Tudo que você precisa saber sobre empregabilidade: o que é, conceito e importância

A empregabilidade diz respeito à capacidade que um profissional tem de conseguir uma vaga de emprego e, sobretudo, se manter nele. O conceito diz respeito à aptidão de uma pessoa de se manter ativa no mercado de trabalho.

Quem atua no departamento de Recursos Humanos sabe que uma boa gestão de pessoas é crucial para manter a competitividade da empresa. Afinal, é por meio dela que o processo de recrutamento e seleção se torna mais eficiente e preciso. 

Além disso, a gestão de pessoas é responsável por desenvolver estratégias e implementar métodos que potencializam as habilidades dos seus colaboradores (o que mantém a taxa de turnover baixa e impulsiona o engajamento da equipe).

O que isso tem a ver com a empregabilidade? Basicamente tudo, uma vez que esse termo está diretamente relacionado às chances que o profissional tem de ser contratado e permanecer prestando serviços para a sua empresa. 

Quer entender melhor como funciona a relação entre gestão de pessoas e a empregabilidade? Basta seguir com a leitura deste artigo.

Neste artigo, você vai entender:

  • O que é empregabilidade?
  • Qual a importância da empregabilidade para sua empresa?
  • Quais os pilares da empregabilidade?
  • Quais fatores influenciam na empregabilidade?
  • Qual é a relação entre diversidade e empregabilidade?
  • Como estimular a empregabilidade na empresa?
  • Quais os sinais de colaboradores com boa empregabilidade?
  • Como calcular o nível de empregabilidade na empresa?


Boa leitura.

O que é empregabilidade?

A empregabilidade é caracterizada pela busca constante do aprimoramento das habilidades profissionais de um indivíduo, com o objetivo de se tornar apto à atender as demandas do mercado de trabalho.

Logo, entendemos que o conceito de empregabilidade pode ser relacionado ao desejo de se manter em constante evolução. Isso significa que o profissional precisa está sempre disposto:

  • a se adaptar às mudanças do mercado;
  • se manter atualizado sobre as tendências do segmento em que atua;
  • conhecer novas tecnologias;
  • a se capacitar;
  • a aprimorar suas habilidades e competências.

Como profissional de RH, você sabe que o mercado está repleto de profissionais disponíveis. No entanto, apenas uma pequena quantidade conseguem se destacar, pois buscaram aprimorar suas habilidades e desenvolver novas competências. 

A busca pelo aperfeiçoamento é o que faz com o profissional se destaque e se torne desejado pela empresa. Sendo assim, é crucial que você saiba planejar os processos de recrutamento e seleção para que sejam capazes de atrair e reter os talentos certos. 

Qual a importância da empregabilidade para sua empresa?

Tendo em vista que a empregabilidade tem relação com a capacidade do profissional de conseguir uma boa vaga de emprego e se manter nele por um bom tempo, é fundamental entender os efeitos que este aspecto causa para as empresas.

O fato é que a empregabilidade é importante, pois as competências e habilidades do colaborador são essenciais na criação de soluções que potencializam o crescimento e desenvolvimento da organização.

Ou seja, a empregabilidade contribui com a criação de novas ideias e ações que agregam mais força e competitividade no mercado. Por isso, a necessidade de investir na capacitação de seus colaboradores para reter os talentos.

Tenha em mente que devido às inúmeras transformações sociais e tecnológicas, percebemos que a maneira como empreendedores, clientes e colaboradores se relacionam mudou muito. Nesse caso, é muito difícil um profissional permanecer trabalhando por muitos anos em uma única empresa.

As consequências dessa mudança podem ser vistas nos mais diferentes segmentos. Um exemplo clássico são as mudanças geracionais, quando algumas profissões deixam de existir, enquanto outras se modificam contribuindo para o surgimento de novas.

Diante de tantas opções, um profissional competente e com um bom índice de empregabilidade, dificilmente permanece desempregado. Normalmente ele possui mais condições de exercer sua função, mesmo não estando vinculado a uma empresa.

Outro ponto importante é que o acesso facilitado à internet e aos dispositivos móveis têm contribuído para que haja novas formas de exercer uma função. Diante disso, sabemos que novas possibilidades de trabalho surgirão com o tempo. Por isso, é muito importante estar atento a essas mudanças e buscar uma forma de se adaptar a elas.

New Call-to-action

Quais os pilares da empregabilidade?

Para incentivar os profissionais a buscarem cada vez mais pelo aperfeiçoamento, é muito importante que a empresa se atente aos fatores que aumentam a empregabilidade. Veja só alguns deles.

Afinidade com o cargo

Quando a empresa valoriza o esforço e a dedicação do profissional, fica mais fácil para que ele continue aprimorando suas habilidades e entregue resultados cada vez melhores. Nesse contexto, é interessante observar se o candidato ou colaborador possui afinidade com o cargo e com as tarefas que deve executar.

A satisfação em fazer parte da empresa e da equipe refletem diretamente na qualidade de vida do colaborador e permite que o ambiente fique mais leve e confortável para todos.

Saúde física e mental

Outro fator que contribui para que o profissional trabalhe com mais satisfação e engajamento é a disponibilização de benefícios que permitem que ele tenha saúde física e mental.

Tendo em mente a importância de cuidar do corpo e da mente, fica claro que o investimento nesses benefícios trazem retornos satisfatórios para a empresa. 

Afinal, colaboradores saudáveis trabalham com mais disposição, aumentam a produtividade, mantêm um bom relacionamento com a equipe e ainda geram mais economia.  

Finanças pessoais

Disponibilizar programas que conscientizem os colaboradores sobre a importância de ter uma boa gestão financeira faz com que o profissional tenha maior controle sobre seus gastos, garantindo uma melhor qualidade de vida.

Além disso, a boa administração dos recursos financeiros permite que o profissional tenha maiores condições de investir em sua carreira. 

Habilidades e competência

Um profissional atualizado, que busca aprimorar suas habilidades, que sabe se comunicar bem com colegas e se mantém informado sobre as principais tendências do mercado, se destaca facilmente no segmento em que atua. Logo, se torna um profissional disputado. 

Tendo em vista que esse perfil de profissional é o mais procurado pelas empresas, vale a pena investir e incentivar seus colaboradores a buscarem constantemente pelo aperfeiçoamento de suas habilidades.

A vantagem disso é que além de reduzir problemas com a taxa de turnover, uma equipe bem preparada e capacitada é crucial para impulsionar o crescimento da empresa.

Reputação

A reputação do profissional afeta (e muito) o futuro de sua carreira e, sobretudo, compromete a imagem da empresa, pois um histórico negativo diz sobre sua personalidade e seu comportamento.

Por esse motivo, é crucial que as empresas procurem saber qual reputação ele tem no mercado. Buscar por essa informação pode ajudar você a eliminar diversos problemas futuros.

Ética profissional

Profissionais que não transmitem confiança devem permanecer longe da sua empresa. Nesse caso, para identificar os profissionais certos é necessário verificar a reputação que ele tem no mercado e aplicar testes que permitam analisar sua conduta ainda na fase de seleção e recrutamento.

Boa relação com os colegas

Uma empresa é formada por uma equipe de colaboradores, logo, é necessário que todos os profissionais contratados saibam se relacionar com os demais membros do grupo.

Esse fator é importante, pois influencia na produtividade e na qualidade do serviço prestado. Afinal, um time unido é capaz de gerar melhores resultados e desenvolver soluções inovadoras.

Quais fatores influenciam na empregabilidade?

A taxa de desempregados no país sempre foi motivo de discussão entre os especialistas. No 3º semestre de 2022, o Brasil acumulou uma taxa de desemprego de 8,5%, refletindo-se em 9,5 milhões de pessoas desempregadas.¹

Uma das razões para que o desemprego cresça é a falta de capacitação por parte dos colaboradores, uma vez que as empresas têm buscado cada vez mais profissionais com boa formação.

Diante disso, fica clara a importância de investir em para tornar os colaboradores mais preparados para exercer suas funções.

Afinal, além de priorizar um profissional com formação acadêmica, as empresas observam fatores como experiência e boa reputação no mercado. Nesse contexto, os fatores que influenciam a empregabilidade são os seguintes.   

Formação acadêmica

O objetivo aqui não é contratar um profissional que possui diferentes formações, mas priorizar aquele que escolheu um segmento e investiu em sua formação com o intuito de aprofundar seus conhecimentos, aprimorar suas habilidades e obter experiências para exercer sua função com o máximo de eficiência e qualidade.

Experiência de mercado

Você que atua no departamento de RH sabe que na maioria das vezes a experiência é um fator decisivo para conseguir a tão sonhada vaga de emprego, não é mesmo?

Por esse motivo, é essencial disponibilizar um espaço para que os profissionais que estão iniciando agora no mercado consigam obter experiência e, assim, possam amadurecer profissionalmente.

Competências gerais e específicas

Um profissional ideal precisa ter competências profissionais e comportamentais bem desenvolvidas. Ou seja, além de aprimorar suas técnicas é crucial que o profissional tenha habilidades que podem fazer a diferença no crescimento da organização. Sendo assim, você precisa observar se o candidato a vaga tem:

  • domínio na sua área de atuação;
  • facilidade de trabalhar em equipe;
  • capacidade de aprender rápido;
  • senso de liderança;
  • facilidade de se adaptar às mudanças;
  • desejo por aperfeiçoar suas habilidades;
  • conhecimento sobre as tendências e tecnologias atuais.

Perfil profissional

Pode parecer que não, mas o perfil do profissional precisa ser coerente com os objetivos da empresa. Isso porque cada função desempenhada dentro da empresa possui características específicas, logo é necessário que o colaborador tenha esses atributos para evitar possíveis frustrações.

Um ponto importante deve ser lembrado: quando a empresa consegue compor um time com profissionais adequados para os seus cargos, respeitando a diversidade, as vantagens são inúmeras e os retornos (inclusive para a cultura da empresa) tendem a ser mais positivos.

Rede de relacionamentos

Contratar profissionais que saibam se relacionar com os demais colaboradores é essencial para manter a harmonia da equipe e garantir o engajamento. Por esse motivo, vale a pena incentivar seus colaboradores a dispor de uma networking para compartilhar experiências, identificar novas oportunidades e adquirir mais experiência. 

Qual é a relação entre diversidade e empregabilidade?

De acordo com um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), uma em cada quatro pessoas não se sente valorizada no trabalho.

Batizado de Transforming Enterprises through Diversity and Inclusion, ² o relatório considerou a opinião de profissionais atuantes em empresas de todos os tamanhos, em economias de renda média baixa e média alta, nos mais diversificados cargos da escala hierárquica.

Sendo assim, reflete a variedade de idade, gênero e orientação sexual; grupos étnicos, raciais e religiosos; pessoas com deficiência e pessoas com HIV — no mercado de trabalho, quando compõem uma mesma equipe, significam ser um grupo diverso.

Já a inclusão é definida pela OIT define como “a experiência que as pessoas têm no local de trabalho e até que ponto elas se sentem valorizadas por quem são, pelas habilidades e experiências que trazem”.

Entretanto, a pesquisa revelou que apenas metade dos entrevistados disse que a diversidade e a inclusão são praticadas nas empresas onde atuam, embora tenham um papel relevante na força de trabalho, na sociedade e no resultados de uma empresa.

A diversidade e a inclusão são um dos pilares da sustentabilidade de um negócio e estão diretamente ligadas ao bem-estar no trabalho, componente essencial para a satisfação dos profissionais que, por consequência, se refletem na empregabilidade.

Quem está no mercado de trabalho precisa sentir que é valorizado, respeitado, capacitados por meio de uma cultura organizacional inclusiva e que estimule seu desenvolvimento.

Banner curso de recrutamento e seleção para alta performance 2.0

Como estimular a empregabilidade na empresa?

Como mencionamos ao longo deste artigo, a empregabilidade está diretamente associada à capacidade do profissional de ser aceito em uma organização e permanecer nela. Sendo assim, para estimular a empregabilidade, o gestor precisa investir em recursos que promovem especializações e desenvolvimento de habilidades.

Não basta organizar um processo de recrutamento e seleção eficiente que facilite a identificação de um talento com diferenciais e não investir nele.

Para garantir a competitividade da empresa, você precisa disponibilizar recursos que permitam a sequência do processo de aprendizado e evolução do profissional.

Crie um plano de desenvolvimento de carreira

Criar um plano de desenvolvimento para os colaboradores exige ações estratégicas e empáticas. Ninguém melhor do que os próprios profissionais para sinalizar o que esperam do próprio crescimento.

Após estabelecer os passos necessários para que as pessoas subam na escala hierárquica, com requisitos sólidos, considerando a diversidade e inclusão, os planos de desenvolvimento dos serão como um modelo a ser seguido.

Faz parte do processo analisar os conjuntos de habilidades e competências atuais, explora as lacunas no conhecimento e possível oportunidades de aprendizado.

Apoie o desenvolvimento individual

Os estímulos de empregabilidade também orientam o autodesenvolvimento. Nem só programas de treinamento e desenvolvimento oferecidos pela empresa são recursos de aprendizado, os colaboradores devem ser estimulados a buscar pela qualificação.

Como empresa, você pode reunir uma lista de reprodução que estimula a autoaprendizagem, como divulgação de podcasts que abordam assuntos profissionais, canais no YouTube, reproduzir listas com dicas nos meios de comunicação interna.

Incentive as equipes a compartilharem suas dicas, posicionando os colaboradores como cases de sucesso. Além disso, estabeleça parcerias com centros de educação, para que o ensino superior fique mais acessível. 

Ofereça programas de recrutamento interno

A experiência e o conhecimento adquirido pelos colaboradores que permanecem se desenvolvendo ao longo dos anos pode ser aproveitado em diferentes áreas e setores da empresa.

Sempre que uma equipe se expandir ou uma cadeira ficar disponível, enxergue os profissionais para além daquele setor que podem agregar ao negócio.

Isso vai estimular aqueles que não gostam de rotina ou atualizam constantemente seu propósito a busca-lo em sua empresa atual, sem necessidade de ficar buscando um novo empregador com potencial para atender suas demandas. 

Divulgue suas vagas de modo eficiente

De nada adianta se preparar para absorver profissionais com alto nível de empregabilidade se a empresa não investe na divulgação das vagas.

As empresas vivem uma constante competitividade pelos melhores profissionais do mercado. É preciso ser atrativa, investir em diversidade e conceder bons benefícios, mas também é necessário ampliar a rede para pescar os candidatos ideais.

Plataformas de recrutamento e seleção, participação ativa no LinkedIn, hunting são recursos amplamente utilizados por empresas com uma postura estratégia de R&S.

A descrição dos cargos e acessibilidade da informação também são cruciais para o sucesso dessa jornada. Lembre-se que para uma seleção justa e diversa é necessário que o recrutamento seja inclusivo.

Quais os sinais de colaboradores com boa empregabilidade?

Por ser uma via de mão dupla, é possível sinalizar colaboradores com boa empregabilidade. Da mesma forma que uma empresa incentiva, o colaborador pode desenvolver.

Veja os principais sinais para prestar atenção em candidatos e colaboradores e trabalhe a retenção de talentos em cima deste perfil.

O profissional fala sobre suas experiências

Não importa se o profissional já teve 1 ou 5 empregos, falar sobre a experiência adquirida sinaliza que o colaborador tem consciência sobre o seu crescimento e sobre o quanto cada empresa por onde passou pode contribuir para sua formação.

A experiência de trabalho — também adquirida em estágios, trabalhos voluntários, entre outras atividades é uma ótima maneira de se destacar no mercado.

O currículo está atualizado

Quando uma vaga é aberta, recrutadores procuram o candidato ideal entre os profissionais que atendem os seus requisitos.

Aqueles que se preocupam em manter uma boa empregabilidade vão fazer questão de apresentar um currículo atraente, porta de entrada para avançar em processos seletivos.

A tendência é que as informações estejam atualizadas, que não exista muitas lacunas de tempo no documento que não possam ser explicadas e que a lista de cursos e treinamentos realizados estejam organizadas.

O profissional investe em si mesmo

Falamos acima que a empresa deve estimular a busca individual pelo aprendizado, mas também é importante que o profissional esteja interessado em se desenvolver.

Um sinal de que a pessoa se importa com isso é a riqueza do currículo em relação a cursos realizados e concluídos. 

A pessoa quer ser vista

Ter um perfil atualizado e uma presença minimamente ativa no LinkedIn é uma forma de atrair potenciais empregadores, ampliar o networking e as oportunidades de trabalho para progredir na carreira profissional.

O candidato chega bem preparado para a entrevista

Quando participa de um processo seletivo, o profissional pode ser submetido a vários formatos de entrevista: dinâmicas de grupo, entrevista individual presencial, gravar um vídeo, entrevista online, etc.

Ele estará preparado para qualquer uma delas se souber como destacar seus pontos fortes e revelar suas fragilidades.

Além disso, saberá também como contar sua história de modo interessante e alinhado a vaga e a cultura da empresa. 

Como calcular o nível de empregabilidade na empresa?

Para calcular o nível de empregabilidade dos seus candidatos, é necessário levar em consideração três importantes variáveis:

  • o perfil do candidato;
  • o perfil dos demais profissionais;
  • quantidade de vagas em aberto.

Esse cálculo visa esclarecer para os profissionais as suas chances de conseguir exercer uma determinada função. Nesse caso, o cálculo vale tanto para processos seletivos de novos colaboradores quanto para as promoções internas.

E o profissional?

O profissional pode testar o próprio nível de empregabilidade? Não só pode como deve. Isso porque permite que ele avalie suas próprias habilidades e competências e observe se o seu nível de empregabilidade precisa ser melhorado. 

Aliás, se você está em dúvida se vale a pena ou não calcular o nível de empregabilidade basta ter mente esses quatro motivos:

  • permite que você planeje o seu futuro profissional;
  • ajuda aprimorar o seu currículo;
  • te torna capacitado para conseguir a vaga dos sonhos;
  • faz com que você tenha consciência das suas chances de tentar uma vaga ou promoção.

Uma dica para manter seu nível de empregabilidade sempre alto é a de ficar ligado às necessidades do mercado. Isso porque quando você possui exatamente as qualidades e competências que a empresa precisa, você se torna um profissional desejado pelos empreendedores e suas chances de conseguir a promoção ou a vaga que deseja são bem maiores.

Portanto, essas foram as principais informações sobre a empregabilidade. Percebemos que o investimento nela traz benefícios tanto para os gestores quanto para os profissionais.

Busque se manter atualizado sobre as mudanças que acontecem no mundo corporativo e potencialize seus conhecimentos e habilidades. Ao fazer isso, você mantém seu índice de empregabilidade alto e induz seus colaboradores a fazerem o mesmo. 

Gostou do artigo e quer conhecer o nosso trabalho e se manter informado sobre o departamento de RH? Então, basta nos seguir nas redes sociais. Estamos no InstagramFacebookLinkedIn e YouTube.

Compartilhe

Vamos juntos tranformar o RH da sua empresa?

Contrate a pessoa certa, sempre.

Os seus critérios de seleção, aplicados de maneira inteligente e rápida com a Gupy - o software de Recrutamento e Seleção favorito das grandes empresas do Brasil.

Solicitar demonstração →

Receba conteúdos de RH e DP

Compartilhe

Link Copiado! :)