. Mas com a tecnologia almejada pela indústria 4.0, o RH poderá coletar, analisar e transformar em informações valiosas uma grande quantidade de dados.

Assim, podendo conhecer padrões de comportamento de colaboradores, identificar funcionários propensos a desligamento e entender melhor quais ações podem ser feitas para melhorar a experiência do colaborador.

As possibilidades da geração de dados na gestão de pessoas são inúmeras!

Menos operacional, mais estratégico

Um dos maiores desafios atuais do RH é o trabalho operacional. Dentre os setores de uma empresa, o Recursos Humanos é ainda um dos que mais luta para adotar a transformação digital.

Por isso, o que mudará com a tecnologia proporcionada pelo RH 4.0 é a desburocratização do setor.

Com menos tarefas manuais e repetitivas, o setor poderá focar no que importa: pessoas. E, dessa forma, trabalhar mais ativamente na estratégia da empresa na busca por resultados e metas.

No RH 4.0 pessoas enfim ficarão no centro da estratégia e serão o foco do setor.

Como implantar um RH 4.0

Mesmo antes de pensar em contratar novas ferramentas, algumas ações ajudam a direcionar o RH para a indústria 4.0. Afinal, o futuro dependerá também de gestão de pessoas, liderança e aprendizado compartilhado.

1. Desenvolva a liderança para a transformação digital

A revolução 4.0 não irá demandar apenas de conhecimentos tecnológicos, mas também humanos; de empatia e liderança.

Por isso, desenvolva sua liderança com foco na transformação da era digital. Líderes não são mais administradores, agora carregam consigo a responsabilidade da cultura e propósito da empresa.

Líder é um treinador que ajuda seu time se construir e desenvolver. Conforme cresce a importância da cultura organizacional, os líderes cada vez mais tornam-se embaixadores.

E para direcionar a área para o propósito e ambição da empresa, a liderança precisará contratar e treinar o time e buscar preencher os gaps de experiência e diversidade do setor.

RH não mais será a área que “apenas contrata”, e sim peça fundamental no desenvolvimento e crescimento do negócio, com base em cultura, propósito e valores.

2. Trabalhe o modelo mental

Modelo mental, ou mindset em inglês, é como nosso cérebro está pré-condicionado a raciocinar sobre diversos temas.

Um modelo mental comum na área de RH é sobre como a inovação não é necessária e, muitas vezes, só existe para diminuir a geração de empregos.

Achar que o desenvolvimento tecnológico é inimigo acaba matando a inovação!

E pensar dessa forma é um dos motivos do porquê muitos setores ainda estão travados em velhas práticas.

Dessa maneira, é importante trabalhar um modelo mental focado em aprendizado e inovação. Assim, os próprios colaboradores saberão qual caminho traçar e quais mudanças são fundamentais para o setor.

3. Investa na experiência dos colaboradores

O sentido de trabalho tem sido ressignificado pelas novas gerações. Agora, pessoas buscam por empresas que tenham propósito significativo e condizente com seus ideais.

E com a chegada da era 4.0, o modelo de trabalho provavelmente terá que se adequar: horas padronizadas de trabalho e presencial não serão o ideal.

Sendo assim, é preciso priorizar a experiência dos colaboradores para que se sintam pertencentes e valorizados.

Empresas que criam um ambiente focado em pessoas e diverso, que se importam com bem-estar dos colaboradores e desenvolvem uma experiência única, tendem a ter equipes com um alto desempenho e melhores resultados financeiros.

4. Aprimore a tecnologia utilizada

Se o futuro é tecnológico, nada melhor que começar a adaptar-se para a nova realidade inserindo ferramentas inovadoras no setor.

Procure, então, por softwares que integrem processos e sejam em nuvem; pense em como você pode melhorar a experiência dos candidatos, mas também aprimorar as funções dos recrutadores da empresa.

Busque então por softwares de Recrutamento e Seleção com Inteligência Artificial para eliminar processos morosos e manuais na triagem e seleção de currículos, e que reduzem o tempo utilizado e possibilitam o desenvolvimento de um setor mais estratégico.

Investir em ferramentas que já utilizam de tecnologias do RH 4.0 (como a IA) é uma boa maneira de inovar e dar um grande passo para o futuro.

Existe ainda muita estrada para ser percorrida para a indústria 4.0. Mas o futuro é criado a partir de ações feitas no presente.

Por isso, não deixe de planejar e agir em direção ao RH 4.0 com as ferramentas inovadoras disponíveis no mercado e com estratégias focadas em gestão e experiência de pessoas.

Nova call to action
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →