Como a psicologia organizacional pode ajudar o RH de uma empresa?

A qualidade de vida é um aspecto cada vez mais valorizado no trabalho. Os CEOs e profissionais de RH já entenderam que, com um bom ambiente laboral, é possível ampliar a produtividade e o potencial competitivo da empresa. A psicologia organizacional exerce um papel importante nesse sentido, contribuindo para o bem-estar dos funcionários.

Preparamos este post para explicar o que é a psicologia organizacional e porque ela faz a diferença para as empresas. Confira!

O que é psicologia organizacional?

A psicologia organizacional foca no estudo do comportamento humano, tendo o ambiente corporativo como cenário. Dentro desse quadro, os conhecimentos de psicologia são empregados na tentativa de compreender o comportamento individual dos funcionários e aplicar recursos que melhorem a qualidade de vida na empresa.

Esse ramo de atuação se diferencia do coach por atuar voltado ao bem-estar, atuando na gestão de pessoas como ferramenta para um ambiente mais prazeroso e que traga resultados, enquanto o coach trabalha na parte motivacional, seja pessoal ou profissional.

Por que a psicologia organizacional é importante?

Essa área da psicologia pode ser aplicada em diversos aspectos do RH, trazendo diversos benefícios. Podemos destacar:

Auxilia o processo de recrutamento e seleção

Com a ajuda de entrevistas individuais, dinâmicas de grupo e testes psicológicos, os profissionais de RH têm condições de avaliar os candidatos e escolher os que mais se encaixam no perfil procurado para a vaga. Isso é feito levando em consideração não só os aspectos técnicos, mas as características de personalidade que se encaixem no cultural fit da empresa.

Melhora a produtividade

Entender o comportamento dos funcionários ajuda a colocar essas pessoas nas vagas ideais e permite ações que atuam na motivação, diminuindo os índices de stress e de absenteísmo. Com um ambiente mais ameno, a produtividade é estimulada e os resultados tendem a crescer.

Reduz o turnover

A aplicação da psicologia organizacional, tanto na contratação como na promoção de um ambiente mais favorável, diminui as demissões dentro da empresa. Os funcionários sentem-se satisfeitos com o trabalho e se tornam capazes de produzir mais e melhor, permanecendo mais tempo na empresa e diminuindo custos com demissões e novas contratações.

Aumenta a motivação

Além da promoção de um ambiente mais agradável, a psicologia organizacional pode ser aplicada em avaliações de desempenho. Quando bem aplicadas, essas avaliações apontam caminhos para o crescimento pessoal e profissional, aumentando o engajamento e oferecendo uma noção de propósito ao colaborador.

Como a psicologia comportamental pode ser aplicada?

Os conceitos desse ramo da psicologia podem ser usados em testes comportamentais, pesquisas de clima organizacional, recrutamento de funcionários e processos de sucessão de liderança.

O estudo dos aspectos psicológicos incentiva a formação de um melhor ambiente de trabalho, a construção de uma equipe mais coesa e a formação de líderes com perfil agregador e capazes de ouvir seus colaboradores.

Apostar na psicologia comportamental, além de beneficiar amplamente a gestão de pessoas, ajuda na formação de uma empresa que favorece a saúde emocional dos colaboradores. Essa postura dá um diferencial competitivo, constrói uma imagem positiva da organização e atrai os melhores talentos do mercado.

Aproveite agora para seguir os nossos perfis no Linkedin e Facebook para mais dicas sobre gestão de pessoas e processos de RH.

New Call-to-action

Inscreva-se na nossa Newsletter

Ebook: Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de Candidatos
Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Guilherme Dias | GUPY

Guilherme Dias | GUPY

Atua com Marketing e Growth sendo CMO & Co-founder na Gupy. Através de uma consultoria de business em que foi sócio, descobriu que adora otimizar processos, redesenhar soluções de gestão e trazer resultados mais agressivos para negócios. É curioso e apaixonado por Recursos Humanos, séries e gastronomia.