5 principais tendências na hora de contratar e reter talentos


8 minutos de leitura

Contratar e reter talentos é mais que um processo vital para as empresas. É uma estratégia para garantir a rentabilidade, qualidade dos serviços e a sustentabilidade no mercado.

A retenção de uma equipe de alto desempenho começa com a contratação das pessoas certas. O que pode ser um grande desafio frente a um cenário tão competitivo.

Hoje, a competitividade divide espaço com uma questão que está impactando o mundo todo: as mudanças do mercado de trabalho causadas pelo COVID-19. Neste momento, o que é melhor? Demitir e readmitir? Conservar o time de profissionais?

Independentemente da escolha, o fato é que a situação traz força para a mudança de processos que já vinham se remodelando com o tempo. Neste post, vamos revelar as 5 maiores tendências para o recrutamento e a retenção de profissionais.

Aqui, você vai encontrar as seguintes informações:

  • como funciona o processo de contratação e retenção de talentos;
  • a importância de considerar as melhores estratégias;
  • desafios de contratar e reter talentos depois do coronavírus;
  • a situação do mercado de talentos;
  • tendências que vão mudar a forma de contratar e reter talentos;
  • onde encontrar as soluções certas para contratar e reter talentos.

O objetivo é que a empresa não sacrifique sua mão de obra qualificada e consiga se reerguer com mais facilidade após a pandemia. Acompanhe a leitura!

Como funciona o processo de contratação e retenção de talentos

Contratar e reter talentos é um processo estratégico dentro das organizações. Diz respeito ao conjunto de práticas que despertam o interesse dos profissionais em trabalhar em determinada empresa.

Essas práticas envolvem a estruturação de políticas inovadoras, que despertam a motivação, a produtividade e o engajamento de profissionais. Geralmente estão focadas na qualidade de vida e no bem-estar.

Para que se sintam atraídos, comece logo na captação de candidatos. Softwares cada vez mais inteligentes avaliam os profissionais com características alinhadas com a empresa, facilitando essa relação entre as duas partes.

O objetivo é ter equipes cada vez mais qualificadas, diminuindo os custos com a rotatividade. 

E-book - Cases de Sucesso

Importância de considerar as melhores estratégias

A contratação e a retenção de talentos já é uma prática desafiadora e, diante das situações de crise, a tendência é que esses desafios se potencializem.

As novas gerações estão cada vez mais desapegadas e valorizam questões que vão além do salário. Se no passado bastava uma boa remuneração, hoje é preciso pensar em desenvolver e incentivar talentos.

O cenário atual exige uma preocupação extra. É preciso um time realmente competente para que a empresa consiga vencer os obstáculos que chegaram junto ao coronavírus. Agora, é uma questão de fazer com que a corporação sobreviva a uma nova dinâmica de mercado.

Desafios de contratar e reter talentos depois do coronavírus

Antes mesmo da pandemia chegar ao Brasil, 2020 já era apontado como um ano desafiador para contratar e reter talentos.

De acordo com o grupo americano Talent Lyft, o início de uma nova década vem carregado de preocupações com a recessão, competitividade e escassez de mão de obra qualificada.

Afinal, mesmo que os profissionais estejam cada vez mais interessados em aperfeiçoar o conhecimento, ainda sim é preciso investir em capacitação para que sua atuação seja adequada às demandas particulares de cada organização.

O coronavírus potencializou esse medo, fazendo com que ele se tornasse uma realidade. No entanto, embora a maioria dos países esteja em quarentena, o isolamento ressignificou alguns processos de trabalho e há empresas realizando contratações nesse período.

De acordo com a Kiro 7, emissora de TV virtual norte-americana afiliada à CBS, as organizações que podem atender ao público ou trabalhar com delivery estão procurando trabalhadores para ajudar a reabastecer as prateleiras vazias e entregar pedidos em casa.

No entanto, a pressa para suprir as necessidades momentâneas exige um processo de recrutamento mais ágil e programas de retenção eficientes.

Colaboradores que não conseguem desempenhar suas funções devido à quarentena ou estão trabalhando na modalidade home office podem ficar preocupados com o futuro dos seus empregos.

Com isso, podem perder a produtividade ou até mesmo sair em busca de novas oportunidades de trabalho, visando organizações que pareçam mais estáveis.

Vai ser preciso muito jogo de cintura e pensamento estratégico para driblar os desafios relacionados às vendas e ao capital humano das empresas após a pandemia.

A situação do mercado de talentos

O jornal britânico The Guardian foi atrás das principais empresas da Inglaterra para saber quais as providências tomadas em relação contratação e retenção de colaboradores.

A varejista de alimentos Plaudits contratou 5 mil trabalhadores temporários para lidar com o aumento da demanda no delivery. Os interessados podem se candidatar diretamente nas filiais.

Já o banco Lloyds havia programado um corte de 780 empregos em suas agências. No entanto, a medida foi cancelada. A diretoria reconhece que as incertezas do futuro causadas pelo coronavírus impedem a instituição de prever as demandas daqui para frente.

No Brasil, o cenário das contratações e demissões não é muito animador — embora ainda não esteja tão bem desenhado como na Europa e nos Estados Unidos.

De acordo com o portal Valor, a taxa de desemprego vai atingir seu ápice em junho. No entanto, as contratações voltam a acontecer após esse período.

Os cenários pessimistas avaliam que cerca de 1 milhão de talentos devem ser contratados pelas empresas no segundo semestre de 2020.

Ou seja, as organizações devem agir de maneira consciente e inteligente, pois, depois da crise, a promessa é a de que a economia volte a crescer ainda este ano. Para manter sua vantagem competitiva no mercado, devem focar na manutenção do capital humano.

Tendências que vão mudar a forma de contratar e reter talentos

Uma matéria publicada pela CBNC já aponta as transformações na contratação e retenção de talentos promovidas pela pandemia.

Enquanto algumas empresas optaram por congelar as contratações, outras dão sequência aos seus processos para impedir que os negócios desacelerem. A tendência é que essas mudanças permaneçam após a crise global.

Isso porque a mudança não é inédita, ela vem acontecendo ao longo dos anos graças aos avanços tecnológicos e as crises econômicas anteriores. 

Conheça as 5 tendências para as estratégias de contratação e retenção de talentos.

1. Democratização da educação

A tecnologia não ressignificou só os processos corporativos, como também a educação voltada ao trabalho. Hoje, as empresas podem focar em programas de capacitação contínua, a um baixo custo, graças à internet, que democratizou a educação.

O e-learning, microlearning e a gamificação trabalham juntos para deixar os conteúdos corporativos mais atrativos e atualizados. Os profissionais agradecem.

New call-to-action

2. Mobile-first

O mobile-first é um conceito de trabalho inovador que busca melhorar a experiência dos colaboradores por meio de dispositivos eletrônicos. Pode ser considerado uma evolução do home-office.

Ele permite que os colaboradores de uma equipe interajam entre si e com os conteúdos produzidos sem sair de casa. Basta ter acesso a um smartphone ou tablet.

3. Ênfase na experiência dos colaboradores

O conjunto de estratégias inovadoras eleva a qualidade da experiência dos colaboradores junto à empresa, e deve ser o foco na hora de recrutar e reter talentos.

Desde uma seleção de empregos criativa até a adoção de benefícios altamente atrativos, manter o foco na relação entre a organização e seus contratados é uma atitude inteligente para aumentar o potencial do negócio como marca empregadora.

Atitudes simples como a adoção permanente do home office para alguns cargos podem fazer com que os profissionais fiquem altamente satisfeitos com seus empregos.

Aproveite a quarentena para avaliar o desempenho dos seus colaboradores frente a essa modalidade e pense nessa possibilidade.

4. Trabalho Multigeracional

O trabalho multigeracional nada mais é que a reunião de colaboradores de diversas idades — ou gerações — em uma mesma equipe de trabalho.

A experiência de profissionais maduros, somada ao dinamismo dos mais jovens, podem trazer soluções inovadoras para empresas dos mais diversos ramos.

No momento atual, em que a economia está colocando o pé no freio ao redor do mundo, a concorrência tende a ser ainda mais acirrada na hora do crescimento. Ter uma equipe preparada para enfrentar esse momento é fundamental.

5. Promoção interna

O plano de carreira e a promoção interna pode ser considerado como uma tendência permanente para a atração e retenção de talentos.

Oferecer capacitação e aprendizado contínuo é fundamental para o desenvolvimento das equipes. No entanto, esse investimento deve levar os profissionais para algum lugar.

Para que os indivíduos fiquem interessados em fazer parte do quadro de colaboradores da sua empresa e não sejam atraídos por outras propostas, o plano de carreira é fundamental.

Quando estimuladas, a tendência é que aumentem sua produtividade. Ao saber que esses resultados podem fazer sua carreira decolar, haverá mais dedicação e comprometimento tanto com a função, como com a empresa em si, abrindo os caminhos para a retenção.

Onde encontrar as soluções certas para contratar e reter talentos

Mesmo com a crise global causada pelo coronavírus, comércio e indústria não podem e nem devem parar. Perder um talento hoje pode significar problemas maiores no futuro. Empresas que têm condições de manter seus colaboradores em meio a crise devem se esforçar para isso.

Do contrário, além de ter que reestabelecer sua rentabilidade, podem perder a qualidade nos produtos e serviços e investir mais recursos no treinamento e capacitação de uma nova equipe.

No entanto, se a única saída for demitir e recontratar, também é preciso uma boa estratégia para compor uma equipe de alto desempenho.

Em ambos os casos, a melhor opção é contar com uma empresa qualificada, que pode auxiliar desde a divulgação das oportunidades, até com os treinamentos.

A Gupy pode ser a parceira ideal nessa jornada. Unindo metodologias e softwares poderosos, contribuem para que as empresas alcancem mais candidatos e transformem vidas por meio das contratações.

Contratar e reter talentos é uma arte que se transforma com o tempo. Embora as crises e os momentos de recessão existam, os negócios sempre voltam a crescer. Tanto nos momentos positivos como nas dificuldades, é fundamental valorizar o capital humano, contratando e mantendo as pessoas certas nos cargos certos.

Para entender melhor como aplicar as tendências em contratação e retenção dentro da sua empresa, inscreva-se em nosso curso sobre Retenção de Talentos — online e gratuito.

Banner Inteligência Artificial da Gupy
Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →