Profissionais maduros: como montar um processo seletivo para esse perfil?

A sociedade tem mudado e, consequentemente, o mercado de trabalho também. Uma das principais alterações é a presença de profissionais maduros. Essa transformação levanta a dúvida: como estruturar um processo seletivo que atenda a essa nova demanda?

Não dá para negar que contar com esses profissionais é uma vantagem importante para a empresa. Por mais que pareça uma tarefa complicada, conseguir atrair e reter esses talentos é mais simples do que parece.

Vamos explicar todos os pontos para um sistema de recrutamento e seleção mais eficiente. Para isso, vamos abordar:

  • quem são os profissionais mais maduros e suas características;
  • o cenário atual do mercado para esses profissionais;
  • quais são os principais desafios e problemas que esses profissionais enfrentam;
  • como estruturar o processo seletivo para profissionais maduros.

Para ajudar nessa jornada, vamos contar a história de Antônio, nosso personagem. Por isso, continue lendo e saiba tudo sobre como estruturar um processo seletivo para profissionais maduros.

Quais são as características dos profissionais maduros

A partir daqui, o Antônio vai nos ajudar. Ele tem mais de 50 anos, trabalha com contabilidade e está no mercado de trabalho há mais de 30 anos.

Antônio é considerado um profissional maduro. Segundo dados mais recentes da Relação Anual de Informações Sociais, 16,6% dos trabalhadores brasileiros com carteira assinada tinham 50 anos ou mais, assim como ele.

Para muitos, essa parece a idade para sossegar e aproveitar a aposentadoria. Porém, cada vez mais profissionais dessa faixa etária permanecem na ativa.

Entre os motivos listados para isso, estão:

  • a necessidade de complementar a renda;
  • a solidão da aposentadoria;
  • o sentimento de ainda terem mais o que oferecer.

Antônio ainda se sente jovem. Ele não quer parar, nem sente que a aposentadoria seja o melhor para ele no momento. Assim, ele continua no mercado.

Porém, no último ano, a empresa na qual ele trabalhava reduziu os cargos e ele acabou sendo demitido, buscando hoje uma nova colocação.

Por estar participando de processos seletivos, Antônio, muitas vezes, percebe que os profissionais de Recursos Humanos e as empresas parecem não estar preparados para lidar com ele. Isso é reflexo do desconhecimento sobre o que Antônio e outros profissionais maduros podem oferecer.

Maturidade

Por já terem passado por diferentes momentos da vida, os profissionais acima dos 50 anos têm maturidade. Eles sabem identificar o que querem e conseguem aplicar isso no trabalho.

Essa característica vai além da idade. Ela se encontra na forma que esses profissionais lidam com todos os seus níveis de vida, do pessoal ao profissional.

Dedicação e comprometimento

Trabalhadores mais maduros produzem um trabalho de maior qualidade graças ao comprometimento e atenção redobrada a possíveis erros. 

Experiência profissional

Os maduros são conhecidos pela ampla bagagem profissional. E isso é uma situação que contribui muito para o crescimento da empresa.

Esses profissionais, geralmente, têm facilidade para encontrar soluções de forma rápida, além de ter uma visão mais ampla dos problemas.

Efetividade

Eles são conhecidos pela realização de projetos e, principalmente, pela rapidez com que conseguem completar as tarefas.

Por conta da experiência que eles têm, as dificuldades encontradas são consideradas desafios e, assim, são solucionadas rapidamente.

Liderança

Profissionais que estão há mais tempo no mercado, como Antônio, sabem trabalhar com os líderes, mas também conseguem atuar na posição de gestão.

Por conta disso, contar com um profissional desses na equipe é uma oportunidade de ter um braço direito ajudando em todo o processo.

Essa característica também facilita o processo de onboarding do profissional, pois ele consegue se inserir na equipe sem dificuldades.

Outras vantagens desse tipo de profissional são: 

  • São geralmente capazes de orientar funcionários mais jovens e menos experientes;
  •  Têm uma forte ética de trabalho e um sério compromisso com o trabalho;
  • Têm fortes habilidades organizacionais.

Essas são apenas algumas qualidades desses profissionais. Conhecê-las auxilia no momento de estruturar um processo seletivo mais eficiente.

O cenário atual do mercado para profissionais acima de 50 anos

Voltamos ao nosso personagem Antônio. Ele está buscando uma nova colocação no mercado e, para isso, está procurando vagas.

Segundo dados, 91% das empresas estão abertas a contratar profissionais maduros. Os números do MTE apontavam crescimento de mais de 7% de profissionais acima dos 50, ainda em 2008.

Para as empresas, existem diferentes formas de captá-los. Uma das novidades é o estagiário sênior. Isso porque as empresas observaram que muitos profissionais maduros passavam pela dificuldade de não encontrar mais as posições que ocupavam.

Os profissionais acima dos 50 anos são considerados imigrantes digitais. Para eles, a revolução tecnológica aconteceu enquanto eles já estavam trabalhando. Por conta disso, muitos são especializados em funções que foram substituídas e tantos outros não contam com conhecimento avançado sobre tecnologia.

Pensando em formas de manter esse profissional no mercado, oferecendo uma oportunidade de serem produtivos, as empresas iniciaram os estágios para profissionais maduros. A ideia é que essas pessoas possam se reinserir no mercado de trabalho, de forma simples e rápida. É, da mesma forma, uma opção para os profissionais que buscam novas posições.

Vagas para os mais maduros

Além desse sistema, há outras opções para os profissionais que estão no mercado há mais tempo. Com o número de vagas em empresas que buscam esse perfil aumentando, as oportunidades têm aparecido.

Vale lembrar que, pela legislação brasileira, delimitação de idade em anúncios de vagas é proibido. Isso caracteriza discriminação.

Por conta disso, os profissionais maduros podem concorrer a qualquer vaga. No entanto, o que tem acontecido é que os anúncios, mesmo sem serem direcionados, podem favorecer esse perfil. 

Isso tem acontecido especialmente pelas exigências que são feitas. Hoje, para conseguir uma colocação no mercado de trabalho, o profissional precisa ser o mais completo possível.

Assim, pessoas com mais experiência conseguem se destacar. Esse é um fator muito importante no contexto geral.

Outro ponto é que algumas empresas já oferecem processos seletivos voltados especialmente para os profissionais acima de 50. Neles, o requisito não é a idade, mas sim a experiência.

Vale destacar que a presença dos 50+ no mercado só deve crescer nos próximos anos. Hoje, mais de um quarto da população brasileira está nessa faixa etária. Se o país seguir a tendência mundial, essa será a única faixa de idade que terá crescimento.

Como essa faixa encontra vagas

É difícil encontrar uma empresa que não realize recrutamento online. Estruturar um processo seletivo sem esse recurso é quase impensável.

Por conta disso, a maioria das vagas está nesse ambiente. No entanto, muitas vezes, quem não se encontra inserido ali são os profissionais buscados.

Engana-se, porém, quem pensa que a população acima dos 50 anos está ausente na internet. O que acontece é que esse público tem usos específicos dos sites e redes sociais. O LinkedIn, rede social profissional, aponta que apenas 24% dos seus usuários declararam ter 50 anos ou mais.

Esses números mostram a dificuldade das empresas em encontrar o perfil. Normalmente, os profissionais maduros se deparam processos seletivos seja por:

  • indicações de amigos e parentes: mesmo que eles percam o anúncio nas redes sociais, por exemplo, alguém pode encaminhar para eles;
  • buscas no Google: temas como vagas para profissionais acima do 50 anos são possibilidades para posicionar sua vaga;
  • plataformas exclusivas: existem plataformas de vagas especializadas para o público acima dos 50 anos (caso da maturijobs). Por serem resultados fáceis de ser acessados no Google, são oportunidades para buscas de vagas.

O principal para encontrar uma colocação está relacionado, na verdade, com um dos desafios que esses profissionais enfrentam: a inserção digital, da qual falaremos a seguir.

Quais são os principais desafios e problemas que esses profissionais enfrentam

Nosso personagem Antônio tem conseguido encontrar vagas e até mesmo está participando de alguns processos seletivos. No entanto, há alguns desafios que estão sendo inesperados para ele. São questões que envolvem tanto a si como as empresas.

Mundo digital

O primeiro problema é a tecnologia. Os profissionais acima dos 50 anos são imigrantes digitais. Eles cresceram e se formaram sem que houvesse a revolução tecnológica.

Não é que essa população não use internet nem redes sociais. O problema está na familiaridade e nos usos realizados.

Segundo pesquisa do Ourtime:

  • 73% dos entrevistados relatam não terem problemas para utilizar a internet;
  • 70% conectam-se às redes sociais todos os dias;
  • a maioria, 42%, acredita que as redes sociais são uma oportunidade de manter o contato com as pessoas.

Essa pesquisa mostra um direcionamento no uso da internet por essa faixa etária. A internet não é um espaço de trabalho, mas sim, um local de interação humana. Por conta disso, encontrar vagas não está dentro da forma como essa população age nesse ambiente.

Plano B

Vamos chamar o Antônio de volta. Quando entrou no mercado de trabalho, ele acreditava que deveria se aposentar naquele emprego.

Foram quase 15 anos trabalhando na mesma empresa. Quando foi despedido pela primeira vez, ele rapidamente encontrou outra colocação, passando outros muitos anos ali.

A geração acima dos 50 anos encara o trabalho de forma diferente. Para a maioria deles, um emprego é para sempre, ou seja, você inicia e termina sua carreira na mesma posição.

Essa visão não é um problema, mas um desafio dentro da realidade do momento. Atualmente, a rotatividade é muito maior e não tem uma conotação negativa.

Além disso, uma visão muito frequente nos profissionais maduros é a ideia de que, após formado, o profissional não pode mudar de área de atuação. Por conta disso, eles normalmente têm dificuldade em contar com um plano B bem estruturado.

Dito de outra forma, eles esperam estar desempregados para buscar um emprego. Além disso, normalmente, a busca é pelo mesmo cargo que ocupava anteriormente, limitando as opções.

Para superar esse problema, é preciso que pessoas como o Antônio se reinventem. A partir da compreensão das mudanças sociais e trabalhistas ocorridas, eles podem se manter mais ativos e evitar essas situações.

Formação

Por mais que sejam profissionais preparados, muitos deles precisam de atualização. Especialmente se já deixaram a cadeira de alunos há décadas.

Essa questão acaba se refletindo na dificuldade em se realocar no mercado, especialmente por não terem alguns dos requisitos mais buscados. Ao mesmo tempo, ele acabam não estando alinhados com as últimas novidades da área.

A formação contínua é uma questão importante e valorizada dentro das empresas. No entanto, esse é um valor ainda relativamente recente no mercado de trabalho.

As mudanças na configuração social e na forma como o trabalho é visto dentro da sociedade mudaram muito o desenvolvimento dele. Antes, estudar era uma oportunidade para poucos.

Hoje, com o aumento do acesso à educação, a situação da capacitação continuada passou a ser um dos pontos principais dentro das empresas. Por isso, os profissionais maduros precisam rever e reconsiderar a forma como eles observam essa questão.

Networking

Para quem está no mercado ou retornando a ele, um dos principais pontos é encontrar conexões. Mais do que vagas ou um currículo, estar presente no mercado de trabalho exige estar em contato com outras pessoas. O networking permite conhecer as oportunidades e, por fim, estar em contato com o mercado.

No entanto, para os profissionais maduros, essa é uma questão complexa. A maioria das relações que foram estabelecidas durante o período ativo no mercado de trabalho podem já não ser úteis.

Por isso, é essencial procurar novas formas de encontrar contatos. Nesse contexto, as redes sociais são uma ferramenta que pode auxiliar e permitir o contato com novas pessoas, ou, quem sabe, restabelecer contatos antigos.

Vale destacar que o networking, em algumas profissões, pode ser um diferencial no mercado. Por isso, a importância de se manter também atualizado em suas relações.

Informações

Vivemos em um mundo conectado, com a presença de muitas informações por segundo. Seguir acompanhando todos os acontecimentos é uma tarefa praticamente impossível, mas que se torna mais complicada para os mais maduros.

As gerações mais jovens conseguem lidar melhor com o fluxo de informações disponíveis. Eles não apenas acompanham o que está acontecendo pelo mundo, mas também percebem a situação dentro da sua realidade.

Dessa forma, eles se posicionam na frente, pois estão informados e conseguem permanecer dessa forma. Sem contar que, independente do que acontece, eles sabem filtrar as informações.

Essa situação faz diferença, especialmente quando se analisa a inserção dentro de uma empresa. As informações são preciosas quando se trata do mercado de trabalho.

Processos seletivos

Um dos fatores que mudou em relação ao mercado de trabalho é o recrutamento e seleção. Com o avanço do RH estratégico e o uso de diferentes técnicas, as empresas passaram a contar com ferramentas para buscar os profissionais.

Muitas pessoas como Antônio não passaram por um processo atualizado. Isso faz com que todas as etapas sejam, algumas vezes, desconhecidas. Além disso, ao estruturar um processo seletivo, as empresas normalmente não consideram os profissionais maduros.

Por conta disso, essa é uma situação complicada para eles. Muitas vezes, mesmo no momento de preencher um currículo, eles encontram dificuldades.

Esses são alguns dos desafios e problemas que os profissionais maduros enfrentam. Alguns podem ser contornados por eles mesmos, enquanto outros devem ser avaliados pelas empresas.

Por serem um capital humano importante, é essencial que as organizações compreendam e atuem para facilitar a presença dos profissionais maduros.

Como estruturar o processo seletivo para profissionais maduros

Uma das saídas para as empresas que desejam aumentar a presença de profissionais maduros é estruturar os processos seletivos de forma inclusiva. Nosso amigo Antônio tem participado de diferentes processos. Ele já percebeu que, em alguns, não existe nenhuma preparação para receber profissionais como ele.

O recrutamento e seleção são etapas essenciais para o desenvolvimento da empresa. Um processo bem montado permite a contratação de profissionais alinhados ao negócio, além de diminuir o turnover.

Tudo isso gera economias significativas para a empresa. Antes de começar a estruturar o processo para os profissionais mais maduros, vale lembrar as etapas que o compõem:

  • planejamento: antes mesmo de se iniciar a divulgação das vagas, é preciso pensar em como o processo será desenvolvido. Essa é uma fase estratégica, que pode garantir o sucesso da empreitada ou o fracasso;
  • atração: é o momento de colocar o planejamento em ação e, principalmente, de atrair o capital humano necessário. O processo estará fadado ao insucesso se as pessoas adequadas não forem atraídas. Isso depende de um bom planejamento;
  • seleção: nem todos os candidatos que foram atraídos serão selecionados. Aqui, novamente o planejamento é essencial para a escolha de um perfil de sucesso;
  • verificação: mesmo após a contratação, o processo não terá terminado. É preciso analisar os resultados, especialmente verificando os erros e pontos que devem ser trabalhados e melhorados nos próximos processos. Uma forma eficiente de fazer a verificação é realizar um mapeamento de processos.

Estruturar um processo seletivo segue os mesmos passos essenciais. A principal mudança é dentro de cada uma das etapas, especialmente no planejamento.

Aprenda a fazer o recrutamento e seleção dos melhores profissionais maduros com o nosso curso! Acesse:

Banner do ebook "Curso Intensivo de Recrutamento e Seleção para alta performance", com um botão escrito "acesse nosso curso"

Um processo seletivo para profissionais maduros

O segredo para atrair profissionais maduros é pensar em um processo seletivo mais eficiente. Ou seja, o planejamento deve considerar os desafios desse público. Além disso, algumas dicas auxiliam as empresas.

Considere o perfil ideal

Nesse momento de planejamento, é preciso pensar em quem se está buscando para a vaga. Foque nas qualidades e diferenciais que os profissionais maduros oferecem. Observe que em um primeiro momento, o que se espera é um candidato que atenda as expectativas, mas ele deve estar alinhado com a vaga.

Conte com a tecnologia

Para estruturar um processo seletivo efetivo, deve-se considerar o uso de ferramentas de RH, especialmente as que contam com Inteligência Artificial. Dessa forma, o processo se torna mais efetivo, rápido e econômico.

Vá além do currículo

Para atrair os profissionais mais maduros, saiba analisar além do currículo. O conhecimento deles, muitas vezes, não está nesse documento, mas sim, em tudo que eles podem agregar a empresa.

Saiba divulgar nos lugares certos

É preciso encontrar os profissionais. Para isso, não basta qualquer divulgação, ela deve ser efetiva. Saiba encontrar seu público, especialmente os mais maduros.

Conduza a entrevista de forma positiva

Contar com um roteiro de entrevista permite que o RH analise melhor o candidato, além de ser uma forma de realizar as perguntas certas.

Lide com o feedback negativo

Após concluído o processo, a empresa precisa retornar o contato e avisar aos candidatos que não foram selecionados. Por mais que seja uma etapa difícil, o feedback negativo não deve ser excluído.

Sua empresa pode aprender muito com o Antônio, nosso personagem. Para isso acontecer, é preciso estruturar um processo seletivo que seja voltado para os profissionais maduros.

Comece hoje mesmo a inserir em suas seleções esse perfil. Gostou do conteúdo? Têm críticas? Deixe seu comentário.

Banner do infográfico "Recrutamento e diversidade nas empresas", com um botão escrito "baixar agora"

Inscreva-se na nossa Newsletter

Banner do ebook "Manual de criação do 'trabalhe conosco': a receita para a página de carreiras épica", com um botão escrito "baixe nosso e-book"
Banner do ebook "Curso intensivo de recrutamento e seleção para alta performance 2.0 | Agora com certificado", com um botão escrito "inscreva-se"
Banner do ebook "Diagnóstico de recrutamento e seleção: descubra e melhore a maturidade dos seus processos", com um botão escrito "conferir agora"
Dedila Costa | GUPY

Dedila Costa | GUPY

Depois de trabalhar na gestão pública, atuou em grandes projeto de expansão de marca empregadora de empresas brasileiras e multinacionais entre jovens como consultora especialista em Employer Branding. Atualmente é Coordenadora de Customer Success para clientes Enterprise. É apaixonada por gastronomia, meditação e conhecer novas culturas ao redor do mundo.