Descubra como a Inteligência Artificial humaniza o RH 

5 minutos de leitura

Para muitos profissionais de RH, a inteligência artificial ainda gera certa ansiedade e muitas incertezas. Uma das perguntas que ouço bastante é: será que a tecnologia pode tornar a área de gente e gestão, tão centrada nas pessoas, em um setor automatizado, substituível e robótico? 

Mas gostaria de propor o contrário: e se, ao invés disso, I.A tornasse o RH mais simples, mais ágil e, sim, mais humano? É o que você vai descobrir neste artigo!

Continue a leitura para:

  • Entender os desafios do RH do futuro;
  • saber os impactos da inteligência artificial nos Recursos Humanos;
  • como a I.A humaniza o RH. 

Espero que possamos trazer muitas reflexões a você! 

Aproveite e desvende também a tecnologia no RH com um talk exclusivo! Acesse:

Banner do talk "Inteligência Artificial no RH", com um botão escrito "assista o talk online"

Os desafios do RH do futuro 

À medida em que Recursos Humanos continua evoluindo para atender às demandas da área em um ritmo cada vez mais acelerado e digital, analistas e gestores recebem um conjunto de desafios novos a cada ano que passa. Alguns dos próximos serão:

Atrair, reter e recompensar talentos

Com a competitividade crescendo no mercado, será cada vez mais desafiador manter candidatos talentosos e com melhor desempenho nas organizações. Por isso, é crucial trabalhar o propósito, experiência do colaborador e a marca empregadora da empresa, estratégias necessárias para a retenção dos mesmos.

Os dias de permanência em uma única empresa terminaram e a mobilidade é a nova norma. 

Flexibilizar os modelos de trabalho

A próxima geração de funcionários enfatiza o trabalho em configurações flexíveis, com o objetivo da obtenção de resultados e não uma rotina padrão das 9 às 18h. Com isso, temos modelos diferenciados, como o trabalho remoto, short friday, e jornadas mais curtas, de 6h

Engajar candidatos qualificados

Bons candidatos que possuem habilidades difíceis de se encontrar costumam ser contactados regularmente e geralmente consideram várias ofertas de emprego ao mesmo tempo.

É preciso fazer um esforço extra para persuadir candidatos passivos a escolher sua empresa em detrimento de seus concorrentes.

Se preparar para as ferramentas que virão

O RH precisa começar a desconstruir processos e identificar quais tarefas operacionais  podem ser automatizadas, além de trabalhar juntamente com os líderes de negócios para entender as implicações de várias soluções de automação.

E esse é só o começo. Também teremos que:

  • Ser data-driven e apoiar as decisões com data analytics, seja para contratar as pessoas certas ou entender o valor alcançado para tirar conclusões e tomar ações assertivas;
  • Identificar ferramentas e tecnologias que possam ajudar a equipe de RH a obter mais resultados, mesmo com uma equipe enxuta. 
  • E, principalmente alcançar os 3 E’s: eficiência, efetividade e engajamento em Gente e Gestão.

E nesse cenário, a tecnologia será fundamental para alcançar os resultados de tantos destes desafios. Mas, a seguir, quero apresentar alguns dos ganhos de eficiência com uso I.A no RH.

Impactos da inteligência artificial nos Recursos Humanos

Melhor análise de colaboradores

O RH pode usar a I.A para procurar anomalias de dados que sinalizem tendências de desgaste dos colaboradores, identificar os melhores com base nos critérios fornecidos ou recomendar ações para a retenção. 

Entrada de dados sem erros

A entrada manual de dados sempre carregou o risco de erros, mas a I.A tem o potencial de diminuir a carga operacional do departamento pessoal ao não apenas realizar o preenchimento desses dados. 

Dessa forma, os processos ficam mais eficientes e garante que os salários aconteçam no prazo. Mas vai além: possibilita o gerenciamento de despesas, mantendo os colaboradores informados sobre o andamento de seus pagamentos.

Resultado: economia de tempo e aumento da confiança dos colaboradores.

Adaptabilidade nos contratos de trabalho

Como ela aprende rapidamente, a I.A pode ser programada para aprender a acomodar a crescente economia de trabalhos temporários, adaptando-se facilmente a uma variedade de tipos de contrato. 

Personalização da jornada do colaborador

A I.A alavanca a riqueza de dados de funcionários e, com uma base grande de informações, detecta padrões de comportamento dos funcionários e cria interações relevantes e individualizadas que melhoram sua experiência e carreira dentro da empresa (como por exemplo, um treinamento e desenvolvimento mais personalizado).

Avaliação de desempenho mais objetiva

O gerenciamento de desempenho é indiscutivelmente um processo que depende não só de um olhar humano, mas também de decisões mais bem informadas. E que melhor maneira de ter uma análise assertiva do que o aprendizado de máquina? 

A ideia por trás da I.A aplicada a avaliação de desempenho é, portanto, justamente destacar os pontos fortes e fracos dos colaboradores de maneira mais objetiva. Ela também ajuda a eliminar qualquer viés,  o que impacta a longo prazo numa maior retenção, produtividade da força de trabalho, melhor engajamento e, por último, melhor desempenho nos negócios.

Maior facilidade na aplicação de benefícios e remuneração 

A I.A e a automação podem facilitar a administração, a implementação e o gerenciamento dos benefícios dos funcionários com o uso de chatbots que pesquisam sobre feedback da remuneração e necessidades dos mesmos.

Aquisição de talentos otimizada

Quando usada na aquisição de talentos, a tecnologia automatiza uma grande quantidade de processos que dependem de recrutadores humanos. 

A inteligência também torna a contratação mais transparente, orientada a dados e mais objetiva. De terceirização de candidatos a inbound recruiting, de processo de entrevista ao onboarding, a I.A tem um impacto significativo na produtividade do recrutador e na experiência do candidato.

Maior engajamento de candidatos

A experiência do candidato também acaba melhorando. Isso porque os maiores problemas da falta deste engajamento acabam acontecendo porque o processo geralmente é muito longo,  não tem nenhum email de confirmação de candidatura, dificulta uma maior interação dentre recrutador e candidato.

Com a I.A, os recrutadores podem chegar aos perfis com muito mais rapidez, quer eles queiram movê-los para o próximo estágio ou rejeitá-los. Resultado: a classificação mais ágil das candidaturas e o feedback ficam muito mais fáceis de serem realizados, possibilitando um melhor envolvimento entre ambos.

Afinal, como a I.A humaniza o RH? 

Depois desses benefícios, você ainda pode estar em dúvida: como a inteligência acaba trazendo a humanização ao RH? 

De fato, algoritmos, machine e deep learning e outras tecnologias ajudam as organizações a atenderem às crescentes expectativas dos colaboradores. E vai além: auxiliam as equipes de gente e gestão a compreenderem verdadeiramente como as pessoas estão realizando seu trabalho, com o que elas se importam e o que as inspiram.

Isso significa que, na prática, gestores e liderança podem obter dados em tempo real e usá-los para gerar mudanças sustentáveis e preditivas, antecipando cenários e direcionando seu tempo a processos mais inteligentes. 

Mas veja: a tecnologia, mesmo uma tão avançada quanto a I.A, não pode ser racional por você. Pode prever resultados com base em fatos puros, porém não substitui o fator humano. 

Afinal, se um algoritmo informa que um funcionário não está executando com a maior eficiência possível e deve ser rescindido, o que é possível ser feito? 

Nesse caso, é a sua experiência da vida real, suas observações sobre o indivíduo, inteligência e capacidade de empatia que te ajudarão a tomar uma decisão.

Você pode avaliar por que ele não está entregando o máximo de seu potencial e considerar se traz outras habilidades essenciais para a mesa. Por isso mesmo, o fator humano ainda é e sempre será imprescindível.  

Portanto, a mistura de habilidades básicas importantes, como empatia e julgamento, juntamente com os poderosos recursos analíticos e preditivos da I.A, devem ser combinados para impulsionar um trabalho mais eficaz e, ao mesmo tempo, centrado no ativo mais importante de qualquer empresa: as pessoas.

E o seu RH? Que tal se humanizar mais com a inteligência artificial?

Gostou do artigo e quer saber mais sobre essa tecnologia? Então leia também Inteligência artificial no recrutamento e seleção: conheça essa inovação.
Imagem da Gaia automatizando o processo de recrutamento e, ao lado, está escrito "Software de recrutamento e seleção | Automatize e humanize todos os seus processos!", com um botão escrito "saiba mais"

Inscreva-se na nossa Newsletter

New call-to-action
New call-to-action
Banner do calendário do RH 2020, com um botão escrito "baixe agora"
Mariana Dias | GUPY

Mariana Dias | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela USP e com especialização em Empreendedorismo e Inovação, Mariana é CEO & Co-founder da GUPY. Descobriu sua paixão por RH logo no início de sua carreira e foi Business Partner da área para toda a América Latina em uma multinacional do setor de bebidas. É apaixonada por desafios e por tudo relacionado a gestão de pessoas e inovação.