Entenda o que é employer branding e 5 passos de como fazer

Atrair, reter os melhores talentos e reduzir o turnover são alguns dos maiores desafios de um gestor na área de RH. Atingir esses objetivos, com certeza, garante maior produtividade e diminui consideravelmente os custos decorrentes da contratação e capacitação de novos funcionários.

Mas como transformar sua empresa na organização em que todos querem entrar e nenhum colaborador deseja sair? A solução pode estar no que é chamado de employer branding.

Por isso, nos separamos para você informações muito importantes a respeito dessa técnica, incluindo os 5 passos de como implementá-la, e alguns dos seus benefícios. Confira!

O que é employer branding?

employer branding — que, em uma tradução mais livre, significa “marca do empregador” — é um conjunto de técnicas e ferramentas para gerar uma percepção positiva do mercado a respeito de sua empresa como local de trabalho.

Quando bem executado, os colaboradores a veem como uma ótima opção para sua carreira, uma oportunidade para o desenvolvimento de seu potencial produtivo e valorização profissional. Candidatos talentosos disputam as vagas disponíveis e os atuais funcionários se empenham ao máximo para permanecerem no time.

O resultado? Construção de equipes de alta performance, aumento expressivo da produtividade e das condições de competitividade da empresa no mercado! Além disso, o trabalho de seleção se torna muito mais fácil, pois os profissionais bem-sucedidos “assediam” a organização e se empenham para fazer parte de seu quadro de funcionários.

Como implementar o employer branding?

Implementar o employer branding com sucesso exige planejamento. Isso garante que ele não seja mais uma iniciativa implantada com entusiasmo e abandonada por não produzir o efeito esperado. Por isso, selecionamos os 5 passos necessários para garantir os resultados desejados. Confira!

1. Tenha claro seu objetivo e desenhe uma estratégia

Como em qualquer case de sucesso, comece de forma estruturada. Isso significa que você precisa entender se o investimento que seu RH fará em employer branding será uma ação pontual para melhorar a atração de candidatos para vagas específicas, se o objetivo é melhorar o ambiente de trabalho para reter os colaboradores ou se é uma questão estrutural de cultura organizacional que precisa ser repensada e alterada.

Defina o time que vai atuar no projeto, planeje a tática que será utilizada, prepare as lideranças que forem importantes para participarem, tendo claro para si qual o papel e responsabilidade de cada um. Finalmente, defina indicadores para acompanhar a eficiência e eficácia das suas estratégias.

Agora sim é hora de colocar a mão na massa!

2. Analise o quadro atual

Toda solução começa com um bom diagnóstico. Por isso, faça um levantamento da percepção atual dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho. A melhor maneira de descobrir isso é ouvindo as pessoas.

Certifique-se de que os maiores talentos, e até mesmo os críticos, tenham sua percepção considerada, possam expressar o que é importante para sua permanência na organização e quais os fatores que tornam as propostas dos concorrentes tentadoras. É importante considerar:

  • fatores mensuráveis (investimento financeiro): remuneração, pacote de benefícios como vale-refeição e seguro, assistência médica, auxílios educacionais, auxílio-transporte, entre outros.
  • fatores não mensuráveis (cultura organizacional): estilo de liderança, flexibilidade, gestão compartilhada, possibilidades de desenvolvimento de carreira, transparência, ética, oportunidades de aprendizagem, entre outros.

Liste todos esses fatores e a frequência com que são considerados como relevantes para os colaboradores. Reflita em cima disso: quais você acredita que são críticos?

3. Identifique o perfil desejado

Considerando as necessidades da empresa, identifique o perfil desejado para os cargos que podem elevar a produtividade e a competitividade a um patamar de excelência. Definir seu grupo alvo para recrutamento, seleção e retenção, os conhecimentos e habilidades que eles devem ter, entre outros, é fundamental para formar o time correto.

4. Estabeleça atrativos para atingir seu grupo alvo

Entretanto, além de ter claro o perfil-alvo, é importante refletir sobre as expectativas e anseios desse grupo, sempre se perguntando “o que minha empresa pode entregar para atender às necessidades desse público?”, "como agregar valor ao público-alvo da minha empresa?" e “o que esse grupo-alvo realmente busca para disputar uma vaga?”.

Um bom ponto de partida é analisar a lista das respostas dos atuais colaboradores que já se enquadram nesse perfil. Para atraí-los e retê-los, a organização precisa oferecer o que eles desejam quando procuram uma colocação no mercado.

De acordo com o perfil, as respostas podem ser bem menos óbvias. Se a sua empresa quer renovar a gestão e identificou que seu grupo alvo pertence à geração Y, por exemplo, salários e cargos já não são os principais diferenciais. Eles procuram empresas nas quais se sentem engajados em sua missão, visão e valores, garantindo um significado aos seus esforços. Caso o contrário, não hesitarão em mudar para uma empresa que possa garantir isso.

5. Defina sua Employment Value Proposition – EVP

A visão da empresa quanto à contratação e valorização dos funcionários é expressa por meio da Proposta de Valor ao Empregado. É ela que revela a diferença entre ser um colaborador em sua organização ou um empregado em qualquer outro lugar no mercado.

Essa valorização se traduz em recompensas e benefícios oferecidos de acordo com o desempenho, bem como as expectativas que os profissionais podem ter de valorização e evolução na carreira.

Além da divulgação, é fundamental que a EVP seja cumprida pela empresa. Caso contrário, a credibilidade da organização é afetada e, em vez de positiva, a percepção dela como um bom lugar para trabalhar é seriamente comprometida.

Utilize o design thinking para potencializar o Employer Branding de sua empresa. Assista ao nosso workshop!

Workshop Design Thinking para RH
Quais os benefícios do e
mployer branding?

Atrai e retém talentos

Um dos maiores benefícios da employer branding é atrair e reter talentos na empresa. Um exemplo disso é a Google que, anualmente, tem mais de 2,5 milhões de pessoas interessadas em trabalhar no seu negócio e aproveitar o que é considerado um dos melhores lugares para se trabalhar.

Grande parte dessa atração de profissionais é devido às técnicas da empresa em passar mensagens de um espaço feliz, com regalias e ainda que valoriza quem faz parte dela. Inclusive, existem filmes, documentários e milhares de artigos que perpetuam essas características positivas da Google.

Os profissionais que estão de fora ficam interessados em entrar, e quem já está dentro permanece estimulado a continuar na empresa.

Aumenta o volume de candidaturas

Quando a cultura empresarial de um lugar já está clara para as pessoas, fica mais fácil os candidatos que se identificarem e submeter o seu CV sem receio, pois elas já têm uma noção e expectativa de como será o seu dia a dia na empresa.

Isso acaba aumentando o volume de candidaturas e, consequentemente, as chances de haver excelentes talentos dispostos a trabalhar na sua empresa aumentam.

Reduz o custo de recrutamento

Pelos motivos mencionados, o empregador vai diminuir os custos com uma nova seleção de emprego, com as despesas necessárias para o processo de demissão ou gastos com formação, integração e ambientação pessoal de novos funcionários. O employer branding acaba oferecendo um ótimo custo-benefício.

Aumenta a produtividade dos colaboradores

Os colaboradores que sentem amor pela empresa e conseguem ‘’vestir a camisa’’ do local, acabam se sentindo mais motivados a produzir mais e dar bons resultados.

Quando profissionais fazem parte de uma empresa que divulga valores e culturas nos quais eles se identificam, e ainda se sentem orgulhosos de fazer parte da organização, mais fácil será mantê-los motivados, estimulados e competitivos em relação a outros negócios.

Aumenta o número de referrals

Quanto mais apaixonado por uma marca, mais os colaboradores de uma empresa poderão divulgá-la e incentivar outras pessoas a fazerem parte dela, seja como funcionário ou consumidor.

Recebe os efeitos de Relações Públicas/Marketing

Por meio de divulgação de notícias sobre a organização e o ambiente de trabalho de uma empresa, a marca é mais exposta. Quando isso ocorre de modo positivo, é possível mudar o posicionamento na mente dos consumidores.

Aumenta as vendas

Consequentemente, as vendas de um negócio podem ser facilitadas. A partir do uso de employer branding, os possíveis consumidores podem passar a se interessar mais pelo ambiente de satisfação e valorização dos funcionários que a empresa vende. Isso pode ajudar a aumentar as vendas de um negócio.

A empresa de Netflix pode servir, nesse caso, como um exemplo de organização que faz bem o seu employer branding e incentiva não só as candidaturas por trabalho, mas as outras pessoas a consumirem mais os seus produtos.

Para se diferenciar no mercado, ter os profissionais mais produtivos é uma premissa desafiadora. Com um universo de possibilidades no mundo globalizado, as empresas precisam quebrar a cabeça para reinventar o significado do trabalho de forma a atender os anseios e necessidades dos funcionários. Entender o que é employer branding pode ser um dos primeiros passos para conseguir esse diferencial.

Agora você já entendeu o que é employer branding e a importância de investir nele para fazer de sua empresa um lugar disputado pelos melhores talentos? Quer conhecer mais ferramentas para tornar sua organização mais competitiva? Então, não perca o seu tempo! Siga-nos no LinkedIn e assine a nossa newsletter para ficar antenado às tendências para uma gestão produtiva!

Imagem da Gupy com a frase 'A plataforma completa de Inteligência Artificial para seu RH: estruturar o processo de recrutamento, engajar gestores e candidatos e acertar nas contratações.' com botão de 'Saiba mais'

Inscreva-se na nossa Newsletter

Ebook: Como escolher as melhores perguntas para entrevistas de Candidatos
Tendencias GLobais de Recrutamento e Seleção Painel de Indicadores de Recrutamento e Seleção Planilha Custo do Recrutamento e Seleção
Guilherme Dias | GUPY

Guilherme Dias | GUPY

Atua com Marketing e Growth sendo CMO & Co-founder na Gupy. Através de uma consultoria de business em que foi sócio, descobriu que adora otimizar processos, redesenhar soluções de gestão e trazer resultados mais agressivos para negócios. É curioso e apaixonado por Recursos Humanos, séries e gastronomia.