9 erros comuns na atração e admissão de funcionários


6 minutos de leitura

Entender quais são os erros mais comuns na admissão de funcionários pode ajudar em diversos processos de uma empresa. Afinal, evitar riscos resulta na diminuição dos gastos do negócio e entre outros problemas relacionados à má contratação.

Além disso, é interessante ter em mente que a aquisição de talentos ou recrutamento é um dos procedimentos mais relevantes para o setor de Recursos Humanos (RH). Isso porque um novo colaborador precisa dominar seu segmento e comprometer-se com o trabalho.

Quer conhecer em detalhes quais são os erros mais comuns nos processos de atração e admissão de funcionários? Então, continue a leitura!

Neste artigo, você verá as seguintes informações:

  1. Ter pressa para contratar o talento;
  2. Não avaliar o fit cultural;
  3. Não dar feedbacks aos candidatos;
  4. Não descrever as vagas com clareza;
  5. Elaborar metas impraticáveis;
  6. Não preparar o ambiente de trabalho;
  7. Selecionar o talento com base no valor da pretensão salarial;
  8. Não manter a transparência durante a etapa de admissão de funcionários;
  9. Não utilizar a tecnologia para otimizar os processos.

1. Ter pressa para contratar o talento

Quando um colaborador opta por se desligar da organização, sabemos que alguém terá que assumir sua responsabilidade enquanto outra pessoa não é contratada. Muitas vezes, a solução da empresa é encontrar outro talento o mais rápido possível para não prejudicar seu funcionário, já que ele pode ficar sobrecarregado e ter uma baixa produtividade.

Porém, pular as etapas do processo de recrutamento e seleção é uma decisão bastante errada. Em consequência, o turnover da empresa cresce, aumentando os prejuízos e conflitos internos do negócio. Portanto, as entrevistas, dinâmicas de grupo e triagem de currículo são passos que merecem atenção e cuidado.

2. Não avaliar o fit cultural

O fit cultural diz respeito à capacidade de um colaborador de se adaptar aos valores e à cultura organizacional. Portanto, esse deve ser um critério essencial na hora do processo de aquisição de funcionários.

Geralmente, ignorar essa questão pode comprometer os resultados da empresa e de toda equipe. Afinal, não adianta o profissional ser altamente qualificado, mas não se encaixar adequadamente aos valores do negócio.

Por isso, realizar uma contratação com o auxílio de um teste de fit cultural, por exemplo, permite que o gestor de RH alinhe as pessoas com os valores da organização. Ou seja, não espere que um candidato valorize a autonomia e a estrutura empresarial se o negócio ou cargo não oferecer isso.

Sendo assim, a falta de alinhamento cultural pode fazer com que o novo profissional fique insatisfeito e desmotivado. Isso resulta em uma baixa produtividade e mais atrito no ambiente de trabalho, o que gera mais demissões e aumenta o índice de rotatividade.

 

3. Não dar feedbacks aos candidatos

Não dar feedbacks aos talentos é mais um dos problemas na etapa de admissão de funcionários. Além de ser um erro grave, ele é bastante recorrente. Por isso, é preciso estar atento e investir em soluções para manter os candidatos informados a respeito do processo seletivo.

Normalmente, deixar os profissionais sem saber se foram ou não selecionados para a vaga de emprego pode prejudicar a imagem do negócio e reduzir a probabilidade de contratações futuras. Ainda, essa atitude pode afastar profissionais mais qualificados — que estão cada vez mais exigentes em relação aos valores e o posicionamento das empresas.

Portanto, entender como dar um feedback pode trazer muitos benefícios e ainda, garantir uma experiência personalizada aos candidatos. 

4. Não descrever as vagas com clareza

Outro erro muito comum é quando a vaga não esclarece os detalhes sobre o trabalho e o que a organização está procurando no candidato. Por exemplo, a descrição do salário, da duração da jornada e as competências necessárias.

Antes de publicar uma vaga, é importante escolher os melhores canais de divulgação e descrever exatamente quais serão as funções que o profissional deve realizar. Por exemplo, qualquer outra exigência, como graduação ou habilidades técnicas. 

Nesse momento, é importante ser claro em relação às funções do cargo e às competências necessárias. Afinal, uma vaga de emprego bem descrita ajuda a atrair os talentos certos.

Nova call to action

5. Elaborar metas impraticáveis

Geralmente, estabelecer metas é uma ótima prática dos gestores de RH. No entanto, o problema pode estar nos objetivos que se pretende atingir. Por exemplo, exigir da sua equipe algo muito complicado ou que necessite de um esforço a mais por parte dos colaboradores, pode causar um efeito negativo e desmotivá-los.

Por isso, durante o processo de seleção de funcionários é importante analisar as competências de cada um e buscar talentos que podem ajudar a cumprir as metas da empresa.

Além disso, é fundamental lembrar que algumas tarefas podem ser realizadas com um simples investimento em treinamentos na empresa. Assim, a organização capacitará seus profissionais, aumentando a satisfação e produtividade dessas pessoas.

6. Não preparar o ambiente de trabalho

Você já pensou que antes de publicar uma vaga de emprego é preciso preparar o ambiente de trabalho? Isso é algo bastante relevante, mas que exige um planejamento ainda maior, principalmente porque há a expansão dos colaboradores da empresa.

Portanto, antes do processo de admissão de funcionários é fundamental pensar na ampliação do espaço físico e dos equipamentos. Assim, o novo talento poderá ter seu local de trabalho, sem interferir na qualidade do ambiente atual.

Se essa preparação não ocorrer, o novo colaborador pode passar dias sem ter onde trabalhar, o que fazer ou ainda, precisar dividir equipamentos com outras pessoas. Além dessa questão prejudicar os próprios funcionários da organização, passará uma primeira impressão nada agradável da companhia.

Ainda, o talento pode levantar questionamentos sobre a capacidade e estrutura do negócio. Isso pode desmotivá-lo antes mesmo que suas atividades se iniciem.

7. Selecionar o talento com base no valor da pretensão salarial

Uma empresa que realiza seu processo de aquisição de funcionários com base no valor da pretensão salarial dessas pessoas pode enfrentar muitos problemas. Geralmente, isso acontece quando há uma pressão pela economia.

Com isso, os recrutadores acabam eliminando diversos candidatos com potencial por uma simples informação dada na entrevista do processo seletivo.

Porém, isso não significa que o orçamento da empresa não deve ser levado em conta, pelo contrário. No entanto, é preciso ter cuidado para não contratar talentos que não satisfazem as necessidades da organização. Ao fazer isso, o negócio pode ter prejuízos com a taxa de rotatividade e demissão.

Admissão sem complicações. Simplifique e agilize processos com a Gupy. 8. Não manter a transparência durante a etapa de admissão de funcionários

É importante que os candidatos saibam se há a possibilidade de crescimento na empresa, quanto vão receber, quais são os benefícios, se há chances de plano de carreira etc. Para isso, é fundamental ser transparente durante todo o processo de contratação.

Além disso, é interessante que os talentos sejam informados sobre como funcionará a admissão de funcionários. Então, os gestores de RH devem esclarecer todas as dúvidas e deixar claro os prazos do procedimento.

Muitas vezes, quando não há transparência, o próprio profissional pode não se interessar pela vaga. Ainda, se ele é contratado, mas descobre esses pontos depois, há mais chances de ele ficar desmotivado e optar pelo desligamento da empresa.

9. Não utilizar a tecnologia para otimizar o processo de admissão

Na hora da contratação de novos funcionários, é essencial usar a tecnologia ao seu favor. Isso vale tanto para os gestores de RH quanto para os candidatos. Afirmamos isso porque, atualmente, há diversas tecnologias que otimizam o recrutamento de talentos.

Por exemplo, é possível cadastrar currículos em plataformas e utilizar a inteligência artificial no processo de recrutamento e seleção. Ainda, há a possibilidade de realizar a contratação online — que oferece diversas vantagens para os candidatos e a empresa. Assim, é possível agilizar o processo, resultando em uma melhor gestão de pessoas e contratações mais qualificadas.

Outro ponto interessante é que a tecnologia potencializou o setor de Recursos Humanos das organizações, trazendo diversas ferramentas vantajosas. Alguns dos seus benefícios incluem a automatização de tarefas, mensuração de resultados, otimização de tempo e redução de custos. 

Portanto, é fundamental dar a atenção necessária para a etapa de recrutamento de talentos da empresa. A partir disso, é possível contratar profissionais qualificados e que geram resultados positivos.

Agora que você conhece os erros mais comuns na etapa de admissão de funcionários, procure preveni-los de modo a evitar problemas para o negócio. Para isso, é interessante otimizar o processo seletivo. Dessa forma, a empresa consegue aumentar a eficiência do recrutamento e garantir os melhores profissionais do mercado.

Este artigo foi útil? Leia também nosso conteúdo sobre quais perguntas fazer na etapa de avaliação de fit cultural. Assim, você consegue se preparar para os processos seletivos e ter mais segurança!

Admissão sem complicações. Simplifique e agilize processos com a Gupy. Agende uma demonstração.
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →