O que é ESG e como impacta o trabalho do RH?

Gupy

Por Gupy


9 minutos de leitura

Muito antes da pandemia que iniciou no final de 2019 causada pelo COVID-19, o ESG já era discutido globalmente.

Problemas como mudanças climáticas, questões ambientais, crises sociais e desigualdades sociais de vários tipos são reflexos do capitalismo desenfreado e não sustentável. E tudo isso é relevante para responder o que é ESG.

Em 2015, a ONU propôs aos seus países membros os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que compunham a Agenda 2030, com o objetivo de melhorar o desenvolvimento sustentável nos próximos 15 anos.

Estamos praticamente no meio deste prazo, com o setor privado sendo o maior influenciador dessas mudanças.

Afinal, ele representa uma grande fatia do poder econômico, é um grande desenvolvedor de novas tecnologias e influencia diretamente as comunidades e seus governantes.

Quando uma empresa implementa o ESG, ela é capaz de impactar positivamente todos os níveis da sociedade e contribuir diretamente para que as próximas gerações tenham qualidade de vida no futuro.

Sabendo da responsabilidade das empresas nessas questões, este material vai responder às seguintes perguntas:

  • o que é ESG?;
  • quais os critérios para adotar o ESG?;
  • por que o ESG é importante?;
  • quais os impactos do ESG no RH?;
  • o que não esquecer na hora de implementar as ações?

Vamos lá!

O que é ESG?

Para responder o que é ESG, precisamos desvendar a sigla, que representa as palavras em inglês environmental, social e governance, cuja tradução explica de forma quase literal o seu significado.

O ESG se trata das especificações ambientais, sociais e de governança que são aplicadas ao negócio para padronizar suas atividades. 

O objetivo geral é minimizar os impactos ambientais e desenvolver empresas mais humanas, fazendo a diferença na sociedade. Veja como:

  • especificações ambientais — determinam padrões que classificam a empresa como amiga da natureza, por exemplo, no uso de materiais recicláveis, impressões, descarte correto de materiais, entre outros.
  • especificações sociais — estratégias focadas na administração do relacionamento com colaboradores, fornecedores, clientes e as comunidades onde atua, por exemplo, construindo um código de ética e conduta;
  • governança corporativa — cuida da liderança da organização, remuneração dos executivos, auditorias, controles internos e direitos dos acionistas.

Quais os critérios para adotar o ESG?

Agora que você já está por dentro do conceito básico de ESG, vamos explicar um pouco melhor quais as formas de investimento disponíveis para as empresas. 

Ambiental

A sua empresa usa energia vinda de hidrelétricas ou já investe em energias renováveis, que trazem economia financeira e reduzem os impactos ambientais? 

Existe uma preocupação genuína em diminuir a emissão de poluentes? Conservar recursos naturais? Promover o descarte correto dos resíduos?

São essas questões que devem ser analisadas na hora de avaliar a postura do negócio frente aos recursos naturais e detectar qual o real risco ambiental que suas atividades oferecem. 

A partir disso, a empresa pode fazer um balanço sobre como está gerenciando esses riscos e se realmente tem operado em conformidade com a legislação ambiental do governo.

Neste universo, independente do tamanho da organização, pequenas mudanças podem ser o primeiro passo para implementação do ESG.

Gestores de cada departamento, juntamente com a equipe de gente e gestão, devem traçar pequenas metas. Sempre pensando que, no final, irão fazer uma grande diferença.

Como já pontuamos aqui, para projetos que atendem os critérios ambientais, a organização pode implementar:

  • o uso consciente de materiais de escritório, assim como a sua reciclagem;
  • reutilização de folhas como rascunho;
  • instalação de sensores nas luzes de corredores e banheiros;
  • instalação de fontes de energia limpa como solar e eólica;
  • torneiras com fechamento automático nos banheiros. 

Pequenas mudanças como essas podem ser vistas como um gasto no pequeno prazo, mas são investimentos necessários para redução de custos em longo prazo. E claro, proteção aos recursos naturais do nosso planeta!

Social

As especificações sociais qualificam os vínculos da organização: com seus parceiros comerciais, clientes externos e internos e a comunidade local, impactada pelas suas atividades.

Sobre esse assunto, assim como as especificações ambientais, também temos perguntas para você.

  • Os fornecedores realmente possuem os valores que afirmam ter?
  • A empresa contribui com parte de seus lucros em doações para a comunidade local ou incentiva os colaboradores a participar de trabalhos voluntários?

A empresa pode focar na reorganização desses critérios a partir de análises feitas pelo departamento de RH, utilizando técnicas e metodologias da psicologia organizacional, avaliações de desempenho e rotina de feedback.

Dessa forma, a partir dos resultados identificados, será possível fazer mudanças expressivas e certeiras, que realmente melhoram as condições de trabalho e a qualidade de vida dos colaboradores.

Outro ponto importante a ser destacado é a respeito do estresse gerado pelas demandas do mercado, metas, cobranças, e várias outras questões negativas que envolvem o dia-a-dia do colaborador. 

Pesquisas indicam que o estresse será o mal do século, sendo possível ocupar o primeiro lugar nos motivos de afastamento do trabalho.

Ou seja, o negócio precisa promover saúde, dignidade e qualidade de vida para todos. De nada adianta cuidar da sociedade, se não está cuidando do seu bem mais precioso: o capital humano.

Governança

Quando os acionistas e investidores resolvem aplicar em empresas, eles se preocupam com diversas questões. Entre elas, querem saber os métodos contábeis, se são precisos e transparentes, e se possuem aprovação para votar em decisões importantes.

Eles querem garantias de que as empresas impedem conflitos de interesse na escolha dos membros do conselho, não usam contribuições políticas para obter tratamento indevidamente favorável e, é claro, não se envolvem em atos ilegais. 

Além disso, estão de olho nas ações ambientais e sociais praticadas pela empresa. E é aqui que entra a governança, que vai cuidar de todos esses aspectos para fortalecer a empresa no mercado.

Nova call to action

Por que o ESG é importante?

No geral, adotar políticas sustentáveis ​​conquistam mais clientes, possibilita diversificar a obtenção de matéria-prima, reduzem o consumo de energia e água e consequentemente, os custos operacionais.

Além disso, proporcionam maior credibilidade social, atraem talentos e constroem relações mais fortes com a comunidade.

Acrescentamos, também, que podem ampliar o acesso ao apoio governamental, subsídios, superação dos desafios regulatórios e melhora relações com investidores. Veja alguns exemplos.

Bancos 

Atualmente, os bancos estão mais dedicados ​​em fechar o maior número possível de contratos de empréstimos relacionados a ESG.

Isso quer dizer que as organizações que adotam políticas sustentáveis podem obter esses empréstimos com mais facilidade e sob melhores condições.

Fornecedores

É fundamental que as organizações tenham uma gestão de fornecedores eficiente, pois sua imagem está atrelada diretamente a eles. Por exemplo, ter como fornecedor de matéria prima uma empresa que desmata florestas pode ligar a imagem de sua empresa como apoiadora dessa prática.

É perceptível que as pessoas têm buscado referências sobre marcas que adotam políticas sustentáveis antes de decidir onde consumir produtos e serviços. Nessas pesquisas podem descobrir que seus parceiros de negócios adotam uma conduta inadequada.

Investidores 

Como falamos anteriormente, organizações que dispõem metas ESG são muito valorizadas. No mercado financeiro, as organizações que colocam esse tema de maneira expressiva em seus relatórios, são analisadas como empresas que se moldaram às novas necessidades do mundo, se colocando à disposição para construir uma sociedade mais sustentável. 

Colaboradores 

Atrair e reter talentos é uma missão extremamente difícil para empresas que não se preocupam com questões sociais, qualidade de vida e do ambiente de trabalho. A aplicação dos critérios ESG vão facilitar essas tarefas.

Grandes talentos preferem trabalhar em empresas com representatividade em políticas sustentáveis, que se preocupam com o seu desenvolvimento e os valorizam de forma igualitária.

Consumidores

O site Revista Meio Ambiente Industrial publicou um estudo realizado com 5 mil pessoas. Como resultado, 12% dos consumidores de varejo compram exclusivamente produtos de empresas comprometidas com o meio ambiente.

42% dos consumidores ainda não chegaram ao patamar da exclusividade, mas dão preferência para empresas comprometidas com o meio ambiente.

Ou seja, mais de 50% dos consumidores estão preocupados com as questões ambientais e a tendência é que as novas gerações aumentem esses números.

Quais os impactos do ESG no RH?

Agora que respondemos o que é ESG e apresentamos um panorama sobre a iniciativa, chegou a hora de você conhecer detalhadamente como o departamento de RH é impactado. 

Ao criar projetos e campanhas que desenvolvam a sustentabilidade e engajem os colaboradores na participação, cria-se uma nova cultura organizacional, mais preocupada com os colaboradores e com a sociedade.

Veja, abaixo, como as consequências podem ser positivas.

Satisfação dos colaboradores

Dentre as três especificações que envolvem a ESG, a que mais vai impactar o departamento de RH é a social. Desta forma, caso a empresa não esteja preparada, será importante que se organize e crie uma equipe responsável pela psicologia organizacional. 

Com isso, será possível adotar as estratégias necessárias para promover saúde, satisfação e qualidade de vida aos colaboradores.

Superação de desafios

Muitos colaboradores não sabem ao certo as atribuições e diferenças entre o departamento de RH, capital humano e gente e gestão.

É comum acreditarem que todos são sinônimos, cuja função única é burocrática, um departamento que cuida apenas das admissões, demissões e da folha de pagamento. 

Uma vez que o sucesso da implementação das medidas sustentáveis depende também do envolvimento do colaborador e da ciência sobre o seu papel nesse contexto, é necessário apresentar as demais atribuições deste departamento tão importante.

O trabalho em conjunto com a governança corporativa, a aplicação da psicologia organizacional e os projetos executados para atender a ESG acabam ajudando a superar outros desafios da gestão de pessoas, como comunicação e engajamento.

Melhora a imagem da empresa

Os projetos desenvolvidos pelo RH contribuem para a otimização dos resultados da empresa e a melhora de sua imagem perante a comunidade.

Com os colaboradores plenamente envolvidos e a criação de um calendário de ações — vale destacar que ter um cronograma bem definido é o primeiro passo para desenvolver campanhas e projetos sustentáveis — tanto o publico externo como o interno é favorecido.

A soma de todos esses fatores tem como resultado uma melhoria na imagem da empresa e, como você deve saber, esse é um ponto importante para atrair e reter talentos.

O que não esquecer na hora de implementar as ações?

No tópico anterior, citamos a importância do cronograma. Realmente, a criação de um calendário de ações é o pontapé inicial para organizar os projetos e selecionar épocas específicas para o desenvolvimento de campanhas.

Campanhas de doação de agasalhos e doação de brinquedos são dois exemplos clássicos de especificações sociais que exigem o timing perfeito para que aconteçam. 

Para o público interno, é importante que os projetos estejam ligados às políticas da empresas e a maneira como sua gestão age de acordo com assuntos atuais. Inclusão, diversidade étnica, preconceito e desigualdade social devem ser pautas constantes. 

Trabalhar estes temas dentro da empresa vem ganhando mais espaço. Seja em palestras, seja em treinamentos, seja nas políticas de diversidade, essa é uma maneira inteligente de contribuir no desenvolvimento de uma sociedade cada vez mais justa e humana.

Envolva os colaboradores

Outro assunto que citamos anteriormente é o envolvimento dos colaboradores e merece ser ressaltado, pois, é a etapa mais importante do processo. 

Além de melhorar a comunicação interna, ouça a opinião de toda equipe e dê importância para aquilo que foi levantado. 

Conhecer as dores e anseios da comunidade, começando pelo público interno, é um dos caminhos mais seguros para atender aos critérios environmental e social.

A gamificação pode ser uma ótima estratégia. Adotar games que envolvem os departamentos nas campanhas de arrecadação e incentivam que os colaboradores respondam às pesquisas são formas de manter o engajamento no trabalho.

E não apenas para atender aos critérios de ESG, mas entre os profissionais e a empresa de forma geral! Premie as equipes vencedoras, divulgue suas ações e faça dessas questões um hábito.

Chegamos ao final do nosso material sobre o que é ESG! Como você pôde notar, essa iniciativa parte da empresa, traz impactos direto em sua rentabilidade e na atração e retenção de talentos, mas também influencia de maneira positiva todos os níveis da sociedade.

Se o conteúdo deste post vai fazer a diferença para os seus próximos projetos, assine nossa newsletter e não perca mais nenhuma novidade.

A Gupy criou a primeira e mais completa solução em diversidade para Recrutamento & Seleção do Brasil. Clique e conheça.
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →