Perfil comportamental: o que é, tipos e como fazer a avaliação

O perfil comportamental é um conjunto de características pessoais que ajudam a prever futuras atitudes diante de diferentes situações. O perfil comportamental é, portanto, uma forma de entender como os colaboradores lidam com diferentes estímulos.


6 minutos de leitura
perfil-comportamental-como-definir

Cada pessoa carrega uma bagagem única que é construída ao longo da vida, através de aprendizados e culturas diferentes. Por isso, às vezes, analisar o perfil comportamental de um candidato é mais complicado do que avaliar suas competências técnicas.

Neste artigo, separamos algumas dicas para que você consiga mapear diferentes perfis comportamentais através dos testes realizados no seu processo de recrutamento e seleção. Confira!

O que é perfil comportamental? 

Perfil”, de acordo com o dicionário, pode ser entendido como um resumo de traços característicos de uma pessoa. Enquanto “comportamento” compreende-se como a relação entre o organismo e o ambiente, ou seja, as respostas que um indivíduo emite a partir de estímulos vindos do meio externo. 

Portanto, “perfil comportamental'' refere-se às particularidades do modo de agir de cada indivíduo. Ou seja, como cada pessoa, com traços de personalidade específicos, reage frente a diferentes situações.

No caso do ambiente de trabalho, o perfil comportamental está relacionado à maneira como cada colaborador reage ao ambiente corporativo e como será o seu relacionamento com outros funcionários dentro da empresa. Seja diante de situações cotidianas, seja diante de conflitos. 

Quais são os tipos de perfis comportamentais? 

Existem diferentes ferramentas e metodologias que fazem esse tipo de análise e classificação. 

Abaixo foram listados 4 principais perfis comportamentais inspirados no teste DISC

1. Comunicador 

O perfil comunicador é caracterizado pela alta sociabilidade e conexão interpessoal. Dessa forma, esse perfil tende a ter bons relacionamentos e trabalhar bem em equipe, ajudando a apaziguar conflitos e influenciando os demais membros da equipe. 

O ponto de atenção do comunicador é a dificuldade em seguir rotinas e cronogramas, contudo, são altamente adaptativos. Além disso, seu carisma ajuda a manter a equipe unida. 

2. Planejador 

Pessoas planejadoras são calmas e estáveis, tendo uma fácil convivência em equipe. São confiáveis e gostam de rotina, cronograma e previsibilidade.

O ponto de atenção desse perfil é a baixa inovação e capacidade de improviso. Portanto, sentem-se seguros e confiantes na presença de comunicadores, pois eles complementam pontos que os planejadores não têm.  

Nova call to action

3. Executor 

Pessoas executoras tendem a ser competitivas e dominantes. É um ótimo profissional para tomar decisões e perseguir objetivos e metas, pois é extremamente resiliente e focado.

Executores podem ter uma autoconfiança e foco excessivos, dificultando seu trabalho em grupos, pois dificilmente desistirão de uma ideia e serão receptivos a outros pontos de vista. Além disso, em níveis extremos, podem se tornar autoritários e pouco adaptáveis a mudanças.  

4. Analista 

Pessoas analistas costumam ser detalhistas e organizadas, são ótimos com tarefas repetitivas ou que requerem alto nível de precisão, portanto, são excelentes especialistas. Áreas relacionadas à pesquisa e gestão de conhecimento são muito indicadas para esse perfil. 

O lado negativo dos analistas é a falta de habilidades para lidar com pressão e tomada de decisão, possuem pouco autogerenciamento e excesso de autocrítica. 

Equipes com muitas pessoas com esse perfil podem ser pouco práticas e acabar gastando muito tempo na realização de tarefas, principalmente pelo excesso de perfeccionismo na execução. 

Qual a importância do perfil comportamental? 

Antes de começar a análise do perfil comportamental, é preciso entender a sua importância para a empresa e para os colaboradores. 

Através do mapeamento das características de cada um, o RH consegue realizar programas de desenvolvimento mais robustos, formar equipes de alta performance, fortalecer a cultura organizacional, além de recrutar talentos de forma mais assertiva e diminuir a taxa de turnover. 

O perfil comportamental e seus reflexos no ambiente de trabalho

A análise do perfil comportamental é de extrema importância na avaliação de candidatos para uma vaga de emprego, pois a partir dela é possível analisar quais perfis se adequam melhor à sua cultura organizacional. 

Por exemplo, em uma organização em que o trabalho em equipe é muito valorizado, é importante que o colaborador que entrar na empresa tenha um perfil adequado ao trabalho em equipe. Ou seja, é importante que ele tenha características que fazem parte do cotidiano da empresa, como ser mais colaborativo do que individualista e saber lidar com conflitos de forma assertiva.

Com isso, é possível evitar futuros conflitos, montar equipes mais harmônicas e ter um clima organizacional forte e unificado. 

Como fazer a análise de perfil comportamental?

1. Entenda o perfil dos seus funcionários 

O primeiro passo para ter mais assertividade nas contratações utilizando o mapeamento de perfil comportamental, é realizar esse levantamento dentro da própria empresa. Ou seja, é preciso entender as características das pessoas que já fazem parte do seu quadro de funcionários. 

A partir deste passo, é possível entender quais habilidades interpessoais funcionam melhor para cada área, cargo e equipe. Por exemplo, um líder precisa ter skills de boa comunicação.

2. Trace o perfil desejado para cada vaga

Após realizar o mapeamento das características dos seus funcionários, fica mais dinâmico entender quais são os perfis que mais se encaixam para cada vaga. Afinal, cada equipe terá uma necessidade diferente e é preciso buscar perfis que se complementam.

Uma contratação errada pode custar até R$ 150.000,00 para uma empresa, por isso é importante buscar colaboradores cujo os perfis se encaixem na cultura organizacional da empresa.

3. Tenha atenção à missão e aos valores da organização

Com uma frequência mais elevada do que gostaríamos, escutamos pessoas dizendo que abandonaram as empresas em que trabalhavam por causa de insatisfação. Esse tipo de acontecimento pode ser prevenido se for feita uma seleção adequada do profissional.

Para evitar o turnover é interessante buscar pessoas no mercado que se adequem à missão e aos valores da organização. 

4. Considere as especificidades de cada área de atuação

Conseguinte aos detalhes de perfil adequado à missão e aos valores da empresa, é preciso tomar um segundo cuidado na contratação de profissionais: o perfil comportamental deles precisa estar adequado a suas áreas de atuação.

Na empresa já temos, normalmente, equipes formadas, e cada equipe tem o seu perfil específico. O pessoal de marketing, por exemplo, tende a fugir da burocracia e querer as coisas com mais agilidade, o que é quase o oposto de quem cuida da parte financeira.

Logo, na hora que estiver montando o perfil comportamental ideal para a vaga, inclua o comportamento da equipe em que a pessoa vai trabalhar. Afinal, se ela não se adequar ao grupo a chance de uma futura demissão é grande.

5. Analise o perfil comportamental dos top performers da empresa

Existem alguns colaboradores que desempenham tão bem sua função que às vezes gostaríamos que houvessem mais deles na empresa. Essas pessoas, os top performers, são o exemplo de melhor perfil comportamental — e de habilidade — que a empresa pode ter.

Se eles forem a base para a seleção de pessoal, fica mais fácil acertar na contratação. 

Assim, dê uma olhada em quem são essas pessoas, especifique o perfil deles e tente achar profissionais com características técnicas e comportamentais próximas.

6. Utilize testes de ponta

Entrevistas e testes serão ferramentas muito importantes no mapeamento e na análise do perfil dos candidatos. Por isso, é preciso utilizar os melhores disponíveis no mercado.

Existem diversas metodologias já muito conhecidas, como:

  • DISC;
  • STAR;
  • IAC,
  • HBDI;
  • E muitas outras.

Por exemplo, o teste de perfil do software de recrutamento e seleção da Gupy utiliza 3 metodologias avançadas de teste de perfil:

  • Big 5 (5 fatores comportamentais) - responsável por avaliar cinco dimensões de personalidade: necessidade de estabilidade, extroversão, consolidação, originalidade e acomodação.
  • Growth Mindset (mentalidade de crescimento) - esse teste traz insumos sobre as mentalidades fixas ou pensamentos negativos do candidato e suas mentalidades de crescimento e atitudes positivas.
  • Grit (tenacidade) - essa parte do teste auxilia na avaliação de escalada de atributos como motivação, determinação e resiliência. 

7. Faça análises profundas das competências

Junte todos os insumos que os testes e as entrevistas geram e faça uma análise profunda das competências do candidato. 

Entenda seus pontos fortes e pontos de melhoria, quais são suas capacidades técnicas e comportamentais, em qual nível cada uma se encontra. 

A partir destes pontos, você consegue entender se o perfil daquele candidato é o ideal para aquela vaga, equipe e para o momento da empresa. 

Com todos esses insumos é possível realizar contratações mais assertivas, ter planos de carreira mais estruturados e equipes mais completas e preparadas, além de aumentar a retenção de talentos, pois as empresas que olham diretamente para o desenvolvimento de seus colaboradores possuem um grande diferencial no mercado. 

https://www.gupy.io/blog/perfis-comportamentais-como-mapear-nos-testes-de-candidatos

Quer saber mais sobre como o teste de perfil comportamental da Gupy traz uma análise completa sobre seus candidatos para você? Converse com a nossa equipe

Banner da planilha gratuita "Avaliação de competências de candidatos", com um botão escrito "baixe agora"
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →